Língua eslovaca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eslovaco (Slovenčina)
Outros nomes:slovenský jazyk, slovenčina, slovenská reč
Falado em:  Eslováquia
 República Checa
 Hungria
 Sérvia
 Estados Unidos
 Canadá
 Ucrânia
 Austrália
Roménia
 Croácia
Região: Europa Central
Total de falantes: 5,6 milhões
Família: Indo-europeia
 Balto-eslávica
  Eslava
   Ocidental
    Tcheco-eslovaca
     Eslovaco
Escrita: Alfabeto latino
Estatuto oficial
Língua oficial de:  Eslováquia
União Europeia
Regulado por: Ministerstvo kultúry Slovenskej republiky
(Ministério da Cultura da República da Eslováquia)
Códigos de língua
ISO 639-1: sk
ISO 639-2: slo (B)slk (T)
ISO 639-3: slk
Idioma eslovaco.PNG

O eslovaco (Slovenčina) é uma língua indo-europeia que pertence a família das línguas eslavas ocidentais (junto com o tcheco, polonês, silesiano, cassúbia e sorábia). É a língua oficial da Eslováquia, onde é falado por aproximadamente 5,51 milhões de pessoas (2014), e uma das 24 línguas oficiais da União Europeia. Falado principalmente na Eslováquia, há também falantes de eslovaco que vivem na República Checa, Sérvia, Hungria, Romênia, Áustria, Croácia, Canadá, EUA, Austrália, Ucrânia e outros países[1]. Em vários países da Europa Central e Oriental, onde há falantes de eslovaco concentrados em determinadas regiões, o eslovaco tem o estatuto de língua regional.

Dentre as características da língua eslovaca (algumas das quais a distinguem das outras línguas eslavas) incluem-se características fonéticas como a presença de vocalismo no sistema juntamente com vogais curtas e longas e ditongos ascendentes i̯a, i̯e, i̯u, u̯o, formando uma longa sílaba; a presença de um fonema específico /ä/ (obsoleto na linguagem atual); distribuição da lei rítmica, segundo a qual sílabas com vogais longas (assim como ditongos) não podem se seguir dentro de uma palavra; no sistema de consonantismo - o uso de silábico sonoro longo e curto [l̥], [l̥̄], [r̥], [r̥̄], atuando como equivalentes funcionais de vogais; perda de consoantes palatalizadas, a presença de dois tipos de l (frontal e palatal), etc.

A morfologia é notada por características como a presença da terminação -ovia em substantivos animados na forma plural nominativa; distribuição da desinência im em todos os verbos do tempo presente na forma da 1ª pessoa do singular, etc[1].

Existem três dialetos (ou grupos de dialetos) no idioma eslovaco: eslovaco ocidental, eslovaco médio e eslovaco oriental[2].

Até o século XVIII, os eslovacos costumavam usar a língua tcheca como língua literária: em meados do século XIX, a língua literária eslovaca foi codificada principalmente com base no dialeto eslovaco médio, por Ľudovít Štúr, em 1840. Em 1850, a língua se consolidou com algumas correções ortográficas. A história da língua literária eslovaca divide-se três períodos: inicial (até 1000), pré-literário (1000-1787) e literário (desde 1787). A base da escrita é o alfabeto latino. As primeiras obras da própria literatura eslovaca datam do final dos séculos XV e XVI, enquanto havia autores eslovacos em obras tchecas, alemãs e latinas no período anterior a este[1][3].

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Os nomes próprios do povo eslovaco (Slovák “eslovaco”, Slovenka “eslováquio”) e da língua eslovaca (slovenský jazyk, slovenčina, slovenská reč) têm raízes eslavas comuns. O Slovák é formado pela substituição do sufixo na palavra proto-eslava *slověninъ "eslavo", e Slovenka vem diretamente do *slověnъka "eslávico"[4]. Um nome próprio semelhante há em outra língua eslava - o esloveno (slovenski jezik, slovenščina)[5]. Opções para o nome do eslovaco em outros idiomas: inglês Slovak, alemão Slowakisch, francês le slovaque. Além disso, o eslovaco chegou a ser conhecido como "língua húngara-eslovena"[6].

