Kim Jong-un

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Kim Jong-un
김정은
Kim Jong-un em 2019
Líder Supremo da Coreia do Norte
Período 17 de dezembro de 2011
até a atualidade
Primeiro-ministro(s) Choe Yong-rim
Pak Pong-ju
Kim Jae-ryong
Antecessor Kim Jong-il
Presidente do Partido dos Trabalhadores da Coreia
Período 9 de maio de 2016
até a atualidade
Antecessor Ele mesmo como
Primeiro-Secretário
Primeiro-Secretário do Partido dos Trabalhadores da Coreia
Período 11 de abril de 2012
até 9 de maio de 2016
Deputado Choe Ryong-hae
Antecessor Kim Jong-il
como Secretário-Geral
Sucessor Ele mesmo
como Presidente
Presidente da Comissão de Defesa Nacional
Período 29 de junho de 2016
até a atualidade
Antecessor Kim Jong-il
Comandante Supremo das Forças Armadas da República Popular Democrática da Coreia
Período 30 de dezembro de 2011
até a atualidade
Antecessor Kim Jong-il
Presidente da Comissão Militar Central
Período 1 de abril de 2012
até a atualidade
Antecessor Kim Jong-il
Vice-Presidente da Comissão Militar Central
Período 28 de setembro de 2010
até 1 de abril de 2012
Antecessor Posição estabelecida
Sucessor Choe Ryong-hae
Ri Yong-ho
Dados pessoais
Nome completo Kim Jong-un
Nascimento 8 de janeiro de 1983 (37 anos) (Registros sul-coreanos)[1]
8 de janeiro de 1984 (36 anos)(Registros norte-americanos)[2]
Pyongyang, Coreia do Norte
Progenitores Mãe: Ko Young-hee
Pai: Kim Jong-il
Alma mater Universidade Kim Il-sung
Universidade Militar Kim Il-sung
Cônjuge Ri Sol-ju (c. 2009)
Filhos Kim Ju-ae e possivelmente outros dois
Partido Partido dos Trabalhadores da Coreia
Assinatura Assinatura de Kim Jong-un
Serviço militar
Lealdade Coreia do Norte
Serviço/ramo Exército Popular da Coreia
Anos de serviço 2010–presente
Graduação Marechal da República
Comandos Comandante Supremo

Kim Jong-un (oficialmente transcrito Kim Jong Un;[3][4] em coreano: 김정은; hanja: 金正恩; Pyongyang, 8 de janeiro de 1983)[1] é um político norte-coreano que serve como Líder Supremo do seu país desde 2011 e Presidente (anteriormente chamado Primeiro Secretário) do Partido dos Trabalhadores da Coreia desde 2012. É o terceiro e mais jovem filho de Kim Jong-il com sua última esposa Ko Young-hee.[5] Ele é neto de Kim Il-sung, o primeiro líder da Coreia do Norte de 1948 a 1994.[6] Kim Jong-un é um general de quatro estrelas[7] do Exército Popular da Coreia e por isso, em setembro de 2010, Kim Jong-un ficou conhecido como "Jovem General" e, no final de 2011, como "Respeitado General" em sinais as bênçãos que ofereciam a ele, seu pai e seu avô.[8] Kim é o primeiro líder norte-coreano que nasceu após a fundação do país.

Desde o final de 2010, Kim Jong-un é visto como herdeiro da liderança da Coreia do Norte, e após a morte do pai, a mídia estatal referiu-se a ele como o "Grande Sucessor". Kim detém os títulos de Presidente do Partido dos Trabalhadores da Coreia (como Primeiro Secretário entre 2012 e 2016), presidente da Comissão Militar Central, Presidente da Comissão de Defesa Nacional, Comandante Supremo do Exército Popular da Coreia,[9][10] e membro do Presidium do Politburo, o mais alto órgão de decisão da Coreia do Norte.[11] Kim foi promovido ao posto de Marechal da Coreia do Norte no Exército Popular da Coreia em 18 de julho de 2012, consolidando sua posição como Comandante Supremo das Forças Armadas[12] e é frequentemente chamado de Marechal Kim Jong-un, "o Marechal"[13] ou "Caro Respeitado" pela mídia estatal.[14]

