L'Auberge rouge (livro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
L'Auberge rouge
Autor(es) Honoré de Balzac
Idioma Francês
País  França
Gênero Romance policial
Série Études philosophiques
Localização espacial Paris, Andernach
Editora La Revue de Paris
Lançamento 1831
Cronologia
Maître Cornélius
Sur Catherine de Médicis

L'auberge rouge (em português: A Estalagem Vermelha[1]) é um romance de 1831 escrito pelo autor francês Honoré de Balzac incluído nos Études philosophiques ("Estudos filosóficos") de sua Comédie humaine.

Este conto é umas das primeiras obras que Balzac assinou com seu nome, daí seu clima ainda levemente gótico.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Uma das teses do autor é que "na raiz de toda grande fortuna existe um crime" e aqui conta-se como o banqueiro Taillefer construiu a sua; assim, temos dois médicos que passam a noite numa taverna; um terceiro hóspede traz consigo muito dinheiro e aparece morto; todas as provas são contra um dos amigos, que realmente teve a idéia de matá-lo, porém desistiu no último segundo; mesmo assim, aceita sua condenação à morte, pois se sente culpado; sua idéia do assassinato fora transmitida telepaticamente a Taillefer, o outro médico, que é o verdadeiro criminoso e se cala para ficar com a fortuna.
Mas o conto não acaba aí: Balzac empregou uma técnica complexa e inovadora, onde a história é contada pela única pessoa que conhecia a trama, estando presentes, entre outros, Taillefer e seu futuro genro, que o desmacara intimamente graças a um pequeno detalhe. Daí, o dilema: é imoral aceitar riquezas sabidamente advindas de um ato criminoso?

Referências

  1. Honoré de Balzac. A comédia humana. Org. Paulo Rónai. Porto Alegre: Editora Globo, 1954. Volume XVI

Ligações externa[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.