Língua khandeshi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Khandeshi ( ख़ानदेशी / अहिरणी )
Outros nomes:Ahirani
Falado em:  Índia
Região: Maarastra
Total de falantes: 1,9 milhões [1]
Família: Indo-europeia
 Indo-iraniana
  Indo-ariana
   Ocidental
    Khandeshi
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: [2] khn[2]

O Khandeshi (também conhecida como Dhed Gujari, Khandeshi, Khandeshi Bhili, Khandish, Maharashtra Bhil)[1] é uma língua indo-ariana do estado de Maarastra, na Índia. É falada na região de Khandesh, entre o território do Bhili e do Marata. Consiste do Khandeshi propriamente dito e dos dialetos Dangri e Ahirani. As palavras "Ahirani" e "Khandeshi" são muitas vezes usadas indistintamente: Ahirani como o nome baseado em casta (depois de Ahirs), e Khandesh como o nome baseado na região.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O khandeshi foi nomeado após a região de Khandesh. Existem várias teorias sobre a criação da palavra Khandeshi. Uma dessas teorias afirma que que o nome deriva das palavras "Khan" (um título usado pelos governadores mogóis na região) e "desh". Outra teoria sugere que o nome deriva das palavras "kanha" e "desh"; "Kanha" é um nome para Krishna, a divindade primária venerada pelo povo Ahir da região. Outras teorias sugerem as origens variadas da palavras "Khan", incluindo "Kanbai" (uma divindade feminina regional), "Kahan" (feno ou grama) e "Khaan" (como na bacia do rio Waghur). Um estudo detalhado das várias etimologias da palavra Khandesh aparece no livro Ahirani Boli pelo Dr. Ramesh Suryawanshi.

Dialetos[editar | editar código-fonte]

O ahirani é um dialeto principal do Khandeshi. Era originalmente falado pelos Ahirs (pastores de gado) que viviam na região de Kandesh. É ainda dividido em sub-dialetos baseados na região, tais como Chalisgaon, Dhule e Malegaon. Ahirani é falado no Jalgaon (exceto Bhusaval, Jhamner, Bodwad e Muktainagar), Nandurbare e Dhule. Fora de Khandesh, é falado em algumas partes de Nashik (Tehsils de Baglan, Malegaon e Kalwan) e Aurangabad. A população dos tehsils de Chopda, Amalner, Sakri, Dondaiche, Shirpur, Taloda, Shanada, Dhadgaon, Akkalkuwa, Parola, Erandol, Satana, Malegaon e Baglan também falam Ahirani. No estado vizinho de Gujarate é falado em Surat e Vyara, e em Madhya Pradesh, além de uma minoria ao redor de Amba-Varla. Uma pesquisa do Dr. Ramesh Suryawashi sugere que o dialeto de Ahirani é falado também no tehsil de Dharni do distrito de Amravati, em torno da área da floresta da reserva do tigre de de Melghat, porém nessa região é conhecido como Gavali Boli. Cerca de 30-35 mil pessoas falam Gavali Boli em aproximadamente 40 aldeias.

De acordo com o censo de 1971 da Índia, o número de pessoas que declaravam o Ahirani como sua língua materna era de 363.780. Uma estimativa de 2011 da população dos distritos de Dhulia, Jalgaon e Nandurbar, e do tehsil de Aurangabad mostrou que o número de falantes do Ahirani era de 10 milhões.

Os não-Ahirs na região (como as castas Lewa, Wani, Bhill e Pardeshi) começaram a falar variantes de Ahirani misturadas com seus dialetos enquanto interagiam com os Ahirs, o que levou ao nascimento de outros dialetos da língua.

Gramática e vocabulário[editar | editar código-fonte]

O marati padrão e o ahirani mostram uma diferença considerável em vários níveis de estruturas. Isso indica que a fonte e o desenvolvimento desses dois dialetos são independentes. Algumas das peculiaridades do Ahirani mostram a proximidade ao rajastani e guzerate.

Pegando e dobrando as palavras do hindi, marati e do guzerate, o ahirani criou suas próprias palavras não encontradas em nenhuma dessas línguas. O ahirani é basicamente uma forma coloquial e usa o alfabeto devanágari apra sua escrita.

Os falantes do khandeshi mais bem instruídos falam o marati padrão assim como o ahirani. Nas áreas urbanas, o ahirani está perdendo sua popularidade entre essas pessoas para o marati padrão, mas nas áreas rurais o Ahirani ainda é dominante. A língua é amplamente utilizada entre os agricultores e os aldeões. É também conhecido por suas palavras secretas usadas por ourives, vendedores de gado, compradores de frutas, conhecidas apenas pelos membros dessa comunidade.

Literatura[editar | editar código-fonte]

Por ser uma língua rural o ahirani não desenvolveu muita literatura. Bahinabai Chaudhari (1880-1951) foi um poeta bem conhecido da língua khandeshi, e o estudo de sua literatura é estudado e incluído em fontes de língua marata. A linguagem em seus poemas é diferente do ahirani, mas influenciada pela mesma.[1]

Referências

  1. a b c «Khandesi». Ethnologue. Consultado em 17 de novembro de 2016  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "Khandesi - Ethnologue" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "Khandesi - Ethnologue" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  2. «ISO 639 code tables». ISO 639 
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.