O governo de Kim é uma ditadura onde as eleições não são livres e justas, os críticos do governo são perseguidos, a mídia é controlada pelo regime, o acesso à Internet é limitado pelo Estado e não há liberdade religiosa.[15][16][17][18][19][20] Seu regime opera uma extensa rede de prisões e campos de concentração; o regime condena pessoas por crimes políticos e usa punições coletivas pelas quais membros de uma família são punidos pelos crimes de uma pessoa. Se o pai de uma família, por exemplo, for condenado por algum crime, essa família também poderá sofrer punições.[15][21] Segundo as Nações Unidas, os norte-coreanos vivem sob "violações sistemáticas, generalizadas e graves de direitos humanos", onde o regime "procura dominar todos os aspectos da vida de seus cidadãos e os aterroriza por dentro".[15][22] O regime exerce amplo controle sobre a economia norte-coreana, com substanciais empresas econômicas controladas pelo Estado e restrições significativas à capacidade dos norte-coreanos de se envolverem em atividades econômicas estrangeiras.[23] A revista Forbes classificou Kim como a 36ª pessoa mais poderosa do mundo em 2018, a posição mais alta entre os coreanos.[24] Em 12 de dezembro de 2013, Kim ordenou a execução de seu tio Jang Song-thaek por "traição".[25] Acredita-se que Kim tenha ordenado o assassinato de seu meio-irmão, Kim Jong-nam, na Malásia em fevereiro de 2017.[26][27]

Em 2018, Kim Jong-un e o presidente da Coreia do Sul Moon Jae-in se encontraram duas vezes em Panmunjom, na fronteira entre o norte e o sul, e uma vez em Pyongyang. Em 12 de junho de 2018, Kim Jong-un e o presidente dos EUA, Donald Trump, reuniram-se em Singapura, a primeira reunião entre um líder norte-coreano e um presidente dos EUA para discutir o programa nuclear norte-coreano. Uma reunião de acompanhamento em Hanói, em fevereiro de 2019, terminou abruptamente sem um acordo. Em 25 de abril de 2019, Kim Jong Un e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, realizaram sua primeira cúpula em Vladivostok, na Rússia. Em 30 de junho de 2019, Kim se reuniu com o presidente sul-coreano Moon Jae-in e com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Zona Desmilitarizada da Coreia.[28]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

As autoridades norte-coreanas e a mídia estatal afirmam que a data de nascimento de Kim é 8 de janeiro de 1982,[29] mas oficiais de inteligência sul-coreanos acreditam que a data real é um ano depois.[1] Acredita-se que o ano oficial de nascimento de Kim foi mudado por razões simbólicas; 1982 marca 70 anos após o nascimento de seu avô, Kim Il-sung, e 40 anos após o nascimento oficial de seu pai Kim Jong-il. O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos lista a data oficial do nascimento de Kim Jong-un em 8 de janeiro de 1984.[30] O ex-astro do basquete Dennis Rodman, que é um grande amigo de Kim Jong-un, disse que esta era a data de nascimento de Kim depois de se encontrar com ele em setembro de 2013 na Coreia do Norte.[1]

Kim Jong-un foi o segundo dos três filhos que Ko Young-hee deu a Kim Jong-il; seu irmão mais velho Kim Jong-chul nasceu em 1981, enquanto sua irmã mais nova, Kim Yo-jong, nasceu em 1987.[31][32] Todos os filhos de Kim Jong-il teriam vivido na Suíça, bem como a mãe dos dois filhos mais novos, que viveram em Genebra por algum tempo.[33] Os primeiros relatos diziam que Kim Jong-un frequentou a Escola Internacional particular de língua inglesa em Gümligen na Suíça sob o nome de "Chol-pak" ou "Pak-chol" de 1993 a 1998.[34] Ele era descrito como tímido, um bom aluno que se dava bem com seus colegas e era um fã de basquete.[35] Ele era acompanhado por um aluno mais velho, que pensavam ser seu guarda-costas.[36] No entanto, mais tarde foi sugerido que o aluno de Gümligen não era Kim Jong-un, mas sim seu irmão mais velho Kim Jong-chul.[37][38]

A escola pública Liebefeld-Steinhölzli em Köniz, na Suíça, à qual Kim Jong-un estudou.

