Korey Wise

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Korey Wise
Nascimento Kharey Wise
26 de julho de 1972 (49 anos)
Residência Nova Iorque
Cidadania Estados Unidos
Etnia afro-americanos
Ocupação ativista

Korey Wise (26 de julho de 1972) é um ativista norte-americano que viaja pelos Estados Unidos defendendo a reforma da justiça criminal.[1] Wise compartilha suas histórias de ser injustamente condenado no caso da corredora do Central Park (junto com Raymond Santana Jr., Kevin Richardson, Antron McCray e Yusef Salaam) pelo ataque a Trisha Meili, uma mulher branca de 28 anos que praticava corrida no Central Park, bem como ataques a outras oito pessoas na noite de 19 de abril de 1989.[1] Wise passou aproximadamente 13 anos preso, mantendo sua inocência de 1989 até ser inocentado em 2002.[1]

Aos 16 anos, Wise era o mais velho dos chamados "Cinco do Central Park" e o único dos cinco a cumprir toda a sua pena no sistema prisional de adultos. Em seus anos de cárcere ele foi espancado por outros presos, taxado de estuprador e chantageado por policiais. Passou anos tendo alucinações dentro de uma solitária.[1] Ele não era suspeito de nenhum dos crimes inicialmente, e acompanhou livremente seu amigo até a delegacia. Uma vez lá, porém, os detetives decidiram interrogá-lo e conectá-lo ao estupro de Meili, apesar de seu nome não constar originalmente da lista de suspeitos.[2][3]

Em 2015, Wise doou US$ 190.000 para o Projeto de Inocência da Faculdade de Direito da Universidade do Colorado, que foi renomeado como Projeto de Inocência Korey Wise.[4]

Em 2019, a história foi dramatizada e lançada como uma minissérie de quatro episódios na Netflix intitulada When They See Us (no Brasil, Olhos que Condenam). O ator Jharrel Jerome ganhou o Prêmio Emmy de melhor ator em minissérie ou telefilme por sua interpretação de Wise.[5]

Em julho de 2019, Wise comprou um condomínio com vista para o Central Park. Ele é o único dos cinco que escolheu continuar residindo na cidade de Nova York após sua libertação.[1] Durante a pandemia COVID-19, Wise ajudou a fornecer sustento aos residentes mais velhos do Harlem.[6]

Referências

  1. a b c d e Kauê Vieira (junho de 2019). «'Olhos que Condenam' nos sufoca ao mostrar como a Justiça desumaniza jovens negros». Hypeness. Consultado em 15 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 19 de junho de 2019 
  2. Deepika Rajani (4 de agosto de 2019). «Korey Wise now: what happened to 'Central Park Five' member featured in When They See Us» [Korey Wise agora: o que aconteceu com o membro do ‘Central Park Five’ apresentado em When They See Us] (em inglês). inews.co.uk. Consultado em 22 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 22 de agosto de 2020 
  3. Heather Finn (20 de setembro de 2019). «Korey Wise: The Heartbreaking Story of the Oldest of the Central Park 5» [Korey Wise: a história comovente do mais velho dos Cinco do Central Park] (em inglês). Good House Keeping. Consultado em 22 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 7 de junho de 2019 
  4. Tom McGhee (4 de julho de 2019). «Korey Wise's donation gave CU's Innocence Project real power. A Netflix series on the Central Park 5 is making it even stronger.» [A doação de Korey Wise deu poder real ao Projeto Inocência da CU. Uma série da Netflix sobre os Cinco do Central Park está tornando-o ainda mais forte.] (em inglês). The Colorado Sun. Consultado em 22 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 7 de julho de 2019 
  5. Renata Nogueira (23 de setembro de 2019). «Por que prestar atenção em Jharrel Jerome, mais jovem ganhador do Emmy 2019». UOL. Consultado em 22 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2019 
  6. Monica Morales (2 de abril de 2020). «Everyday heroes help Harlem seniors in need» [Heróis do dia a dia ajudam idosos necessitados do Harlem] (em inglês). Pix. Consultado em 22 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 5 de abril de 2020 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre Korey Wise:
Wikidata Base de dados no Wikidata