Koni Store

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Koni Store
Subsidiária
Slogan "Koni, com você á qualquer hora e em qualquer lugar"
(em Português)
Atividade Restaurantes
Gênero Fast-food
Fundação 2006 (14 anos) em Rio de Janeiro, Rio de Janeiro,
 Brasil
Fundador(es) Michel Jager, Flávio Bergman e Ronnie Markus
Sede Rio de Janeiro, Rio de Janeiro,  Brasil
Proprietário(s) Grupo Trigo
Produtos Temakis
Empresa-mãe Grupo Trigo
Website oficial Konistore.com.br

Koni Store ou Koni é uma rede de franquias de restaurantes fast-food do Brasil que serve pratos e comidas da culinária japonesa, notoriamente variedades de temakis, sashimis e yakissoba.

Foi fundada em 2006 por Michel Jager, Flávio Bergman e Ronnie Markus no Rio de Janeiro e possui mais de 80 lojas no Brasil, além de já ter tido 1 loja em Portugal.[1]

Atualmente faz parte do Grupo Trigo, uma holding brasileira que controla também as redes Gurumê, LeBonton e Spoleto.[2] A Koni Store ganha dinheiro principalmente através de contratos de franquias, royalties de vendas e taxas de publicidade. A fonte de renda das lojas franqueadas é a venda dos pratos elaborados ao consumidor final.

História[editar | editar código-fonte]

Restaurante Koni Store no Rio de Janeiro.

A Koni foi fundada em 2006 por Michel Jager, Flávio Bergman e Ronnie Markus e a primeira loja foi aberta no bairro do Leblon no Rio de Janeiro.

O foco inicial da rede era a qualidade dos ingredientes e a disseminação da culinária japonesa, principalmente do temaki e de outros pratos rápidos saudáveis orientais.

No ano seguinte, a empresa inaugurou novas lojas nos bairros de Ipanema e Barra da Tijuca e começou a franquear por interesse de consumidores. Em um ano a rede cresceu para oito lojas e outras assinadas para o próximo ano.

Em 2009 o Grupo Trigo comprou 80% do negócio e a Koni passou a fazer parte da holding.

Em 2019, a Koni inaugura a primeira loja sob um novo conceito mais ligado a culinária asiática no Rio de Janeiro, incluindo pratos como o pork ban, harumaki de carne de porco e arroz frito no cardápio.

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Rita Gonçalves (1 de outubro de 2010). «Koni Store abre sua primeira loja em Portugal». Hipersuper. Consultado em 7 de março de 2017 
  2. André Jankavski (11 de abril de 2014). «Os novos chefs do fast-food». Isto É. Consultado em 7 de março de 2017 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons