Khalil Beidas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Khalil Beidas
Nascimento 1874
Morte 1949 (75 anos)
Ocupação linguista

Khalil Beidas (em árabe: خليل بيدس, também transliterado Khalil BedasKhalil BaydasKhalil Beydas) (1874-1949), foi um erudito, educador, tradutor e romancista cristão palestino. Beidas foi pai do banqueiro libanês-palestino Yousef Beidas e era primo do pai de Edward Said.[1]

Ao lado de contemporâneos como Khalil al-Sakakini, Muhammad Izzat Darwazeh e Najib Nassar, Beidas foi um dos principais intelectuais da Palestina no início do século XX[2] durante o renascimento cultural de Al-Nahda. Beidas foi o pioneiro da Levantine moderna. Ele também foi um tradutor prolífico - já em 1898, ele havia traduzido algumas das obras de Tolstoi e Pushkin para o árabe. Além disso, ele estabeleceu uma revista, "al-Nafā'is al-'asriyyah" (النفائس العصرية, The Modern Treasures), que adquiriu um bom nome nos círculos literários, tanto no vilayet otomano da Síria (que corresponde geralmente ao Israel de hoje, Palestina, Jordânia, Síria e Líbano) e a diáspora palestina. Beidas também é conhecido como Ra'id al-qissa al-filastiniyya (o pioneiro do short-story palestino).[3] Ele e sua esposa, Adele, tiveram 4 filhos e 4 filhas.[4]

Trabalhos selecionados[editar | editar código-fonte]

1898–99[editar | editar código-fonte]

  • Ibnat al Qubtan (ابنة القبطان, Pushkin's The Captain's Daughter), Beirut, 1898
  • Al-Tabib al-Hathiq (الطبيب الحاذق, The Skilled Physician), Beirut, 1898
  • Al-Quzaqi al-Walhan (The Distracted Caucasian), Beirut, 1899
  • History of Ancient Russia, Beirut, 1899
  • Several educational books
  • Several textbooks on arithmetic

1908–21[editar | editar código-fonte]

  • Shaqa' al-Muluk (The Misery of Kings), 1908
  • Ahwal al-Istibdad (The Terrors of Totalitarianism), 1909
  • Henry Al-Thamin (Henry VIII), Jerusalem, 1913
  • Al-Hasna' Al-Muntakira (The Disguised Beauty), Jerusalem, 1919
  • Al-Arch wa Al-Heb, 1919
  • Al-Warath, 1919
  • Al-Tayaran (The History of Flight), Cairo, 1912
  • Rihla ila Sina (Trip to Sinai), Beirut, 1912
  • Muluk al-Rus (The Tsars of Russia), Jerusalem, 1913
  • Darajat Al-Hisab (Grades of Arithmetic), Volumes I and II, Jerusalem 1914
  • Al-Qira'a (Grades of Reading), Volumes I–VII, Jerusalem, 1913–21
  • Umam Al-Balkan (The Balkan States), Jerusalem, 1914

Coleções de histórias curtas[editar | editar código-fonte]

  • Ifaaq Al-Fakar (آفاق الفكر), c.1924
  • Masarih Al-Adhhan (Masareeh Al-Adhan) (مسارح الأذهان), c.1924

Referências

  1. Said 2013, pp. 96–97.
  2. Büssow 2011, p. 67:'one of Palestine's foremost intellectuals in the early twentieth century.'
  3. Mazza 2015, p. 188.
  4. Mardelli 2010, p. 300.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Outras obras[editar | editar código-fonte]

  • Ottoman Jerusalem—The Living City: 1517–1917, Ed. Sylvia Auld and Robert Hillenbrand, Chapter 2 "The Leading Intellectuals of Late Ottoman Jerusalem and Their Biographies".
  • The Genesis of Arabic Narrative Discourse, Sabry Hafez.