Kong: Ilha da Caveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Kong: Skull Island)
Ir para: navegação, pesquisa
Kong: Skull Island
Kong: Ilha da Caveira (PT)
Kong: A Ilha da Caveira (BR)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2017 •  cor •  118 min 
Direção Jordan Vogt-Roberts
Produção Thomas Tull
Jon Jashni
Mary Parent
Roteiro Max Borenstein
Dan Gilroy
Derek Connolly
História John Gatins
Baseado em King Kong
por Merian C. Cooper
Edgar Wallace
Elenco Tom Hiddleston
Samuel L. Jackson
Brie Larson
Jason Mitchell
Corey Hawkins
Toby Kebbell
Tom Wilkinson
Thomas Mann
Terry Notary
John Goodman
John C. Reilly
Gênero Ação
Aventura
Ficção científica
Música Henry Jackman
Cinematografia Larry Fong
Edição Richard Pearson
Companhia(s) produtora(s) Legendary Pictures
Tencent Pictures
Distribuição Warner Bros. Pictures
Lançamento Brasil 9 de março de 2017
Portugal 9 de março de 2017
Estados Unidos 10 de março de 2017
Idioma Inglês
Orçamento US$ 185 milhões[1]
Receita US$ 566.652.812[2]
Cronologia
Godzilla
(2014)
Godzilla: King of the Monsters
(2019)
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Kong: Skull Island (no Brasil: Kong: A Ilha da Caveira; em Portugal, Kong: Ilha da Caveira) é um filme norte-americano do gênero de horror e ficção científica dirigido por Jordan Vogt-Roberts. O filme é um reboot da franquia franquia King Kong e o segundo filme do MonsterVerse da Legendary Pictures. Possui um elenco estrelado por Tom Hiddleston, Samuel L. Jackson, Brie Larson, Jason Mitchell, Corey Hawkins, Toby Kebbell, Tom Wilkinson, Thomas Mann, Terry Notary, John Goodman e John C. Reilly. A fotografia principal começou em 19 de Outubro de 2015 no Hawaii. O filme foi lançado no dia 9 de Março de 2017 no Brasil e 10 de Março de 2017 nos Estados Unidos.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Em 1944, durante a Segunda Guerra Mundial, dois pilotos de caça - um americano chamado Hank Marlow e um japonês chamado Gunpei Ikari - caem de para-quedas em uma ilha no Pacífico Sul. Ambos se envolvem em combate corpo a corpo, mas a luta é interrompida por uma criatura gigantesca.

Vinte e nove anos depois, em 1973, o agente do governo dos EUA, Bill Randa, contrata o ex-capitão da Serviço Aéreo Especial Britânico James Conrad, um perseguidor habilidoso, para guiar uma expedição para mapear uma ilha conhecida como Ilha da Caveira. Randa também recruta os Sky Devils, um esquadrão de helicópteros que combateu na recém-encerrada Guerra do Vietnã, liderado pelo Tenente Coronel Preston Packard, e com destaque para o major Jack Chapman e o capitão Earl Cole, para escoltá-los lá. O grupo é posteriormente acompanhado pela fotojornalista pacifista Mason Weaver, que acredita que a expedição é uma operação militar secreta. Chegando na Ilha do Caveira, os homens de Packard começam a lançar explosivos desenvolvidos pelo seismólogo Houston Brooks para mapear a ilha, atraindo um macaco bipedal de 100 pés de altura conhecido como Kong, que ataca os helicópteros, destruindo a maioria deles e prejudicando fortemente o resto.

