Língua goemai

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Goemai (gə̀mâi)
Falado(a) em: Nigéria
Região: Grandes Planícies Muri, Plateau (estado)
Total de falantes: 200 mil (1995)
Família: Afro-asiática
 Tchádica
  Tchádica Ocidental
   Goemai (gə̀mâi)
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: ank

Goemai (Ankwe) é uma língua chádica ocidental falada na região das Grandes Planícies de Muri de Plateau, região central Nigéria , entre o Planalto de Jos e o rio Benué. Goemai é também o nome do grupo étnico de falantes da língua. O nome 'Ankwe' tem sido usado para se referir aos falantes, especialmente na literatura antiga por pessoas de fora da etnia Goemai, mas é desconhecido quantos desses são falantes nativos da língua.[1]:6

Classificação[editar | editar código-fonte]

Geneticamente, Goemai tem sido consistentemente classificada como sendo membro da família das línguas afro-asiáticas, sub-família de línguas chádicas ocidentais.[1]:1[2] São 4 os dialetos, Ankwe, Ooriental, Dorok e K'wo, todos os quais são de uso comum e são mutuamente inteligíveis.[1]:3[2] Houve tentativas de aplicar classificações genéticas mais específicas a Goemai, além de sua participação na família linguística Chádica Ocidental, mas essas tentativas não chegaram a um consenso. Hellwig postula que Goemai está mais incluído nas subfamílias Angas-Gerka, Angas-Goemai e Angas-Goemai do Sul, enquanto Blench classifica Goemai como um membro das subfamílias Bole-Angas e Angas.[2]

A linguagem é considerada ameaçada de extinção, o que significa que seu uso está declinando, especialmente entre crianças.[1]:6 Muitos estão aprendendo o hauçá como primeira língua, o que é usado extensivamente em ambientes oficiais e educacionais..[1]:6

Fonologia[editar | editar código-fonte]

Consoantes[editar | editar código-fonte]

Goemai tem os sons consoantes mostrados na tabela abaixo, com símbolos à esquerda indicando a transcrição da IPA, e símbolos à direita denotando a ortografia usada por Hellwig.[1]:17 Os símbolos entre colchetes são não-fonêmicos. Todas as consoantes na tabela podem aparecer em posições iniciais da sílaba, mas algumas são impedidas de aparecer na posição final da sílaba..[1]:54-55 Esses fonemas que são possíveis na posição final da sílaba são anotados na tabela abaixo, enquanto os fonemas não anotados aparecem apenas no início de uma sílaba. Goemai tem um contraste de quatro vias em seu inventário plosivo e um contraste de três vias em seu inventário fricativo. Destaca-se o contraste de Goemai entre sons fricativos aspirados e não aspirados, o que é raro entre as línguas em geral.[1]:19

Labial Alveolar Palatal Velar Glotal
Plosiva Aspirada surda // p // t     // k    
Não-aspirada surda /p/ [a] p' /t/ [a] t'     /k/ [a] k' [ʔ] '
Sonora /b/ b /d/ d     /g/ g    
implosiva /ɓ/ b' /ɗ/ d'            
Fricativa Aspirada surda // f // s /ʃʰ/ sh'        
Não aspirada surda /f/ f' /s/ [a] s' /ʃ/ sh'     /h/ h
Sonora /v/ v /z/ z /ʒ/ j        
Nasal oclusiva /m/ [a] m /n/ [a] n     /ŋ/ [a] ngh,[b] ng [c]    
Líquida Lateral     /l/ [a] l            
Vibrante     /r/ [a] r            
Semivogal /w/ [a] w,[b] u [c]     /j/ [a] y,[b] i [c]        

Vogais[editar | editar código-fonte]

Goemai tem onze fonemas vogais, dos quais quatro são curtos e sete são longos. Ortograficamente, as vogais longas são representadas pela duplicação do símbolo de vogal.[1]:18 Goemai também contém vários sons de vogais que não são fonêmicos, mas ocorrem alofonicamente, mostrados entre colchetes na tabela. Na tabela, os sons são representados à esquerda em IPA, e à direita usando a ortografia de Goemai. As vogais nunca são sílaba inicial em Goemai. Enquanto as vogais finais da sílaba são geralmente curtas, não há contraste entre os comprimentos de vogal nesta posição.

   Anterior não arredondada  Central  Posterior arredondada
  Curta   Fechada; /i/ i [ʉ] u /u/ u
  Medial; [e] e /ə/ e,[b] oe[c] [o], [ɔ] o
  Aberta;     /a/ a    
Longa   Vogal fechada; // ii /ʉʉ/ uu /uu/ uu
  Meio fechada; // ee     /oo/ oo
  Meio aberta;         /ɔɔ/ oo
  Aberta     // aa    

A extensão da vogal é contrastiva, mas apenas no meio de sílabas, como em pares como kúr 'tartaruga' versus kúːr 'queimar', e ʃʰɔ̀m 'hyrax' versus ʃʰɔ́ːm ' "guineafowl".

Há também vários ditongos em Goemai, que não se acredita serem fonêmicos. Em vez disso, eles provavelmente surgem como resultado de processos fonológicos, incluindo labialização e assimilação de abertura. Os ditongos atestados em Goemai incluem [ ʉ͡a], [ ʉ͡ə], [ a͡u], [ o͡u], [ a͡i], [ e͡i] e [ o͡ːi].

Tons[editar | editar código-fonte]

Goemai é uma língua tonal, fazendo uso de vários tons distintos. O número exato e o tom desses tons são contestados. Foi sugerido que Goemai tem três tons de nível alto ( é), médio ( ē) e baixo ( è) junto com dois tons de contorno: caindo ( ê) e crescente ( ě).[1]:42 O tom pode ser a única característica contrastiva entre as palavras em Goemai, como mostrado no seguintes pares mínimos: 'ák "aqui" (adv.) Versus ɓàk "desconsiderar" (v .), e ʃé "pé / perna" (n.) versus ʃè "aprender / ensinar" (v.).[1]:43

O tom médio nivelado não é um tom básico de Goemai, e só aparece como resultado de assimilação ou outros processos fonológicos, incluindo “downdrift” e “downstep”.[1]:42 Embora existam palavras que são postuladas para ter um tom ascendente subjacente, esse tom não pode aparecer em uma única sílaba. Em vez disso, ele está sempre espalhado em várias sílabas. A sentença de exemplo a seguir demonstra o tom ascendente subjacente do verbo / nǎ / 'sendo propagado para o seguinte substantivo' '/ mà: r /' farm '. O tom baixo subjacente do substantivo passa então para o determinante definido clítico = hɔk , que não tem um tom subjacente.

dé-gə̀ nà/ máːr=hɔ̀k (...)
PUR ver fazenda (SG)=DEF (...)
"para ver a fazendo (...)"[1]:43

O tom ascendente é alternativamente percebido como um tom alto nível, se não for possível este ir para outras sílabas.[1]:42-43

Sílaba[editar | editar código-fonte]

Existem quatro formas silábicas em Goemai, conforme ilustrado nas palavras abaixo, com a (s) sílaba (s) relevante (s) em negrito.

Padrão Instanciação Tradução
CV s'óe[1]:555 'comida'
CVC tàl[1]:558 'pedir/saudar'
CVVC líít[1]:542 'leão'
N ǹ.d'ùùn[1]:547 'dentro'

Em sílabas da forma CVVC, o VV representa um único som de vogal longo. As sílabas da forma N podem ocorrer quando a prenasalização de um som se manifesta como uma nasal silábica. Isto é mais comum com o prefixo prenasalizador / ⁿ- /, que atua como um adverbializador quando afixado em verbos[1]:279 e como locativo quando afixado a substantivos.[1]:287

Morfologia[editar | editar código-fonte]

Goemai é classificada como uma língua isolante.[1]:310 A grande maioria dos morfemas consiste em uma única sílaba e a grande maioria das palavras consiste em um único morfema..[1]:56 Apesar de infreqüentes, algumas palavras polimorfêmicas são atestadas em Goemai e podem ser formadas por meio de vários processos regulares. A afixação é por vezes vezes usada para formar palavras, embora muitos afixos sejam encontrados apenas em formas plurais não-produtivas, e cliticização é mais comum. Goemai também usa reduplicação e composição para formar palavras. As palavras polissilábicas são bem menos frequentes que as palavras monossílabas, mas são atestadas. Mais comumente, as palavras polissílabas são da forma CV.CVC , onde a primeira consoante pode ser submetida a articulação secundária, incluindo prenasalização, labialização ou palatalização.[1]:56

Existem três classes de palavras abertas em Goemai: substantivos, verbos e advérbios.[1]:9

Os substantivos em Goemai geralmente não possuem marcação morfológica para caso, número, gênero e classe.[1]:67 Existem várias exceções a essa tendência geral. Por exemplo, várias palavras relacionadas a pessoas e partes do corpo são marcadas por números, assim como a maioria das palavras emprestadas da língua hauçá.[1]:71 Os substantivos podem ser diferenciados de outras partes da frase com base em seu papel sintático na mesma e os tipos de modificadores utilizados.[1]:67

Em Goemai, os verbos são uma forma básica que nunca pode ser derivada de outras palavras. Não há, portanto, morfemas verbalizantes. Além disso, é muito raro que os verbos se juntem a quaisquer outros morfemas, sejam eles derivados ou flexionais.[1]:168 Enquanto os verbos individuais são geralmente morfemas únicos, frases inteiras podem ser marcadas por tempo, aspecto ou modo.

