Khanqah de Nadir Divambegui

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Khanqah de Nadir Divambegui
Khanqah de Nadir Divan-begi • Khanaka DivanbegiNodir Devonbegi xonaqohi
Fachada do Khanqah Nadir Divambegui em frente ao hauz que dá o nome ao conjunto monumental Lyab-i Hauz
Tipo Khanqah
Construção 1619–1623
Religião Islão sunita
Património Mundial
Data 1993 [♦]
Referência 602 en fr es
Geografia
País Usbequistão
Cidade Bucara
Conjunto monumental Lyab-i Hauz
Coordenadas 39° 46' 23" N 64° 25' 11" E
Localização em mapa dinâmico
Notas:
[♦] ^ Parte do sítio do Património Mundial "Centro histórico de Bucara"

O Khanqah de Nadir Divambegui ou Khanaka Divanbegi (em usbeque: Nodir Devonbegi xonaqohi) é um khanqah (albergue de dervixes e outros sufis) no centro histórico de Bucara, um sítio classificado como Património Mundial pela UNESCO no Usbequistão.[1] Juntamente com a Madraça Kukeldash e a Madraça Divambegui forma o conjunto monumental Lyab-i Hauz. Situa-se na extremidade ocidental desse conjunto e foi construído entre 1619 e 1623 pelo vizir Nadir Divambegui,[2] tio materno de Imã Culi Cã (Imam Quli Khan ou Imomqulixon) o monarca do Canato de Bucara entre 1611 e 1641.[3]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O khanqah forma um kosh (par de edifícios no mesmo eixo em frente um do outro) com a madraça homónima, situada em frente, do outro lado do hauz (lago artificial) que dá o nome ao Lyab-i Hauz. Ambos os edifícios e o hauz foram construídos na mesma altura, quando foi criado o conjunto Lyab-i Hauz. O khanqah foi reconstruído várias vezes e foi totalmente restaurado por Syed Olimxon em 1914–1916, durante o reinado do último emir de Bucara, Maomé Alim Cã.[4] O terceiro monumento do Lyab-i Hauz, a Madraça Kukeldash, construída cerca de 50 anos antes dos outros elementos do conjunto monumental, situa-se no lado norte do hauz.[3]

O edifício tem uma planta retangular com uma área útil de 25 × 35 metros. O pishtaq (portal de estilo persa) da fachada oriental projeta-se acima do telhado do resto do edifício e a entrada ogival do ivã é coberta[4] com mosaicos de faiança coloridos com desenhos geométricos e padrões florais. Os bordos do portal são emolduradas em três lados por faixas com inscrições caligráficas em azulejo. Grande parte dos azulejos e mosaicos foram restaurados, embora possivelmente o seu aspeto atual se afaste dos originais, já que fotografias do início do século XX mostram que já então estavam muito degradados. à parte do portal, a decoração do exterior é austera.[3]

Durante algum tempo, chegou a haver ninhos de cegonhas no cimo do pishtaq, como acontecia em muitos dos edifícios mais altos de Bucara. Isso já não ocorre atualmente porque a maioria dessas aves foi vítima da elevada salinidade do solo devida à redução dos lençóis freáticos e aos efeitos do uso de pesticidas.[3]

O edifício era um local de alojamento e de encontro de dervixes e peregrinos sufis,[4] onde eram realizadas salás (orações diárias) e cerimónias sufis, que diferiam conforme as ordens sufis a que pertenciam. O salão central (zikr-khana), coberto por uma cúpula, funcionava como mesquita e tinha um grande mirabe na quibla, virado para Meca. O mirabe é apontado como o elemento mais belo do edifício, contendo uma série de muqarnas (abóbadas com estalactites) profusamente decoradas e pintadas com cores variadas. À parte do mirabe, o resto do zikr-khana é caiado de branco, embora originalmente possa ter tido alguma decoração.[3]

Em cada um dos lados do nicho em frente do mirabe há uma porta que dá acesso às hujras (celas usadas como dormitórios e locais de retiro), situadas nas esquinas do edifício. O zikr-khana era também usado como local de encontro da elite de Bucara com os mestres sufis que residiam no khanqah, onde os notáveis da cidade participavam nos rituais sufis e eram instruídos nas doutrinas sufis. Atualmente está ali instalado um museu de cerâmica.[3]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. Historic Centre of Bukhara. UNESCO World Heritage Centre - World Heritage List (whc.unesco.org). Em inglês ; em francês ; em espanhol. Páginas visitadas em 13 de novembro de 2020.
  2. «Khanaka Nodir Devon Begi» (em inglês). travelornament.com. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  3. a b c d e f «Nadir Divan-begi Khanqah, Bukhara, Uzbekistan» (em inglês). Asian Historical Architecture. www.orientalarchitecture.com. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  4. a b c Pander 1996, pp. 163–164.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre o Khanqah de Nadir Divambegui
Imagem: Centro histórico de Bucara O Khanqah de Nadir Divambegui está incluída no sítio "Centro histórico de Bucara", Património Mundial da UNESCO. Welterbe.svg