Mais tarde, foi relatado que Kim Jong-un frequentou a escola estatal Liebefeld-Steinhölzli em Köniz, perto de Berna, sob o nome "Pak-un" ou "Un-pak" de 1998 até 2000 como filho de um funcionário da embaixada norte-coreana em Berna. As autoridades confirmaram que um estudante norte-coreano frequentou a escola de 1998 a 2000. Pak-un assistiu pela primeira vez a uma aula especial para crianças de língua estrangeira e depois frequentou as aulas regulares do 6º, 7º, 8º e parte do 9º ano final, deixando a escola abruptamente na primavera de 2000. Ele foi descrito como um estudante bem integrado e ambicioso que gostava de jogar basquete.[39] No entanto, suas notas e frequências nas aulas são relatadas como ruins.[40] O embaixador da Coreia do Norte na Suíça, Ri Chol, teve uma relação próxima com ele e atuou como seu mentor.[33] Um dos colegas de classe de Pak-un disse aos repórteres que ele havia dito que era o filho do líder da Coreia do Norte.[41] De acordo com alguns relatos, Kim foi descrito pelos colegas como uma criança tímida que era desajeitada com garotas e indiferente a questões políticas, mas que se destacava nos esportes e tinha um fascínio pela National Basketball Association (NBA) e por Michael Jordan. Um amigo alegou ter visto fotos de Pak-un com Kobe Bryant e Toni Kukoč.[42] O Washington Post relatou em 2009 que os amigos da escola de Kim Jong-un recordaram que ele "passava horas fazendo desenhos a lápis meticulosos da estrela do Chicago Bulls, Michael Jordan".

Em abril de 2012, novos documentos apareceram, indicando que Kim Jong-un vivia na Suíça desde 1991 ou 1992, mais cedo do que se pensava anteriormente.[43]

O Laboratório de Antropologia Anatômica da Universidade de Lyon, França, comparou o retrato de Pak-un tirado na escola Liebefeld-Steinhölzli em 1999 com uma foto de Kim Jong-un de 2012 e concluiu que os rostos mostram uma conformidade de 95%, sugerindo que é muito provável que eles sejam a mesma pessoa.[44]

A maioria dos analistas concordam que Kim Jong-un frequentou a Universidade Kim Il-sung, uma das principais escolas de treinamento de oficiais em Pyongyang, de 2002 a 2007.[45] Kim obteve dois graus, um em física na Universidade Kim Il-sung e outro como oficial do Exército na Universidade Militar Kim Il-sung.[46][47]

No final de fevereiro de 2018, a agência de notícias Reuters divulgou imagem de uma cópia de um passaporte brasileiro emitido para Kim Jong-un. A imagem indica que o documento com a foto de Kim Jong-un foi emitido em 1996 com o nome de Josef Pwag, com nascimento em São Paulo em 1º de fevereiro de 1983. O MRE informou que Kim e seu pai usaram passaportes emitidos pela Polícia Federal datados de 26 de fevereiro de 1996 com validade até 25 de fevereiro de 2006 - para pedir vistos para países do Ocidente na década de 1990. Segundo o MRE, foi a partir destes documentos que a embaixada brasileira em Praga, na República Tcheca, emitiu em 1996 novos passaportes para pai e filho, que usaram os nomes de Josef Pwag (Kim Jong-un) e Ijong Tchoi (Kim Jong-il). O MRE confirmou a informação ao G1.[48] O jornal japonês Yomiuri Shimbun afirmou que Kim Jong-un foi à Disneyland com o passaporte brasileiro. De acordo com o jornal, o acompanhante seria seu irmão Kim Jong-chul.[49]

Kim e o então presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, se encontrando em 2018.

