Kujiki

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Kujiki é um texto histórico japonês que conta as lendas e histórias sobre Amaterasu e outros deuses da mitologia xintoísta. Acredita-se que tenha sido uma das primeiras histórias japonesas até meados do período Edo , quando estudiosos como Tokugawa Mitsukuni argumentaram com sucesso que se tratava de uma imitação baseada no Nihon Shoki , no Kojiki e no Kogo Shūi. [1]

O Kujiki contém elementos genuínos, especificamente que o Livro 5 que preserva as tradições dos clãs Mononobe e Owari e o Livro 10 preserva o registro histórico anterior, o Kokuzō Hongi. [2]

Com dez volumes, o Kujiki, cobre a história do Japão antigo desde o reinado da imperatriz Suiko , segunda filha do imperador Kimmei . O prefácio é supostamente escrito por Soga no Umako (626). Embora inclua muitas citações do Kojiki (712) e Nihon Shoki (720), somente cinco dos dez volumes contêm materiais exclusivos. Acredita-se que foi compilada entre 807 e 936.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Encyclopedia of Shinto (em inglês) editada por Masafumi Motosawa, 2007. Kokugakuin University. Acessado em 02-04-2018.
  2. «先代旧事本紀(センダイクジホンギ)とは (O que é o Sendai Kuji Honggi)». 小項目事典,日本大百科全書,ニッポニカ (Dicionário de itens menores, Enciclopédia Japonesa (Nipponica) - Kotobank » (em japonês). Consultado em 2 de abril de 2018. 
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia japonesa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.