Os sobreviventes se espalham em diferentes partes da ilha e se reúnem em dois grupos. No grupo de Packard, Randa revela sua filiação à organização secreta do governo Monarch, e que o objetivo real da expedição é para provar a existência de monstros e determinar se eles são uma ameaça para a humanidade, tendo ele mesmo sobrevivido a um encontro com uma dessas criaturas. Entretanto, o outro grupo, formado por Conrad, Weaver, Brooks, o biólogo San Lin, o soldado Reg Slivko e o empregado da Landsat Victor Nieves, entre outros, tentam chegar a um ponto de encontro no extremo norte da ilha para encontrar uma equipe de reabastecimento que chega em três dias. Eles encontram os indígenas locais de Iwi e conhecem um Marlow mais velho, que revela que Kong é o guardião da ilha e é adorado como um deus pelos nativos para proteger os habitantes da ilha de muitos predadores, os mais perigosos são monstros subterrâneos reptilianos que Marlow chama "Criaturas da Caveira" (Skullcrawler). Eles mataram os ancestrais de Kong, deixando-o como o último de sua espécie, e um depois matou Gunpei, que se tornara amigo de Marlow enquanto estavam presos na ilha. Marlow argumenta que Kong atacou os helicópteros para impedi-los de despertar o Alfa das criaturas. Depois de enterrar seus companheiros mortos, o grupo de Packard começa a se dirigir a Chapman, cujo helicóptero caiu em outro lugar carregando armamento pesado. No caminho, eles encontram uma criatura gigante semelhante a uma aranha que mata um homem e quase come um outro antes de conseguirem matá-la. Em outro lugar, Chapman testemunha Kong lutar e derrotar um polvo grande e foge para o bosque, onde é mais tarde emboscado e é comido por um Skullcrawler. O grupo de Conrad ajuda Marlow a completar um barco construído a partir de peças retiradas dos aviões de Marlow e Gunpei. Eles andam de barco pelo rio, e são atacados por criaturas semelhantes a pterossauros, que matam Nieves. Eles se reúnem com Packard, que insiste em procurar Chapman. Marlow, com relutância, conduz os dois grupos através da Zona Proibida, um campo de batalha esquecido entre os antepassados ​​de Kong e os Skullcrawlers, onde o mesmo Skullcrawler que devorou ​​Chapman ataca o grupo, devorando Randa e massacrando muitos soldados antes de ser morto. Conrad informa os outros sobre a morte de Chapman, e um vingativo Packard culpa Kong pela morte de seus homens e revela sua intenção de matar Kong. Os dois grupos se separam, com o grupo de Packard colocando uma armadilha para Kong, enquanto o pessoal não militar liderado por Conrad volta para o barco. Enquanto observa o caminho à frente, Conrad e Weaver encontram Kong de perto e decidem salvá-lo. A armadilha de Packard incapacita Kong, e ordena que seus homens coloquem explosivos ao redor da criatura caída. Antes que ele possa matá-lo, o grupo de Conrad chega e o impede. Então o Alfa, um gigantesco SkullCrawler, emerge do lago. Packard é esmagado por Kong, que combate e derrota o Alfa com a ajuda dos humanos. Os sobreviventes são resgatados no ponto de abastecimento.

Na cena pós-créditos, a Monarch detém Weaver e Conrad para um interrogatório, e revelam que Kong não é o único monstro com slides mostrando Godzilla, Mothra,Rodan e King Ghidorah.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Tom Hiddleston como James Conrad, um desiludido antigo capitão da Rhodesian Special Air Service que serviu na Guerra do Vietnã , contratado como um caçador-tracker para a expedição por Randa. Hiddleston descreveu seu personagem como o homem que prende "nenhuma fidelidade política no conflito" mas "compreende o conflito", completando, "é um soldado anterior que seja formado por uma compreensão da guerra, mas seu jogo específico da habilidade é algo que está ligado ao poder da natureza, e acho que é algo que as pessoas não viram há muito tempo "
  • Samuel L. Jackson como Preston Packard, um Tenente Coronel do Exército dos Estados Unidos e líder do esquadrão de helicópteros Sky Devils, contradado para levar o grupo de exploradores na expedição. Jackson compara seu personagem com o capitão Ahab de Moby-Dick , afirmando: "Ele tem que exigir uma certa dose de vingança para as pessoas que ele perdeu. É apenas a natureza de como operamos - olho por olho!"
  • John Goodman como William "Bill" Randa, um oficial sênior na organização do governo Monarch que é responsável da expedição.
  • Brie Larson como Mason Weaver, uma fotojornalista de guerra e ativista pela paz. Larson afirmou que seu personagem tem o "próprio tipo de motivo" a respeito de por que ela se juntou à expedição, afirmando, "Isso é o interessante sobre este filme.É um grupo de inadaptados que são todos provenientes de ângulos diferentes olhando para a mesma coisa. Você começa a ver quantas visões diferentes em relação à natureza e como devemos lidar com ele são tratadas de muitas perspectivas diferentes. " Larson acrescentou ainda que Weaver tem um "interesse e respeito pela natureza" e "Por isso ela tem um relacionamento mais íntimo, mais amoroso e íntimo com Kong".
  • Jing Tian como San Lin, uma jovem biólogo trabalhando para Monarch.
  • Toby Kebbell como Jack Chapman, um major do exército dos EUA e homem da mão direita para Packard.
  • John Ortiz como Victor Nieves, um oficial sênior de Landsat na expedição.
  • Corey Hawkins como Houston Brooks, um jovem geólogo e graduado da Universidade de Yale recrutado para a expedição pela Monarch para suas teorias inovadoras em sismologia .
  • Jason Mitchell como Glenn Mills, um jovem oficial leal e piloto de helicóptero dos Sky Devils.
  • Shea Whigham como Earl Cole, um capitão experiente do Sky Devils com uma perspectiva "única" sobre a missão.
  • Thomas Mann como Reg Slivko, um jovem hipster e oficial encarregado do Sky Devils conhecido por transportar um tocador portátil.
  • Terry Notary como Kong (captura de movimento), um macaco monstruoso místico que é adorado como o rei e o deus na Ilha da Caveira pelos nativos de Iwi
  • John C. Reilly como Hank Marlow, um tenente da Segunda Guerra Mundial que passou 28 anos encalhado na Ilha da Caveira. Ele conhece as criaturas da ilha, e é amigo dos nativos de Iwi. Will Brittain retrata um jovem Hank Marlow.