Por muitos anos, apenas uma foto confirmada dele era conhecida fora da Coreia do Norte, aparentemente tirada em meados da década de 1990, quando ele tinha onze anos.[50] Ocasionalmente, outras supostas imagens dele surgiam, mas eram frequentemente contestadas.[51][52][53] Foi somente em junho de 2010, pouco antes dele receber cargos oficiais e publicamente apresentado ao povo norte-coreano, que mais fotos foram tiradas de Kim, tiradas quando ele frequentava a escola na Suíça.[54] A primeira imagem oficial dele como adulto foi uma fotografia em grupo lançada em 30 de setembro de 2010, no final da conferência do partido que efetivamente o ungiu, na qual ele está sentado na fila da frente, dois lugares depois de seu pai. Isso foi seguido por filmagens noticiosas dele participando da conferência.[55]

Personalidade[editar | editar código-fonte]

Kenji Fujimoto, um chef japonês que foi o cozinheiro pessoal de Kim Jong-il, descreveu Kim Jong-un como "a cara do pai, uma imagem cuspida dele em termos de rosto, forma do corpo e personalidade".[56] Ele disse que Jong-un era um grande fã dos Beatles e do Jean-Claude Van Damme.[57] É dito que Kim é fã do Chicago Bulls e do Los Angeles Lakers também.[58][59]

Em 2012, o Business Insider informou que houve "sinais de um aumento de artigos de luxo... saindo da Coreia do Norte desde que Kim Jong-un assumiu" e que sua "esposa Ri Sol-Ju foi fotografada segurando o que parecia ser uma bolsa Dior cara, no valor de quase 1 594 dólares - um salário médio de um ano na Coreia do Norte".[60] Segundo fontes diplomáticas, "Kim Jong-un gosta de beber e festejar a noite toda, como seu pai fazia, e encomendou o equipamento de uma sauna importada para ajudá-lo a passar a ressaca e o cansaço".[61]

Em 26 de fevereiro de 2013, Kim Jong-un conheceu Dennis Rodman,[62] que levou muitos repórteres a especularem que Rodman foi o primeiro americano que Kim conheceu.[63] Durante a viagem de Rodman, o correspondente da revista Vice Ryan Duffy disse que "o líder era 'socialmente desajeitado' e não fazia contato visual ao apertar as mãos".[64]

Segundo Cheong Seong-chang, do Instituto Sejong, Kim Jong-un tem um interesse visível maior no bem estar de seu povo e se envolve em uma interação maior com eles do que seu pai envolvia.[65]

Os sul-coreanos que viram Kim na cúpula em abril de 2018 o descreveram como direto, bem-humorado e atencioso.[66] Depois de conhecê-lo, Donald Trump disse: "Eu aprendi que ele era um homem talentoso. Eu também aprendi que ele ama muito seu país". Ele acrescentou que Kim tinha uma "grande personalidade" e era "muito inteligente".[67]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Kim em um encontro com o presidente russo Vladimir Putin.

Em 2009, relatórios sugeriram que Kim Jong-un era diabético e sofria de hipertensão.[68][69] Ele também é conhecido por fumar cigarros.[70] Kim Jong-un não apareceu em público por seis semanas em setembro e outubro de 2014. A mídia estatal informou que ele estava sofrendo de uma "condição física desconfortável". Anteriormente, ele tinha sido visto mancando.[71] Quando ele reapareceu, ele estava usando uma bengala.[72] Em setembro de 2015 o governo sul-coreano comentou que Kim parecia ter ganho 30 quilogramas de gordura corporal nos últimos cinco anos, atingindo um peso corporal total estimado de 130 quilos.[73] Kim também sofre de gota (inflamação nas articulações)[74] e de insônia.[75]

