Língua bagvalal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bagvalal
Falado em: Rússia
Região: Sudoeste do Daguestão[1]
Total de falantes: 6500 [2]
Família: Caucasiana Nordeste
 Avar-Ândica
  Ândica
   Akhvakh–Tindi
    Karata–Tindi
     Botlikh–Tindi
      Bagvalal–Tindi
       Bagvalal
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: kva

A Língua Bagvalal (Bagulal) é um idioma Avar-ândico falada pelo povo Bagvalal no sudoeste do Daguestão, Rússia, ao longo da margem direita do rio Andi-Koisu e nas colinas das cercanias, proximidades da fronteira com a Geórgia.É bastante similar à língua tindi. Há cerca de 6.5000 falantes de Bagvalal conforme Koryakov (2006).[2]

Escrita[editar | editar código-fonte]

O Bagvalal usa uma forma do alfabeto cirílico com 48 letras

Características[editar | editar código-fonte]

As tradições e a cultura do povo Bagvalal se assemelha muito àquela dos Avares devido às suas histórias comuns durante o Canato Ávaro.

Bagvalal tem três dialetos que são denominados conforme as vilas onde são falados. Somente o Tlisi foi estudado com alguma profundidade por causa de sua similaridade com a língua tindi. Bagvalal incorporou muitas palavras de línguas como o árabe, russo, turco e o avar. Somente é usada na sua forma oral, enquanto que o russo e o avar são usados para escrever. Do mesmo modo, o Bagvalal é usado somente em família, enquanto que na comunicação genérica se usam aquelas duas línguas.

Bagvalal foi mencionada como língua pela primeira vez no século XIX, havendo hoje poucos registros sobre a mesma, bem como pesquisas a respeito. Infelizmente, Bagvalal teve muitos problemas para sobreviver, estando próxima à extinção, desde a Revolução de 1917 e hoje pelo sistema de ensino aplicado a seu povo.. Estuda-se em Bagvalal somente no ensino básico, primário, enquanto que no secundário usa-se somente o Russo. Entre 1950 e 1970, vários Bagvalals migraram para distritos de Astrakhan, o que também afetou mais ainda a língua. Apesar disso tudo, muitos dos Bagvalal defendem a língua e entre 30 e 50% das crianças são fluentes na língua nativa.

Notas[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]