Kindertransport

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chegada de crianças judias refugiadas ao porto de Londres,em fevereiro de 1939.
Memorial, da autoria de Flor Kent, frente à estação de Liverpool Street, em Londres.
Memorial, da autoria de Frank Meisler, frente à estação de Liverpool Street, em Londres.
Memorial, da autoria de Frank Meisler, diante da estação de Gdańsk Główny, em Gdańsk, Polónia.

Kindertransport (em alemão: Transporte de crianças) foi o nome de uma grande operação humanitária que consistiu no transporte de cerca 10 000 crianças judaicas, sem acompanhamento de seus pais ou parentes, da Alemanha Nazi, Polónia, Áustria, Checoslováquia e Cidade Livre de Danzig, para o Reino Unido, com o objetivo de as colocar a salvo das políticas anti-judaicas do nazismo. A deslocação das crianças prolongou-se durante um ano, entre os dias que se seguiram à Noite dos cristais, em 1938, e o início da Segunda Guerra Mundial, em setembro de 1939. As crianças foram colocadas em famílias de acolhimento inglesas, pensões e quintas. Em grande parte dos casos, estas crianças foram as únicas pessoas das respetivas famílias a sobreviver ao Holocausto1 2

Depois da noite dos cristai, a opinião pública mundial interessou-se pelo destino das minorias judaicas alemãs, austríacas e checoslovacas, e sobretudo pelas crianças. O Reino Unido decidiu deixar de controlar a imigração de crianças destes países, após um apelo do líder da comunidade judaica britânica dirigido ao primeiro-ministro Neville Chamberlain e apresentou um programa de auxílio para as crianças, financiado por organizações humanitárias e religiosas. Em 18 de novembro de 1938, a Câmara dos Comuns discutiu o caso e aprovou o programa, confiando-o a Norbert Wollheim1 2 .

Referências

  1. a b Site da Kindertransport Association.
  2. a b Kindertransport no site History Learning.