Em 15 de abril de 2020, Kim Jong-Un não participou das homenagens ao seu avô Kim Il-sung, o fundador da Coreia do Norte. Sua ausência nas festividades do principal feriado do país gerou suspeitas de que ele poderia estar doente.[76] A 21 de abril, a imprensa norte-americana divulgou que o estado de saúde do ditador era grave, após ter passado por uma cirurgia cardíaca. Tal informação, contudo, não foi confirmada por autoridades sul-coreanas ou chinesas.[77] A imprensa estatal norte-coreana inicialmente não fez qualquer menção ao estado de saúde de seu líder.[78] Contudo, em 2 de maio, após vinte dias fora de vista, Kim Jong-un fez uma aparição pública durante a inauguração de uma fábrica de fertilizantes em Pyongyang. Isso corroborou informações que surgiram na imprensa sul-coreana de que de fato o ditador norte-coreano estaria relativamente bem de saúde. Os motivos por ter desaparecido por três semanas, contudo, não foram divulgados.[79]

Riqueza[editar | editar código-fonte]

Fontes dizem que Kim tem 17 palácios de luxo na Coreia do Norte, uma frota de 100 carros de luxo, principalmente europeus, um jato particular e um iate de 30 metros.[80] Rodman descreveu sua viagem à ilha privada de Kim Jong-un: "É como o Havaí ou Ibiza, mas ele é o único que vive lá".[81]

Família[editar | editar código-fonte]

Em 25 de julho de 2012, a mídia estatal norte-coreana informou pela primeira vez que Kim Jong-un é casado com Ri Sol-ju (em coreano: 리 설주).[82][83] Ri, que se acreditava ter 20 e poucos anos, já acompanhava Kim Jong-un em aparições públicas por várias semanas antes do anúncio.[83] De acordo com um analista sul-coreano, Kim Jong-il havia organizado o casamento antes de sofrer um derrame em 2008, os dois se casaram em 2009, e tiveram um filho em 2010.[84] Dennis Rodman, depois de visitar a Coreia do Norte em 2013, relatou que eles tiveram uma filha chamada Kim Ju-ae.[85][86] No entanto, fontes sul-coreanas especularam que eles teriam vários filhos.[87]

Kim às vezes é acompanhado por sua irmã mais nova, Kim Yo-jong,[88][89] que é instrumental na criação de sua imagem pública e na organização de eventos públicos para ele.[90] De acordo com Kim Yong-hyun, professora de estudos norte-coreanos na Universidade Dongguk, em Seul, e outros, a promoção de Kim Yo-jong e outros é um sinal de que "o regime de Kim Jong-un terminou sua coexistência com os remanescentes do regime anterior de Kim Jong-il, realizando um substituto geracional nos principais postos de elite do partido".[91][92]

Em 13 de fevereiro de 2017, Kim Jong-nam, o meio-irmão exilado de Kim Jong-un, foi assassinado com o componente químico VX enquanto caminhava pelo Terminal 2 no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur.[93]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Wikinotícias Categoria no Wikinotícias