Geografia[editar | editar código-fonte]

Área e número[editar | editar código-fonte]

Proporção da língua eslovaca nas regiões da Eslováquia (em russo)[7]
Número de falantes da língua eslovaca e das outras línguas faladas na Eslováquia (em russo)[8]

Em termos de número de falantes, a língua eslovaca ocupa o terceiro lugar entre as línguas eslavas ocidentais após o polaco e o checo[9]. A principal área da língua eslovaca é o território da República da Eslováquia. De acordo com o censo realizado na Eslováquia em 2011, 4.240.453 pessoas (78,6% da população do país) declararam o eslovaco como sua primeira língua, seguido pelo húngaro (508.714; 9.4%), Romani (122.518; , 3%) e Ruteno (55.469; 1,0%)[8]. Ao mesmo tempo, 4.337.695 eslovacos (80,4%) usam o eslovaco no cotidiano[10], sendo que 3.954.149 pessoas (73,3%) declararam o eslovaco como língua-mãe[11]. A esmagadora maioria dos falantes da língua eslovaca são os eslovacos étnicos: 4.352.775 pessoas (80,7%) declararam-se eslovacos[12].

Os falantes de eslovaco também vivem em partes dos territórios dos países vizinhos, que em conjunto com a Eslováquia faziam parte do reino húngaro: na Hungria (9.888 dos 29.647 eslovacos húngaros declararam o eslovaco como nativo, apenas 16 266 pessoas falavam húngaro, em 2011)[13] e na Ucrânia, especialmente nas regiões transcarpáticas (2.633 de 6.397 eslovacos)[14][15]. Além disso, o eslovaco é falado por residentes de vários outros territórios do antigo reino húngaro, não limítrofes da Eslováquia: na Romênia, principalmente nas regiões da Transilvânia e Banat (12.574 dos 13.654 eslovacos declaram falar o idioma, 12.602 pessoas falam romeno, em 2011)[16], na Sérvia, principalmente na província autônoma de Voivodina (49.796 dos 52.750 eslovacos sérvios declaram falar o idioma, enquanto 47.760 falantes de eslovaco de 50.321 eslovacos vivem na Voivodina)[17][18]; e na Croácia, principalmente no leste do país - no condado de Vukovarsko-Sremska e Osijetsko-Barana (3792 dos 4753 eslovacos croatas, em 2011)[19][20].

A difusão da língua eslovaca na República Checa (em russo)[21]

Além disso, falantes de eslovaco vivem em várias áreas vizinhas da Eslováquia, Áustria e República Tcheca, que já foram unidas no Império Austro-Húngaro (e junto com a República Tcheca a Eslováquia foi unida mais tarde em um único estado, a Checoslováquia, na maior parte do século 20). Assim, de acordo com o censo de 2011, 235.475 falantes de eslovaco falam-na como língua nativa na República Checa[21], representando a maior diáspora de língua eslovaca no mundo. Os eslovacos estabelecidos na República Tcheca geralmente são dispersos, com exceção da região da Morávia, na Eslováquia, cujos habitantes têm autoconsciência tcheca, mas vários pesquisadores atribuem seus dialetos ao idioma eslovaco[22]. Existiam 10.234 falantes de eslovaco na Áustria, em 2001[23]. Na vizinha Polônia, 765 cidadãos falam eslovaco, dos quais 648 eslovacos poloneses, em 2011, foram mencionados como eslovacos nativos[24].

Além da Eslováquia, os estados limítrofes e alguns territórios da antiga Austro-Hungria, a língua eslovaca é espalhada entre os imigrantes eslovacos e seus descendentes nos países da Europa Ocidental e nas Américas, inclusive nos EUA (mas detém ativamente uma parte relativamente pequena dos eslovacos, 2000) e no Canadá (17.580 pessoas, 2011)[25]. O eslovaco é falado na Austrália (4.990 em mais de 10.000 eslovacos, 2011)[26], na Rússia (1.445 falantes nativos, dos quais 324 eslovacos, 2010)[27][28], bem como em outros países.

Número de falantes da língua eslovaca nas províncias da Hungria (em russo)[13]
Localidades eslovacas na Vojvodina, Sérvia (em russo).
Concentração de eslovacos por estado, nos EUA.

A língua eslovaca no exterior é usada tanto na forma literária quanto na dialética. Os dialetos eslovacos são comuns em particular na Hungria, Romênia, Sérvia, Ucrânia e outros países. Como regra, os dialetos eslovacos no exterior são heterogêneos[29]. Por exemplo, na região transcarpática da Ucrânia, são falados dialetos mistos como o Abov-Sharish-Zemplin, o Zemplin-Abovsky-Sharish, o Zemplin-Uzh, o Uzh-Sotai e outros[30]. O uso padrão do dialeto eslovaco oriental ou sua influência na língua literária eslovaca, inclusive na imprensa, foi notado entre os eslovacos nos Estados Unidos na virada dos séculos XIX e XX[31].

O número total de falantes da língua eslovaca no mundo é de mais de 5,2 milhões de pessoas[32] (de acordo com outros dados - de 5.0 a 5.5 milhões de pessoas)[1]. Destes, mais de 1 milhão de eslovacos (dos quais 0,4 milhões utilizam ativamente a língua eslovaca) vivem fora da Eslováquia[33].

De acordo com os resultados do censo e dados estimados em vários estados, o número de pessoas que falam a língua eslovaca é:

Países Número (pes.) Ano do Censo (Estimativas)
República Checa 235.475 2011
Croácia 3.792 2011
Ucrânia 2.633 2001
Sérvia 49.796 2011
Romênia 12.802 2011
Rússia 1.445 2010
Polônia 765 2011
Canadá 17.580 2011
Hungria 16.266 2011
Áustria 10.234 2001
Austrália 4.990 2011

Informações sociolinguísticas[editar | editar código-fonte]

O eslovaco é a única língua oficial da República Eslovaca e uma das 24 línguas oficiais da União Europeia (desde 2004). Na Eslováquia, a língua eslovaca é usada em todas as esferas da vida pública. É a linguagem da administração, legislação, justiça, ciência, educação, cultura, etc. Ela também domina a vida cotidiana.

Fora da Eslováquia, as funções da língua eslovaca são geralmente limitadas à comunicação familiar e, menos comumente, à vida cultural. Em vários países (Bulgária, Hungria, Alemanha, Polônia, Rússia, Romênia, Sérvia, EUA, República Checa, Suécia, Ucrânia e outros países), o eslovaco é ministrado em escolas e estudado em instituições acadêmicas[34].

Comunidades na Voivodina onde o eslovaco é reconhecido como uma língua regional (em russo)[35]

Nos países europeus onde os representantes da minoria nacional eslovaca vivem e tradicionalmente usam a sua língua materna, o eslovaco recebeu o estatuto de língua de minorias nacionais ou de língua regional (de acordo com as disposições da Carta Europeia das Línguas Regionais)[36]: na Áustria, Bósnia e Herzegovina, Hungria, Polônia, Romênia, Sérvia, Croácia, República Checa e Ucrânia. Em alguns desses países, a lei sobre a língua regional é distribuída em uma determinada área do estado (com um assentamento compacto de falantes da língua eslovaca). Assim, na Áustria, esta lei é válida no distrito federal de Viena. Na Sérvia, a língua eslovaca recebeu funções oficiais em várias comunidades de Bačka (Bačka-Topola, Ojaci, Bača, Bački-Petrovac, Novi Sad), a parte meridional do Banat sérvio (Alibunar, Kovacica, Zrenjanin) e em duas comunidades de Srem (Sid e Stara-Pazova)[37]. Ao mesmo tempo, na República Checa, onde os eslovacos estão dispersos, a disposição relativa às línguas regionais aplica-se à língua eslovaca em toda a República Checa.[36]

Como língua literária, o eslovaco tomou forma relativamente tarde - até a segunda metade do século XIX. Nos séculos IX-X, parte dos eslavos do Grande Morávia, que viviam no território da Eslováquia moderna, usaram a língua eslava antiga como língua escrita. Na Idade Média, os eslovacos usavam o latim como língua literária (em particular, o poeta humanista do século XVI Martin Rakovsky[38]), e desde o século XV, a língua checa também se espalhou entre os eslovacos. A formação da norma literária da língua eslovaca começou em meados do século XVIII, sua versão final, próxima à moderna língua literária eslovaca, foi adotada na segunda metade do século XIX. Ao criar o padrão literário, os eslovacos basearam-se na tradição falada e escrita dos séculos XVI-XVIII (interdialetos culturais), que combinavam as características dos dialetos eslovacos e da língua literária checa. O desenvolvimento da norma literária eslovaca foi dificultado pelo fato de os eslovacos não terem a sua própria soberania durante muito tempo: até 1918, as terras eslovacas faziam parte da Áustria-Hungria. Somente no século XX ocorrem mudanças que contribuem para o desenvolvimento e expansão das esferas da língua eslovaca literária - a entrada da Eslováquia na primeira República da Checoslováquia de 1918 a 1939; então - na República Eslovaca (1939-1945 anos); República da Checoslováquia (1945-1960); República Socialista da Checoslováquia (1960-1989); República Federal Checa e Eslovaca (1990-1992). Como parte de um comum com os checos do estado, o eslovaco foi declarado uma das duas línguas oficiais juntamente com o checo. Em 1993, após a proclamação da independência pela Eslováquia, a Eslováquia tornou-se a única língua oficial deste estado.

Dados[editar | editar código-fonte]

