Kim Young-sam

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Kim Young-sam
Kim Young-sam
7° Presidente de  Coreia do Sul
Período 25 de fevereiro de 1993 até 25 de fevereiro de 1998
Antecessor(a) Roh Tae-woo
Sucessor(a) Kim Dae-Jung
Dados pessoais
Nascimento 20 de dezembro de 1927
Geoje, Coreia do Sul
Morte 22 de novembro de 2015
(87 anos)
Seul, Coreia do Sul
Partido Partido Democrático
Religião Protestantismo
Profissão político

Kim Young-sam (Geoje, Gyeongsang Sul, 20 de dezembro de 1927Seul, 22 de novembro de 2015) foi um político sul-coreano que foi Presidente da Coreia do Sul de 25 de fevereiro de 1993 a 25 de fevereiro de 1998.[1]

foi um político sul-coreano e ativista democrático, que serviu como presidente da Coreia do Sul de 25 de fevereiro de 1993 a 25 de fevereiro de 1998.[1] De 1961, ele passou quase 30 anos como um dos líderes da oposição sul-coreana, e um dos rivais mais poderosos dos regimes autoritários de Park Chung-hee e Chun Doo-hwan.

Eleito presidente em 1992, Kim se tornou o primeiro civil a ocupar o cargo em mais de 30 anos. Ele foi empossado em 25 de fevereiro de 1993 e cumpriu um único mandato de cinco anos.

Presidindo uma campanha massiva de anticorrupção, a prisão de seus dois predecessores e amplas reformas económicas destinadas a flexibilizar a regulamentação interna e o código do trabalho, encorajando o investimento estrangeiro e promovendo a concorrência. Defendeu os interesses do chaebol, introduzindo nova legislação laboral. Facilita os procedimentos de despedimento, põe em causa a garantia de emprego de que uma parte dos trabalhadores beneficiava, aumenta o horário de trabalho legal, que já era muito elevado (54,5 horas em 1996), simplifica a substituição de trabalhadores em greve por trabalhadores temporários e proíbe a criação de novos sindicatos. Estas medidas foram votadas em sete minutos em 26 de Dezembro de 1996, durante uma sessão secreta do Parlamento, na ausência da oposição eleita.

Os poderes dos serviços secretos foram alargados, para grande desagrado dos sindicalistas que temiam ser visados. Em muitos aspectos, o seu governo retomou os métodos autoritários dos seus antecessores. Em 1997, o número de sindicalistas presos foi tão elevado como durante a ditadura militar.

Entre Novembro de 1997 e Janeiro de 1998, a moeda coreana, a won, depreciou-se 96,5% em relação ao dólar americano e em 1998 o PIB desceu 7%.[2]

Referências

  1. a b «Kim Young Sam» (em inglês). Consultado em 18 de Maio de 2012 
  2. Toussaint, Eric (15 de Junho de 2020). «Coreia do Sul e o milagre desvendado». CADTM 


Precedido por
Roh Tae-woo
Presidentes da Coreia do Sul
1993 – 1998
Sucedido por
Kim Dae-jung
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Kim Young-sam
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) político(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.