Referências

  1. a b c d Sang-Hun, Choe (9 de setembro de 2013). «Rodman Gives Details on Trip to North Korea». The New York Times (em inglês). Consultado em 3 de maio de 2019 
  2. «The secret life of Kim Jong-un's aunt, who has lived in the U.S. since 1998». The Washington Post (em inglês). 27 de maio de 2016. Consultado em 28 de maio de 2016. Cópia arquivada em 29 de maio de 2016. Eles podem revelar, por exemplo, que Kim Jong-un nasceu em 1984 - e não em 1982 ou 1983, como tem sido amplamente acreditado. A razão pela qual eles estão certos? Foi no mesmo ano em que nasceu seu primeiro filho. "Ele e meu filho foram companheiros de brincadeira desde o nascimento. Troquei as duas fraldas", disse Ko rindo. 
  3. «Supreme Leaders' Activities». Rodong Sinmun. Consultado em 29 de abril de 2020. Cópia arquivada em 27 de abril de 2020 
  4. «조선중앙통신». Korean Central News Agency. Consultado em 29 de abril de 2020. Cópia arquivada em 28 de abril de 2020 
  5. Moore, Malcolm (19 de dezembro de 2011). «Kim Jong-un: a profile of North Korea's next leader» (em inglês). Consultado em 3 de maio de 2019 
  6. # (15 de abril de 2008). «김일성, 쿠바의 '혁명영웅' 체게바라를 만난 날». DailyNK (em coreano). Consultado em 3 de maio de 2019 
  7. «Is North Korea following the Chinese model?». BBC News. 29 de setembro de 2010. Consultado em 30 de setembro de 2010 
  8. «THROWBACK/ Shades of North Korea's founder in its young new leader». The Asahi Shimbun. 7 de janeiro de 2012. Consultado em 3 de maio de 2019. Arquivado do original em 4 de março de 2016 
  9. Batty, David; agencies (31 de dezembro de 2011). «Kim Jong-un named supreme commander of North Korea's military». The Guardian (em inglês). Consultado em 3 de maio de 2019 
  10. «North Korean leader re-elected as chairman of State Affairs Commission». UPI (em inglês). Consultado em 3 de maio de 2019 
  11. «North Korea tells rival SKorea and other nations not to expect any change, despite new leader». The Associated Press (via Yahoo! News). Yahoo! News. 29 de dezembro de 2011. Consultado em 3 de maio de 2019. Arquivado do original em 14 de abril de 2017 
  12. «North Korea's Kim named marshal» (em inglês). 18 de julho de 2012. Consultado em 8 de maio de 2019 
  13. «North Korean leader orders to turn armed forces into elite revolutionary army». TASS (em russo). Consultado em 8 de maio de 2019 
  14. «What you are not allowed to call Kim Jong-un when visiting North Korea». The Independent (em inglês). 9 de maio de 2016. Consultado em 8 de maio de 2019 
  15. a b c «North Korea's sidelined human rights crisis» (em inglês) 
  16. «The Authoritarian Public Sphere: Legitimation and Autocratic Power in North Korea, Burma, and China, 1st Edition (Hardback) - Routledge». Routledge.com (em inglês) 
  17. Cha, Victor D.; Haggard, David C. Kang (2018). Nuclear North Korea: A Debate on Engagement Strategies, revised and updated edition. Columbia University Press. [S.l.: s.n.] ISBN 9780231548243 
  18. «Why Communism Did Not Collapse edited by Martin K. Dimitrov». Cambridge University Press (em inglês) 
  19. Koo. «Analyzing Kim Jong-un's Survival Strategy from the Comparative Authoritarian Perspective». Pacific Focus (em inglês). 31: 211–231. ISSN 1976-5118. doi:10.1111/pafo.12071 
  20. Corner, Paul (2016), «Non-compliance, Indifference and Resistance in Regimes of Mass Dictatorship», in: Corner, Paul; Lim, Jie-Hyun, The Palgrave Handbook of Mass Dictatorship, ISBN 9781137437631 (em inglês), Palgrave Macmillan UK, pp. 413–425, doi:10.1057/978-1-137-43763-1_33 
  21. I Escaped from My Country. MinuteVideos. 20 de janeiro de 2019. Consultado em 27 de dezembro de 2019 
  22. «The education of Kim Jong-un». Brookings (em inglês) 
  23. Press, Stanford University. «Hard Target: Sanctions, Inducements, and the Case of North Korea | Stephan Haggard and Marcus Noland». www.sup.org (em inglês) 
  24. «The World's Most Powerful People». Forbes (em inglês) 
  25. «Kim Jong Un's executed uncle Jang Song Thaek reappears on N.Korean media». NKNews 
  26. DNA Confirms Assassination Victim Was Half Brother of Kim Jong-un, Malaysia Says New York Times. By Russell Goldman. 5 March 2017. Downloaded 6 May 2017.
  27. Kim Jong-un risks vital ties with China Korea Times. By Jun Ji-hye. 16 February 2017. Downloaded 6 May 2017.
  28. Liy, Macarena Vidal (30 de junho de 2019). «Trump se reúne com Kim Jong-un e se torna primeiro presidente dos EUA a pisar na Coreia do Norte». El País. Consultado em 30 de julho de 2019 
  29. News, A. B. C. «Everything you need to know about North Korean leader Kim Jong Un». ABC News (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2019 
  30. «How North Korean leader Kim Jong-un, 33, became one of the world's scariest dictators». The Independent (em inglês). 19 de abril de 2017. Consultado em 8 de maio de 2019 
  31. «Kim Jong-un's sister is having a ball». Korea JoongAng Daily. Consultado em 8 de maio de 2019 
  32. «Kim Yo Jong». North Korea Leadership Watch (em inglês). 20 de agosto de 2010. Consultado em 8 de maio de 2019 
  33. a b «Kim Jong-un : une éducation suisse entourée de mystères». FIGARO. 5 de setembro de 2010. Consultado em 8 de maio de 2019 
  34. Harden, Blaine (3 de junho de 2009). «Son Named Heir to North Korea's Kim Studied in Switzerland, Reportedly Loves NBA» (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2019 
  35. Press, Associated (2 de junho de 2009). «North Korean leader Kim Jong-il 'names youngest son as successor'». The Guardian (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2019 
  36. Henckel, Elisalex (24 de junho de 2009). «Kim Jong-un und sein Unterricht bei den Schweizern». Consultado em 8 de maio de 2019 
  37. «Der Diktator spricht Deutsch» (em alemão). Cicero. Consultado em 8 de maio de 2019 
  38. «Mein Freund, der zukünftige Diktator Nordkoreas». www.tagesanzeiger.ch. Consultado em 8 de maio de 2019 
  39. «Weitere nordkoreanische Spuren in Bern - NZZ» (em alemão). 15 de junho de 2009. Consultado em 8 de maio de 2019 
  40. «Poor school marks of North Korea's Kim Jong-un exposed». Independent.ie (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2019 
  41. «Swiss man remembers school with son of North Korean leader - CNN.com». www.cnn.com (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2019 
  42. «Classmates Recall Kim Jong-un's Basketball Obsession». english.chosun.com (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2019 
  43. Plattner, Titus (21 de abril de 2012). «Kim Jong-un est resté neuf ans en Suisse». Le Matin (em francês). Consultado em 8 de maio de 2019 
  44. «Einen Moment bitte, die Ausgabe wird geladen...». epaper.sonntagszeitung.ch. Consultado em 8 de maio de 2019. Cópia arquivada em 2 de abril de 2012 
  45. Sang-Hun, Choe; Fackler, Martin (14 de junho de 2009). «North Korea's Heir Apparent Remains a Mystery». The New York Times (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2019 
  46. «Kim Jong Un makes first appearance since father's death [Video]». LA Times Blogs - World Now (em inglês). 20 de dezembro de 2011. Consultado em 8 de maio de 2019 
  47. Powell, Bill (22 de dezembro de 2011). «The Generals Who Will Really Rule North Korea». Time (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2019 
  48. «Líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un teve passaporte emitido no Brasil, diz Itamaraty». G1. Consultado em 8 de maio de 2019 
  49. «Kim Jong-un foi à Disney com passaporte brasileiro, diz jornal». O Globo. 22 de dezembro de 2011. Consultado em 8 de maio de 2019 
  50. «Tales of starvation in North Korea». BBC News (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  51. «Profile: Kim Jong-un» (em inglês). 4 de junho de 2010. Consultado em 9 de maio de 2019 
  52. Fackler, Martin (24 de abril de 2010). «North Korea Appears to Tap Leader's Son as Enigmatic Heir». The New York Times (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  53. «Confusion Over Photo of N.Korean Leader-to-Be». english.chosun.com (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  54. Foster, Peter (8 de junho de 2010). «Rare photos of Kim Jong-il's youngest son, Kim Jong-un, released» (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  55. «New images of North Korean 'heir'» (em inglês). 30 de setembro de 2010. Consultado em 9 de maio de 2019 
  56. McCurry, Justin. «Kim Jong‑un, 'great successor' poised to lead North Korea». The Guardian. ISSN 0261-3077 
  57. He loves Beatles, menthol cigs..and longs for muscles like Van Damme (2013)
  58. «Kim Jong Un wanted 'famous' US basketball players as part of denuclearization deal: Sources». ABC News 
  59. «How Did Kim Jong Un Become North Korea's Leader? 20 Little Known Facts About World's Youngest Leader». International Business Times 
  60. Taylor, Adam (5 de outubro de 2012). «Kim Jong-un Has Massively Increased The Import of Luxury Goods into North Korea». Business Insider. Cópia arquivada em 5 de julho de 2015 
  61. «Kim Jong-un Inherits Father's Taste for Bling». The Chosun Ilbo 
  62. Dennis Rodman: North Korea's Kim Jong Un is an 'awesome guy,' and his father and grandfather were 'great leaders' Arquivado em 4 de março de 2013 no Wayback Machine. Daily News. 1 de março de 2013.
  63. Joohee Cho. «Rodman Worms His Way into Kim Jong Un Meeting». ABC News 
  64. Silverman, Justin Rocket. «'Vice' season finale on HBO gives fresh look at Dennis Rodman's meeting with North Korea's Kim Jong-un». Daily News 
  65. Song Sang-ho. «N.K. leader seen moving toward economic reform». The Korea Herald 
  66. «Kim Jong Un uncensored: 7 impressions gleaned from historic summit». Straits Times 
  67. Reiss, Jaclyn. «Five things President Trump said about Kim Jong Un and North Korea that have critics seething». Boston Globe 
  68. «Kim Jong-un: North Korea's Kim Anoints Youngest Son As Heir». The Huffington Post 
  69. Kim Jong-un (Kim Jong Woon) – Leadership Succession Arquivado em 25 de fevereiro de 2017 no Wayback Machine.. Global Security.org. 3 de julho de 2009
  70. Luu, Chieu. «Kim Jong Un caught smoking during anti-smoking drive». CNN 
  71. Justin McCurry and Enjoli Liston. «North Korea admits to Kim Jong-un's ill-health for first time». The Guardian. ISSN 0261-3077 
  72. «North Korean media report that Kim Jong Un is back at work». The Washington Post «North Korea says leader has reappeared». CNN 
  73. Kyodo News, "Kim has gained 30 kg, weighs 130 now: Seoul", Japan Times, 28 September 2015, p. 5
  74. «Coreia do Norte admite que Kim Jong-un tem problemas de saúde | VEJA.com». Consultado em 22 de setembro de 2016 
  75. «Inteligência sul-coreana afirma que Kim Jong-un sofre de insônia - Notícias - UOL Notícias». Consultado em 22 de setembro de 2016 
  76. «Kim Jong-un está em tratamento médico após 'procedimento cardiovascular', diz agência» 
  77. «O que se sabe sobre o estado de saúde de Kim Jong-un, ditador da Coreia do Norte» 
  78. «Silêncio da mídia norte-coreana sobre Kim atiça boatos sobre sua saúde» 
  79. «Kim Jong-un reaparece em público na Coreia do Norte após 20 dias, dizem agências». G1. Consultado em 3 de maio de 2020 
  80. Arthur, Villasanta. «Kim Jong Un Net Worth: How Is North Korea's Leader Spending His Billions?». International Business Times 
  81. «Dennis Rodman: North Korean leader Kim Jong-un is a 'good-hearted kid'». The Guardian. ISSN 0261-3077 
  82. «North Korea leader Kim Jong-un married to Ri Sol-ju» 
  83. a b «North Korea leader Kim Jong Un projects new image by showing off wife» 
  84. «North Korea leader Kim Jong-un married to Ri Sol-ju» 
  85. «Dennis Rodman lets the world know Kim Jong-un has a daughter». National Post. ISSN 1486-8008 
  86. «Dennis Rodman gives away name of Kim Jong‑un's daughter». The Guardian. ISSN 0261-3077 
  87. «Kim Jong-un 'Has a Little Daughter'». Chosun. Cópia arquivada em 21 de maio de 2013 , Chosun.com, 16 de maio de 2013.
  88. «Kim Jong-un's sister is having a ball». Korea JoongAng Daily 
  89. «Kim Yo Jong» 
  90. «Sister helps Kim strut his stuff as key missile test looms». The Times 
  91. «Meet Kim Yo-jong, the sister who is the brains behind Kim Jong-un's image». The Guardian. ISSN 0261-3077 
  92. «Kim Jong-un's sister sits just yards from the tyrant after promotion». Mail Online 
  93. «Kim Jong-nam killing: VX nerve agent 'found on his face'»