Léo Lania

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Léo Lania
Nome completo Lazar Herrmann
Nascimento 1896
Carcóvia, Ucrânia, Império Russo
Morte 10 de novembro de 1961 (65 anos)
Munique, Alemanha Ocidental
Nacionalidade ucraniano
Ocupação Roteirista
Jornalista
Dramaturgo
Período de atividade 1929-1962 (filme)

Léo Lania (1896 — 1961) foi um jornalista, dramaturgo e roteirista.

Lania nasceu Lazar Herrmann em uma família judia, em Carcóvia. Apesar de ter nascido na Ucrânia, então parte do Império Russo, Lania emigrou para Viena e serviu no exército austro-húngaro durante a Primeira Guerra Mundial. Após a guerra, tornou-se cada vez mais envolvido com a política de extrema-esquerda e teatro político. Na Alemanha, trabalhou para o comunista filiado Mezhrabpomfilm e escreveu Hunger in Waldenburg (1929) para a esquerdista Volksfilmverband.[1] Também produziu o roteiro de Die 3-Groschen-Oper (1931), de Georg Wilhelm Pabst. Durante o final da era Weimar, Lania tem trabalhado com os célebres diretores de teatro Max Reinhardt e Alexis Granowsky.[2]

Lania foi forçado a emigrar da Alemanha após a ocupação nazista em 1933. Ele finalmente se estabeleceu na França. Trabalhou em vários roteiros, incluindo Ultimatum (1938), do emigrante companheiro Robert Wiene. Após a eclosão da Segunda Guerra Mundial, Lania foi internado pelo político Édouard Daladier. Posteriormente, Lania fez seu caminho para os Estados Unidos através da Espanha e Portugal.

Após a entrada dos Estados Unidos na guerra, Lania foi contrado pelo Escritório e Informação de Guerra (United States Office of War Information). Mais tarde, Lania voltou para a Europa e estabeleceu-se em Munique.

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Léo Lania».

Referências

  1. Murray p.225
  2. Barton p.21-22

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Barton, Ruth. Hedy Lamarr: The Most Beautiful Woman in Film. University Press of Kentucky, 2010.
  • Murray, Bruce Arthur. Film and the German Left in the Weimar Republic: From Caligari to Kuhle Wampe. University of Texas Press, 1990.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]