Além disso, Marc Evan Jackson retrata Steve Woodward, um funcionário do Landsat na expedição, e Eugene Cordero retrata Reles, um mandante na expedição, enquanto Thomas Middleditch fornece a voz de Jerry, Richard Jenkins aparece como o senador Willis e Miyavi aparece como Gunpei Ikari.

Dublagem[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem Dublador do  Brasil
Tom Hiddleston Capitão James Conrad Reginaldo Primo
Brie Larson Weaver Erika Menezes
Samuel L. Jackson Tenente Coronel Packard Márcio Simões
John Goodman Bill Randa Mauro Ramos
Jason Mitchell Glenn Mill Renan Freitas
Corey Hawkins Houston Brooks Marcelo Sandryni
Toby Kebbell Chapman Marcos Souza
Thomas Mann Reg Slivko Charles Emmanuel
John C. Reilly Hank Marlow Alfredo Martins
Shea Whigham Earl Cole Mauro Horta
John Ortiz Victor Nieves Gutemberg Barros
Marc Evan Jackson Woodward Marco Antônio Costa
Jing Tian San Flávia Fontenelle
Will Brittain Marlow jovem Renan Ribeiro

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

A Legendary Pictures anunciou em julho de 2014, na San Diego Comic-Con uma história de origem do King Kong - inicialmente intitulado Ilha da Caveira - e listou uma data de lançamento para 04 de novembro de 2016, com a distribuição da Universal Pictures. Legendary ofereceu Joe Cornish para dirigir o filme, enquanto o diretor de King Kong de 2005; Peter Jackson sugeriu Guillermo del Toro. Em setembro de 2014, o estúdio anunciou que Jordan Vogt-Roberts iria dirigir o filme.

O roteiro viu um número de roteiristas anexados antes das filmagens. Buscando a continuidade entre os mundos deKing Kong e Godzilla, Max Borenstein de Godzilla escreveu o primeiro roteiro, enquanto John Gatins foi contratado para escrever o segundo. Em agosto de 2015, foi revelado que Dan Gilroy também colaborou no roteiro com Borenstein e Gatins. Em 18 de agosto, 2015, foi confirmado que Derek Connolly também estava reescrevendo o roteiro.

Em 12 de dezembro de 2014, o estúdio anunciou que tinha re-intitulado o filme para Kong: Skull Island. Em 10 de setembro de 2015, A Legendary moveu Kong: Skull Island da Universal para a Warner Bros . E eles estavam planejando um crossover de King Kong e Godzilla. Mais tarde, foi anunciado que o roteiro do filme tinha referências para a entidade secreta do governo em 2014 de filme Godzilla , chamado Monarch.

Em abril de 2016, o artista Joe DeVito processou os produtores do filme para a utilização de elementos de seu universo da Ilha da Caveira, que ele alegou que ele que criou e os produtores usarão sem sua permissão.

Escolha de Elenco[editar | editar código-fonte]

Ao mesmo tempo do anúncio de Vogt-Roberts como diretor, o estúdio também anunciou que Tom Hiddleston[3] iria desempenhar o papel principal. Em 15 de dezembro de 2014, foi anunciado que JK Simmons tinha sido escalado para o filme. Em uma entrevista com a MTV , Simmons revelou que o filme seria definido em Detroit em 1971, e que eles iriam filmar em Detroit durante a temporada de beisebol.