O eslovaco é a língua oficial da República da Eslováquia, a parte oriental da ex-Tchecoslováquia. É falado por cerca de 5 milhões de pessoas na Eslováquia e por quase meio milhão que vive na República Tcheca. Os falantes de eslovaco na República Tcheca aproximam o idioma ao tcheco, os setentrionais ao polonês, os sul-ocidentais ao alemão da Áustria, os meridionais com o húngaro e os orientais com o ucraniano.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d Широкова, А. Г. (1990). «Словацкий язык». In: Ярцева, Викто́рия Н. Лингвистический энциклопедический словарь. Советская энциклопедия. Москва: [s.n.] 685 páginas. ISBN 5-85270-031-2 
  2. Лифанов, К. В. (2012). Диалектология словацкого языка: Учебное пособие. Москва: Инфра-М. p. 15. 86 páginas 
  3. Krajčovič, R.; Žigo, P. (2006). Dejiny spisovnej slovenčiny. Bratislava: Vydavateľstvo Univerzity Komenského. p. 8. 252 páginas 
  4. Селищев, А. М. (1941). «Славянское языкознание. Западнославянские языки». Государственное учебно-педагогическое издательство Наркомпроса РСФСР. Москва: [s.n.] p. 28 
  5. Дуличенко, А. Д. (2005). «Южнославянские языки. Словенский язык». Языки мира. Славянские языки. Москва: Academia. pp. 198–199. ISBN 5-87444-216-2 
  6. Смирнов, Л. Н. (2005). «Западнославянские языки. Словацкий язык». Языки мира. Славянские языки. Москва: Academia. pp. 274–275 
  7. Juhaščíková, Ivana; Škápik, Pavol; Štukovská, Zuzana (2012). «Základné údaje zo Sčítania obyvateľov, domov a bytov 2011, obyvateľstvo podľa materinského jazyka». Štatistický úrad Slovenskej republiky (em eslovaco). Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  8. a b «Statistics. Demografia a sociálne štatistiky. Sčítanie obyvateľov, domov a bytov. Sčítanie obyvateľov, domov a bytov 2011. Základné výsledky. Slovenská republika. Tab. 11. Obyvateľstvo SR podľa materinského jazyka» (PDF). Štatistický úrad Slovenskej republiky (em eslovaco). 2011. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  9. ____, Lewis; Paul, M.; Simons, Gary F.; Fennig, Charles D. (2015). «Slavic West». Ethnologue: Languages of the World (em inglês). Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  10. «Statistics. Demografia a sociálne štatistiky. Sčítanie obyvateľov, domov a bytov. Sčítanie obyvateľov, domov a bytov 2011. Základné výsledky. Slovenská republika. Tab. 12. Obyvateľstvo SR podľa najčastejšie používaného jazyka na verejnosti» (PDF). Štatistický úrad Slovenskej republiky (em eslovaco). 2011. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  11. «Statistics. Demografia a sociálne štatistiky. Sčítanie obyvateľov, domov a bytov. Sčítanie obyvateľov, domov a bytov 2011. Základné výsledky. Slovenská republika. Tab. 13. Obyvateľstvo SR podľa najčastejšie používaného jazyka v domácnosti» (PDF). Štatistický úrad Slovenskej republiky (em eslovaco). 2011. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  12. «Statistics. Demografia a sociálne štatistiky. Sčítanie obyvateľov, domov a bytov. Sčítanie obyvateľov, domov a bytov 2011. Základné výsledky. Slovenská republika. Tab. 10. Obyvateľstvo SR podľa národnosti» (PDF). Štatistický úrad Slovenskej republiky (em eslovaco). 2011. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  13. a b «Population census 2011. Data. National data. 1. Retrospective data 1.1. Number and characteristics of the population. 1.1.6. Nationality, mother tongue. 1.1.6.2. Population by nationality, mother tongue, language spoken with family members or friends and affinity with nationalities' cultural values». Hungarian central statistical office (em inglês). 2011. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  14. «Всеукраинская перепись населения 2001. Регионы Украины. Результат выбора. Распределение населения по национальности и родному языку. Украина». Государственный комитет статистики Украины (em russo). 2003–2004. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  15. «Всеукраинская перепись населения 2001. Результаты. Основные итоги переписи. Национальный состав населения. Закарпатская область.». Государственный комитет статистики Украины (em russo). 2003–2004. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  16. «Recensământul populației și al locuințelor 2011. Rezultate. Rezultate definitive RPL 2011. Tab10. Populaţia stabilă după limba maternă – judeţe, municipii, oraşe, comune. Tab11. Populaţia stabilă după etnie şi limba maternă, pe categorii de localităţi». Institutul Naţional de Statistică (em romeno). 2011. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  17. «Попис у Србији 2011. Резултати. Коначни резултати. База података. Становништво према вероисповести, матерњем језику и националној припадности. Становништво према матерњем језику». Република Србија. Републички завод за статистику (em sérvio). 2011. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  18. «Попис у Србији 2011. Резултати. Коначни резултати. База података. Становништво према националној припадности». Република Србија. Републички завод за статистику (em sérvio). 2011. Consultado em 25 de outubro de 2014. 