Em Goemai, alguns advérbios são formas básicas não derivadas, enquanto outras são derivadas de verbos por meio de afixação ou cliticização com um adverbializador,[1]:279 acomo na seguinte frase:

Tù bí=hòk ǹ-tù.
kill(SG) coisa=DEF ADVZ-matar (SG)
" Mate a coisa que mata."[1]:280

Os advérbios não derivados podem ser modificados por modificadores nominais, mas isso não é possível para advérbios derivados.[1]:279

Afixos[editar | editar código-fonte]

Os afixos são incomuns em Goemai, e aqueles que existem são predominantemente prefixos, que devem assumir a forma CV, a menos que consistam em apenas um.[1]:57 Dois dos afixos mais comuns são os afixos "gòe-", que é usado como um nominalizador, e "N-" (uma única nasal combinando com o local da seguinte consoante), que é usado como um adverbializador.[1]:314

Enquanto existem muitos de sufixos e infixos, eles são quase sempre usados de forma não produtiva como marcadores plurais. Cerca de 10% dos verbos de Goemai marcam o número dessa maneira,[1]:173 enquanto a maioria dos outros verbos na língua não apresentam nenhuma marca.[1]:172

Clíticos[editar | editar código-fonte]

A Goemai possui uma grande quantidade de clíticos, que são usados para a formação de palavras numa distribuição mais ampla do que os afixos.[1]:310 Como prefixos, a maioria dos clíticos assume a forma CV.[1]:57 Goemai tem proclíticos e enclíticos, embora em Goemai, qualquer cíitico possa igualmente estar sozinho como uma palavra por si próprio.[1]:310

A maioria dos clíticos em Goemai são frasais, incluindo os clíticos muito comuns hòe "exatamente", e kò = "todos / cada; ".[1]:310

Modificadores como là = , o diminutivo singular e = hok , o determinante definido, podem se ligar a frases nominais como clíticos. Partículas de pergunta tipicamente se manifestam como enclítticas no final de uma frase.[1]:310

Reduplicação[editar | editar código-fonte]

Em Goemai, a reduplicação é tipicamente parcial, embora a reduplicação total exista em certas situações. A reduplicação confere diferentes significados dependendo da palavra que está sendo modificada. Às vezes, quantificadores ou advérbios são reduplicados para indicar maior intensidade,[1]:263 como no caso de zòk ("generoso") sendo totalmente reduplicado como zòkzòk ("muito, muito generoso ").[1]:281 Os numerais podem ser reduplicados para indicar que o número é dividido ao longo de um período de tempo ou distribuído por várias entidades ou grupos, como em k'ún ("três") sendo reduplicado como k'ún k'ún ("três cada(").[1]:268 A reduplicação parcial é também uma técnica comum para verbos adverbializantes, como em pyá "tornar-se branco" (v.) Versus poe-pyá "branco" (adv.).[1]:280

Em certas situações, como no caso de modificar palavras relacionadas à localização ou à distância, as formas reduplicadas não diferem no significado da forma base, como em "séng" ("longe") sendo parcialmente reduplicada para "soè-séng" ("longe").[1]:263 Em tais casos, há uma distinção entre reduplicação parcial, que resulta no mesmo significado da forma base, e reduplicação total, o que intensifica o significado. Em vez da reduplicação completa de uma palavra, frases inteiras podem ser reduplicadas para um efeito intensificador similar.[1]:273

Composição[editar | editar código-fonte]

Palavras polissílabas são às vezes formadas pela combinação de duas palavras existentes por meio de composição, como na palavra de duas sílabas hàːm.ʃíŋ ("mingau"), que é formada a partir das duas palavras de sílaba simples "hàːm" ("água ") e ʃíŋ ("mistura").[1]:59

Ideofones[editar | editar código-fonte]

Certos verbos de Goemai podem ser modificados por uma classe especial de cerca de 80 ideofones. ref name="Hellwig2011" />:281. Cada um modifica apenas um único verbo no idioma, e não pode modificar nenhum outro verbo. O efeito dessa modificação é enfatizar o efeito do verbo, como no exemplo a seguir (ideofone em negrito):

hèn=jààl gúlús
1SG.S= arrotar IDEOPH
"Eu arrotei forte"[1]:281

Sintaxe[editar | editar código-fonte]

Ordem das palavras[editar | editar código-fonte]

Goemai é uma língua predominantemente não-aglutinante com a ordem de palavras Sujeito-Verbo-Objeto.

Frases transitivas[editar | editar código-fonte]

Exemplos.

Fuán máng p'áng
coelho pegar pedra
" O coelho pegou uma pedra "[1]:185
Muèp d'án nì
3PL.S cozinhar/warm 3SG.O
" Eles fervem isso"[1]:374
Muèp dók yà fuán
3PL.S:CONS PAST.REM pegar coelho
"Eles pegaram o coelho"[1]:488

Frases intransitivas[editar | editar código-fonte]

Em frases intransitivas, há uma ordem básica e estrita das palavras é SV[1]:374, como se segue:

Hèn=lùùt
1SG.S= ter medo(SG)
"Eu estava com medo."[1]:374

Omissão de argumento[editar | editar código-fonte]

Nos casos em que os argumentos são redundantes, ou podem ser inferidos do contexto circundante, geralmente são omitidos. Em particular, o sujeito pode ser omitido inteiramente se for uma terceira pessoa do singular, desde que seja clara qual entidade está sendo referenciada. Além disso, objetos diretos podem ser omitidos, mas somente se eles se referirem a objetos inanimados ou animais menores.[1]:375

No exemplo a seguir, o sujeito "coelho" é omitido após ser apresentado uma vez:

Fuán mán án. Sái rú kúút t'ó ǹd'ùùn là=báng.
coelho sabe (mentalmente) então / somente entra (SG) apenas sabe (SG) DENTRO:GEN DIM(SG):GEN= cabaça
" O coelho sabia um truque. Então (ele) acabou de entrar (e) deitado dentro de uma pequena cabaça."[1]:375

Amostra de texto[editar | editar código-fonte]

nhàt mp’áng ńdòe p’úús muèp b’yóól nyèb’yóól ńdòe sék muép pé, à góenàng k’óóm tóe mà góenyé yì. ńdòe gòemuààn muààn, dóe p’ét k’á muép, gòng sék múk góe lé gòegòng k’út.[3]

Português

O Vento Norte e o Sol estavam discutindo qual era o mais forte, quando um viajante chegou envolto em um manto quente. Eles concordaram que aquele que conseguisse fazer com que o viajante tirasse sua capa deveria ser considerado mais forte que o outro.

Notas

  1. a b c d e f g h i j k This phoneme is attested in syllable-final position
  2. a b c d This orthography is used only when the phoneme occurs in syllable-initial or -medial position
  3. a b c d This orthography is used only when the phoneme occurs in syllable-final position

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am an ao ap aq ar as at au av aw ax ay az ba bb bc Hellwig, Birgit (2011). A Grammar of Goemai. Berlin/Boston: De Gruyter Mouton. ISBN 978-3-11-023828-0 
  2. a b c Blench, Roger. 2017. Current research on the A3 West Chadic languages.
  3. https://www.cambridge.org/core/journals/journal-of-the-international-phonetic-association/article/goemai/

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Hellwig, Birgit (2011). A Grammar of Goemai. Alemanha: Mouton De Gruyter. 596 páginas. ISBN 978-3-11-023828-0 
  • Hellwig, Birgit (2003) Fieldwork among the Goemai in Nigeria: discovering the grammar of property expressions. STUF[ligação inativa]
  • Hellwig, Birgit (2003) The grammatical coding of postural semantics in Goemai (a West Chadic language of Nigeria). MPI Series in Psycholinguistics [dissertation Nijmegen]. [the introduction contains info about the geography, demography, and sociolinguistics of Goemai; chapter 2 is a grammatical sketch of Goemai]
  • Hoffman, Carl (1970) 'Towards a comoparative phonology of the languages of the Angas–Goemai group.' Unpublished manuscript.
  • Kraft, Charles H. (1981) Chadic wordlists. Berlin: Dietrich Reimer (Marburger Studien zur Afrika- und Asienkunde, Serie A: Afrika, 23, 24, 25). [contains a phonological sketch of Goemai and also a Goemai word list]
  • Wolff, Hans (1959) 'Subsystem typologies and area linguistics.' Anthropological Linguistics, 1, 7, 1–88. [phonological inventory of Goemai (Duut dialect)]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]