Em janeiro de 2015, foi anunciado que Michael Keaton tinha se juntado ao elenco. Em 1 de julho de 2015, Keaton e Simmons sairam do filme devido aos seus conflitos de agenda. A Legendary não queria atrasar mais em início de produção de modo que o estúdio começou a busca de dois atores para substituir. Em 23 de julho de 2015, Brie Larson foi escalado para o filme como o papel principal feminino. Em 05 de agosto de 2015, foi anunciado que Corey Hawkins foi escalado para o filme para um papel de apoio. Em 6 de agosto de 2015, o Deadline.com informou que o estúdio estava em negociações adiantadas com Samuel L. Jackson para substituí-lo para o papel que Simmons desocupou, enquanto John C. Reilly também foi sendo cogitado, mas ainda não oferecido e Tom Wilkinson foi oferecido para um papel principal no filme.

Em 20 de agosto, 2015, Toby Kebbell se juntou ao elenco do filme, enquanto Jackson e Reilly ainda estavam em negociações com o estúdio. Em 25 de agosto de 2015, Jason Mitchell se juntou ao elenco para interpretar um piloto. Em 02 de novembro de 2015, foi anunciado que Will Brittain se juntou ao elenco do filme, no papel de piloto. Em 25 de setembro, 2015, John Goodman foi escalado para interpretar Randa, um funcionário do governo e líder de uma expedição e Thomas Mann, também foi contratado. Em 01 de outubro de 2015, John Ortiz e Shea Whigham foram adicionados ao elenco para papéis não especificados. Em 13 de outubro, 2015, Eugene Cordero de juntou o filme para um papel não especificado. Em maio de 2016, Toby Kebbell revelou que Terry Notary iria retratar Kong através da captura de movimento e que Kebbell forneceu algumas orientações para sua atuação.

Design[editar | editar código-fonte]

O diretor Vogt-Roberts afirmou que queria Kong com um olhar simples e icônico suficiente para que um aluno da terceira série poderia atraí-lo e ele ainda seria reconhecível.  Vogt-Roberts também queria Kong para se sentir como um "Deus só, ele era um rabugento figura, serração de madeira em torno desta ilha "e levou o projeto de volta onde Kong foi apresentado como uma criatura bípede que anda em uma posição vertical.  

Vogt-Roberts, adicionalmente, declarou: "nosso Kong é um retrocesso da antiga versão; Kong era um monstro no filme, então nós trabalhamos muito duro para levar alguns dos elementos da versão anterior, algumas dessas características exageradas, algumas dessas qualidades icônicas, e em seguida, torná-los seus próprios ... Criamos algo que em algum grau serviu como um retrocesso para a inspiração para o que começou tudo isso, mas depois também tinha uma criatura completamente única e diferente que Eu gostaria de pensar é totalmente contido e identificável como a versão 2017 de King Kong. Eu acho que há elementos muito modernos para ele, mas espero que ele se sente muito atemporal ao mesmo tempo."[4]

Filmagens[editar | editar código-fonte]

A fotografia principal do filme começou em 19 de outubro, 2015 e concluído em 18 de março de 2016. As filmagens ocorreram na porção norte do Vietnã, na ilha de Oahu, no Havaí, e a Costa Dourada da Austrália. Locais foram incluídos como Honolulu Chinatown e ao Kualoa Ranch e Waikane Valley (Ohulehule Floresta Conservancy) em Oahu . Em meados de Janeiro de 2016, as filmagens começarão em Gold Coast , Queensland , Austrália.

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Em 22 de dezembro de 2014, a data de lançamento mudou-se de 04 de novembro de 2016 a 10 de Março de 2017 e no Brasil 9 de março de 2017.

Prevê-se a ser lançado em 3D e IMAX 3D . [5]

Sequencias[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 2015, a Legendary mudou Kong: Skull Island da Universal para a Warner Bros., o que provocou especulações da imprensa de que Godzilla e King Kong apareceriam em um filme juntos. Em outubro de 2015, a Legendary confirmou que eles se unam a Godzilla e king Kong em Godzilla vs. Kong,[6] e foi definida uma data de lançamento para 29 de maio de 2020. Planos lendários para criar uma franquia cinematográfica compartilhada "centrada em torno da Monarch" e que "reúne Godzilla e da Legendary e King Kong em um ecossistema de outros séries de super-espécie gigante, tanto clássicos e novos". Enquanto a Legendary vai manter a sua casa a Universal Pictures, que continuará a colaborar com a Warner Bros para a franquia.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências