Língua baure

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Bauré
Falado em: Bolívia
Total de falantes: 40
Família: Aruaque
 Aruaque meridional
  Bolivia–Paraná-Mamoré
   Moxos
    Bauré
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: brg

Baure é uma língua aruaque quase extinta falada por apenas 40 pessoas no departamento de Beni, no noroeste da Bolívia.

Desde a promulgação do Decreto Supremo nº 25894 em 11 de setembro de 2000, o baure é uma das línguas indígenas oficiais da Bolívia, [1] o que constava da Constituição Boliviana quando foi promulgada em 7 de fevereiro de 2009.[2]

Situação hoje[editar | editar código-fonte]

De acordo com os dados fornecidos em Crevels e Muysken (2009: 15) e Crevels (2012: 170), o número de falantes de Baure é de 67 e, portanto, é uma língua que está em sério perigo de extinção. Em relação à etnia Baure, Danielsen (2012) aponta que ela tem entre 3.000 e 5.000 membros, número que inclui tanto os Baure como as comunidades vizinhas, além dos Baures de El Carmen. As pessoas que falam baure com fluência e habilidade têm, em sua maioria, mais de 60 anos de idade. Cerca de 500 pessoas, com mais de 40 anos, têm um conhecimento passivo do baure. Apenas algumas crianças e jovens aprendem alguma coisa de baure com seus avós. Como Danielsen (2012) aponta, todos os falantes de Bauro são bilíngues em espanhol, embora o espanhol de alguns falantes mais velhos seja muito básico, em comparação com sua capacidade de falar espanhol.

A língua é falada em contextos limitados, como em conversas entre idosos em casa, em saudações, em piadas, em narrativas míticas, em discursos rituais e em canções, em particular na Canção de Baures, que faz parte das festividades de cada cidade. Danielsen (2012) também indica que graças ao estudo da língua Baure e às oficinas de alfabetização nas Baixadas Bolivianas, houve uma mudança no uso da língua: muitos falantes começaram a integrar a linguagem do novo ao seu cotidiano. vida e transmiti-la aos jovens

Fonología[editar | editar código-fonte]

O baure possui 14 sons consoantes, se incluída a oclusiva glótal, cujo estado fonêmico ainda não é muito claro, como aponta Danielsen (2012). Além disso, quatro alofones são observados, que aparecem entre parênteses na tabela 1:

Cuadro 1: Consonantes baures
Bilabiais Labiodentais Alveolares Postalveolares Palatais Velares Glotais
Oclusivas surdas p t k (ʔ)
sonoras (b) (d) (g)
Africadas surdas
sonora
Fricativas surdas s ʃ h
sonora v
Nasais m n
Vibrantes r
Semivocgais w j


O baure tem quatro vogais básicas, que não se distinguem por extensão ou nasalidade: i, e, o e a . A vogal o também pode ser executada como [u], geralmente em combinação com a semivogal w (Danielsen, 2012).

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Crevels, Mily (2012). Language endangerment in South America: The clock is ticking. En: Lyle Campbel y Verónica Grondona (eds.) The Indigenous Languages of South America: a comprehensive guide, 167-233. Berlin/Boston: Walter de Gruyter GmbH & Co. KG.
  • Crevels, Mily y Muysken, Pieter (2009). Lenguas de Bolivia: presentación y antecedentes. En: Mily Crevels y Pieter Muysken (eds.) Lenguas de Bolivia, tomo I Ámbito andino, 13-26. La Paz: Plural editores.
  • Danielsen, Swintha (2012). Baure. En: Mily Crevels y Pieter Muysken (eds.) Lenguas de Bolivia, tomo II Amazonía. La Paz: Plural editores. (en prensa)
  • Adam. Lucien; Leclerc, Charles (1880). Arte de la lengua de los Indios Baures de la Provincia de los Moxos conforme al manuscrito original del P. Antonio Magio (1749). Bibliothèque Linguistique Américaine, vol, 7. Paris: Editores Maisonneuve & Cia.
  • Baptista, Priscilla M.; Wallin, Ruth (1968). Baure vowel elision. Linguistics 38: 5-11.
  • Danielsen, Swintha (2007). Baure: an Arawak language of Bolivia. Indigenous Languages of Latin America (ILLA), vol. 6. Leiden: Publicações do CNWS.
  • Danielsen, Swintha (2011). The personal paradigms in Baure and other Southern Arawakan languages. International Journal of American Linguistics 77(4): 495-520.
  • Orbigny, Alcide d’ (1832). Pequeño vocabulario de la lengua Muchojeone (manuscrito nos arquivos do Professor Paul Rivet, Paris).
  • Orbigny, Alcide d’ (1831). Vocabulario de la lengua Paiconeca (manuscrito nos arquivos do Professor Paul Rivet, Paris).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]