  19. «Popisi. Popis stanovništva 2011. Tablice. Po gradovima/općinama. 5. Stanovništvo prema materinskom jeziku po gradovima/općinama, popis 2011». Republika Hrvatska — Državni zavod za statistiku (em croata). 2011. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  20. «Popisi. Popis stanovništva 2011. Tablice. Republika Hrvatska. 1. Stanovništvo prema narodnosti — detaljna klasifikacija, popis 2011». Republika Hrvatska — Državni zavod za statistiku (em croata). 2011. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  21. a b «Tab. 614b Obyvatelstvo podle věku, mateřského jazyka a pohlaví». Český statistický úřad (em checo). 26 de março de 2011. Consultado em 25 de Outubro de 2015. 
  22. Лифанов, К. В. (2012). Диалектология словацкого языка: Учебное пособие. Москва: Инфра-М. p. 18. 86 páginas. ISBN 978-5-16-005518-3 
  23. «Statistiken. Bevölkerung. Volkszählungen, Registerzählung, Abgestimmte Erwerbsstatistik. Bevölkerung nach demographischen Merkmalen. Bevölkerung 2001 nach Umgangssprache, Staatsangehörigkeit und Geburtsland». Statistik Austria (em alemão). 2008. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  24. «Obszary tematyczne. Ludność. Narodowy Spis Powszechny Ludności i Mieszkań 2011. Ludność. Stan i struktura demograficzno-społeczna — NSP 2011». Warszawa. Główny Urząd Statystyczny (em polonês): 96-98. 2013. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  25. «2011 Census of Canada: Topic-based tabulations. Detailed Mother Tongue (232), Knowledge of Official Languages (5), Age Groups (17A) and Sex (3) for the Population Excluding Institutional Residents of Canada and Forward Sortation Areas». Statistics Canada (em inglês). 2011. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  26. «Countries and regions. Slovak Republic. Slovak Republic country brief. Bilateral relationship». Australian government. Department of Foreign Affairs and Trade (em inglês). 2014. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  27. «Всероссийская перепись населения 2010 года. Том 4. Национальный состав и владение языками, гражданство. 5. Владение языками населением Российской Федерации». Федеральная служба государственной статистики (em russo). 2001–2013. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  28. «Всероссийская перепись населения 2010 года. Том 4. Национальный состав и владение языками, гражданство. 1. Национальный состав населения». Федеральная служба государственной статистики (em russo). 2001–2013. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  29. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome :9
  30. Bartko, L.; Dzendzelivska, N. J.; Lipták, Š. (1998). K charakteristike slovenských nárečí na Zakarpatskej Ukrajine (em eslovaco). 1. Bratislava: Slavica Slovaca, roč. 33. p. 6 
  31. Švagrovský, Š.; Ondrejovič, S. (2004). Východoslovenský jazykový separatizmus v 19. a 20. storočí (Poznámky k Východoslovenskému slovníku) (em eslovaco). 3. Bratislava: Slovenská Reč. pp. 129–150 
  32. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome :3
  33. Смирнов, Л. Н. (2005). Западнославянские языки. Словацкий язык. Языки мира. Славянские языки. (em russo). Москва: Academia. p. 275. ISBN 5-87444-216-2 
  34. Смирнов, Л. Н. (2005). Западнославянские языки. Словацкий язык. Языки мира. Славянские языки (em russo). Москва: Academia. p. 277. ISBN 5-87444-216-2 
  35. «Република Србиjа. Аутономна Покраjина Воjводина. Покрајински секретаријат за образовање, прописе, управу и националне мањине — националне заједнице. Службена употреба језика и писама у АП Војводини. Закон о службеној употреби језика и писама ("Сл.гласник РС", бр.45/91, 101/05 и 30/2010)». Vojvodina.gov.rs (em sérvio). 2013–2014. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  36. a b «List of declarations made with respect to treaty No. 148. European Charter for Regional or Minority Languages». Council of Europe (em inglês). 21 de outubro de 2014. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  37. «Република Србиjа. Аутономна Покраjина Воjводина. Покрајински секретаријат за образовање, прописе, управу и националне мањине — националне заједнице. Jezici i pisma u službenoj upotrebi u statutima gradova i opština na teritoriji AP Vojvodine». Vojvodina.gov.rs (em sérvio). 2013–2014. Consultado em 25 de Outubro de 2014. 
  38. Липатова, А. В., ed. (1997). История литератур западных и южных славян: В 3 тт. 1. Москва: Индрик. p. 674-675. 886 páginas. ISBN 5-85759-057-4 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.