Língua bislamá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Bislamá ou bichlamar [1] é uma língua crioula melanésia falada principalmente em Vanuatu, país da Oceania. É uma das línguas oficiais de Vanuatu, juntamente com o inglês e o francês; e é falado, também, nas Ilhas Salomão e em Fiji. É a língua principal de muitos vanuatuanos urbanos -aqueles que vivem na capital do país, Porto Vila,[2] e na segunda maior cidade do país, Luganville -, e a segunda língua para os demais habitantes do país.

O bislamá constitui-se de uma mistura de palavras do inglês, francês e de línguas aborígenes das famílias norte, centro e sul do arquipélago. Pode ser considerado como uma língua com vocabulário de origem inglesa, porém com gramática tipicamente melanésia.[1] Compartilha com várias línguas crioulas e pidgins a característica de apresentar gramática simples e vocabulário "emprestado" de outros idiomas. Está muito relacionado ao tok pisin da Papua Nova Guiné, ao pidgin de ilhas Salomão e ao broken English do Estreito de Torres, na Austrália.

O hino nacional de Vanuatu, Yumi, Yumi, Yumi, é escrito em bislamá.

Características[editar | editar código-fonte]

Nome[editar | editar código-fonte]

O nome do idioma (bislamá ou bichlamá; anteriormente "biche-la-mar") surge no início do século XIX, derivado de beach-la-mar, [3] sendo este proveniente do pseudofrancês biche de mer ou bêche de mer (denominação dada ao pepino do mar, que era muito comercializado naquela área do Pacífico Sul [1]), resultante, por sua vez, da alteração do português "bicho do mar".[4][5]

Plural[editar | editar código-fonte]

O plural é formado pela colocação de “ol" (do inglês “all") antes da palavra.

Pronomes Pessoais[editar | editar código-fonte]

O bislamá tem pronomes pessoais singulares, duais, ternais e plurais (para mais de 3 pessoas) que se dividem ainda em inclusivos e exclusivos. Ver a seguir traduções para português

Singular[editar | editar código-fonte]

  • mi : Eu, me, mim
  • yu : Tu, te, ti
  • hem : Ele, ela, si, lhe

Dual[editar | editar código-fonte]

  • yumitufala : Nós Dois – inclusivo – Eu e Tu;
  • mitufala : Nós Dois - exclusivo - Eu e outrem que não Tu.
  • yutufala : Vocês Dois
  • tufala/tugeta : Aqueles Dois

Trial[editar | editar código-fonte]

  • yumitrifala : Nós 3 – inclusivo – Eu e vocês dois;
  • mitrifala : Nós 3 – exclusivo – Eu e mais dois que não Tu;
  • trifala/trigeta : Aqueles três;

Plural (mais de três)[editar | editar código-fonte]

  • yumi : Nós
  • mifala : Vós
  • yufala : Todos Vocês
  • ol : Muitos deles
  • olgeta : Todos eles

Esses Pronomes não declinam;

Marcadores de aspecto[editar | editar código-fonte]

Em bislamá os verbos não são conjugados, assim certos monossílabos e dissílabos nas sentenças marcam funções que dispensam conjugações. Pode-se observar que há palavras em inglês similares que lembram tais aspectos:

no : Não, negação

nomo : Não, nunca mais; Se antes do Predicado

nomo : Apenas – não exceto;

neva : Nunca

jes : Recém ocorrido

stat : Iniciado agora

stap : Ação em andamento ou habitual

gogo : Ação contínua

bin Ação concluída recente

finis : Ação concluída no passado

finis : Já – quando após o objeto

mas : Obrigatório

traem : Tentativa

wantem : Querendo

save : Poder, Conhecer

sapos : Suposição, Se

Long e Blong[editar | editar código-fonte]

Essas duas palavras da língua bislamá, "long" e "blong", são muito usadas como preposições diversas.

"Long"[editar | editar código-fonte]

É usada como “próxima a”, “sobre”, “ao lado”, “em”, “dentro”, etc.

"Blong"[editar | editar código-fonte]

É usada no sentido Genitivo, de algo que pertence a algo (país, posse, características, intenções) ou a alguém.

Referências

  1. a b c Dicionário Aurélio: [http://houaiss.uol.com.br/busca?palavra=bichlamar 'bichlamar
  2. «Serviço das Publicações — Código de Redação Interinstitucional — Anexo A5 — Lista dos Estados, territórios e moedas». publications.europa.eu. Consultado em 2015-10-23. 
  3. Crowley, Terry (1990). Beach-la-Mar to Bislama: The Emergence of a National Language in Vanuatu. Oxford Studies in Language Contact. Oxford: Clarendon Press. p. 422.
  4. "bêche-de-mer", American Heritage Dictionary, 2000
  5. Peixoto da Fonseca, F. V.; Ciberdúvidas da Língua Portuguesa – Lista de idiomas

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.