Kyriákos Mitsotákis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Kyriákos Mitsotákis
Κυριάκος Μητσοτάκης
Kyriákos Mitsotákis
Κυριάκος Μητσοτάκης
Primeiro-ministro da Grécia
Período 8 de julho de 2019
a atualidade
Antecessor Aléxis Tsípras
Líder da Oposição grega
Período 11 de janeiro de 2016
a 8 de julho de 2019
Antecessor Ioannis Plakiotakis
Sucessor Aléxis Tsípras
Presidente do Nova Democracia
Período 11 de janeiro de 2016
a atualidade
Antecessor Ioannis Plakiotakis (interino)
Ministro da Reforma Administrativa e da Governação Eletrónica
Período 24 de junho de 2013
a 27 de janeiro de 2015
Antecessor Antonis Manitakis
Sucessor Nikos Voutsis (Interior e Reconstrução Administrativa)
Dados pessoais
Nascimento 4 de março de 1968 (51 anos)
Atenas, Grécia
Alma mater Universidade Harvard (BA, MBA)
Universidade Stanford (MA)
Cônjuge Mareva Grabowski
Filhos 3
Partido Nova Democracia
Profissão Sociólogo, economista, cientista político

Kyriákos Mitsotákis (Atenas, 4 de março de 1968), em grego Κυριάκος Μητσοτάκης, é um político grego, atual primeiro-ministro da Grécia desde 2019 e presidente do partido Nova Democracia desde 2016. É membro do Parlamento Helénico pelo círculo de Atenas B desde 2004 e foi, de 2013 a 2015, ministro da Reforma Administrativa e da Governação Eletrónica no governo de Antónis Samáras. Foi eleito líder da Nova Democracia, derrotando por uma vitória magra Vangelis Meimarakis em 10 de janeiro de 2016.[1]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Kyriákos nasceu em Atenas, filho do ex-primeiro-ministro grego Konstantínos Mitsotákis com sua esposa Maríka, enquanto sua família se encontrava em prisão domiciliar sob a ditadura dos coronéis.[2] Sua família vinha de longa tradição política, Konstantínos sendo sobrinho-neto do ex-primeiro-ministro Elefthérios Venizélos, cujo filho Sofoklís também fora primeiro-ministro.[3] Posteriormente, Mitsotákis descreveu sua experiência como prisão política.[2]

Sua família escapou da prisão domiciliar com a ajuda do político turco İhsan Sabri Çağlayangil, vivendo na Turquia e em Paris antes de retornar para a Grécia redemocratizada em 1974.[4] Formou-se no Colégio de Atenas em 1986 e graduou-se summa cum laude na Universidade de Harvard em 1990 em sociologia, posteriormente conseguindo um mestrado em relações internacionais na Universidade de Stanford em 1993 e um MBA em Harvard em 1995.[5]

Eleição de 2019[editar | editar código-fonte]

Mitsotákis obteve 39% dos votos nas eleições de 2019. Faz campanha sobre questões nacionalistas, criticando o acordo de Prespa sobre o nome da Macedónia e criticando as políticas de acolhimento de refugiados. Em particular, ele conseguiu dialogar com o curral eleitoral do Aurora Dourada.[6]

Referências


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.