Língua moriori

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Moriori
Falado em: Nova Zelândia
Região: Polinésia
Total de falantes: desconhecido
Família: Austronésia
 Malaio-Polinésia
  Oceânica
   Polinésia
    Polinésia Nuclear
     Polinésias do Leste
      Tahitiana
       Tahitiana Nuclear
        Maori
         Moriori
Escrita: Latina
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---

Moriori é uma Língua extinta[1] da família Malaio-Polinésia muito relacionada ao Maori da Nova Zelândia. É a língua nativa dos Moriori, o povo indígena das Ilhas Chatham (Rekohu em Moriori), que ficam a leste da Nova Zelândia e sob sua soberania.

Classificação[editar | editar código-fonte]

A linhagem linguística do Moriori:: Austronésia, Polinésia, Polinésia Nuclear, Polinésia Oriental, Polinésia Central, Tahitiana. Moriori é, porém, muito relacionado como o Maori da Nova Zelândia, das Ilhas Cook, das ilhas Maori e do Tahiti., dentre outras e de forma mais distante do Rapanui e da Língua havaiana. Alguns especialistas consideram o Mariori como um simples dialeto do Maori. No aspecto puramente linguístico, o Mariori pode ser considerado como um idioma isolado, separado.

História[editar | editar código-fonte]

A invasão dos territórios Moriori pelos Taranaki| em 1835 causou forte impacto na população, na cultura e na língua Mariori, tendo restado somente 101 Marioris étnicos em 1862,[2] e poucos falando a língua por volta dos anos 1870.[3] Porém, Samuel Deighton, Magistrado Residente nas Chathams de 1873 a 1891, compilou um vocabulário simples de palavras Moriori, com seus equivalentes em Māori e em Inglês. Esse vocabulário foi publicado como um apêndice do livro "Moriori: A People Rediscovered", de Michael King.

A língua foi reconstruída para partes do filme The Feathers of Peace (ano 2000),[4] que criou em forma de documentário a história do contato do povo Moriori com os Pākehā e os Māori.

Em 2001, como parte do movimento de renascimento cultural, os Moriori começaram suas tentativas para fazer reviver o idioma, tendo compilado uma base de dados da palavras Moriori.[5]

O Recenseamento de 2006 de População e Domicílios da Nova Zelândia informou que 945 pessoas se declararam como tendo afiliação tribal "Moriori", contra apenas 35 no Censo de 1901.[6]

Escrita[editar | editar código-fonte]

A escrita Moriori usa o Alfabeto latino simplificado:

  • são apenas 8 consoantes - P, T, K, M, N, H, W, R, mais os conjuntos Ng e Wh.
  • são as 5 vogais latinas, usadas sem ou com barra superior.

Características[editar | editar código-fonte]

Algumas características do Moriori (em comparação com o Maori) são:

  • Muitas vogais trocadas - Moriori "a" para Maori "e" (preposição), "ka" para "ki" (preposição), "eriki" para "ariki" (senhor, chefe), "reimata" para "roimata" (lágrima), "wihine" para "wahine" (mulher), etc.
  • Vogais iniciando palavras antes de consoantes são muitas vezes eliminadas: "na" para "ena" ou "ha" para "aha".
  • Vogais não tônicas ao final de palavras e que seguem outra vogal são, por vezes, também eliminadas, sendo a vogal anterior alongada: "ingō" para "ingoa" (nome), "rē" para "reo" (voz, idioma).
  • Uma vogal antes de outra vogal pode desaparecer e a que fica é alongada: "kā" para "koa", "hēre" para "haere", etc.

Sílabas inteiras podem desaparecer: "ma" para "mate", "mo" para "motu". Também vogais átonas após consoantes podem ser enfraquecidas: "mot(u)" para "motu", "hok(i)" para "hoki". As consoantes /k/, /h/ e especialmente /t/ são muitas vezes aspiradas ou palatizadas. Porém, a suavização (enfraquecimento) de vogais ou aspiração e palatização de consoantes podem ser consideradas alofones, não sendo relevantes foneticamente.

"Kitē ko Tu i rari i ri papa o ro waka." - "I kitea ko Tu i raro i te papa o te waka."

São duas formas para - "'Tu' foi encontrado sob o fundo da canoa."

Notem-se as duas formas diferentes do arquivo definido singular nas sentenças Moriori: "ri" e "ro". Esse artigo pode também aparecer nas formas "ta", "te", "ti", "to", "tu", "ne", "re", "ru", "i", "ka", "ki", "ko" dentre outras. Não se sabe exatamente o que causa essas variações que podem ser dialetais, idiossincráticas ou ter outras causas. A forma usual da prefixo causativo é "hoko-". As diferenças morfológicas e de sintaxe entre o Maori e o Moriori são relativamente pequenas, mas não desprezíveis. Depois de séculos de isolamento, o Léxico Moriori já difere bastante do da língua Maori.

Amostra de texto[editar | editar código-fonte]

Ko ta umu a huirangi

Taku umu nei kia tao ki te tihi o ta rangi, Kai tao atu ki te pehore o ta rangi.

Ka hinga ta umu, ka mate ta umu, ka takato ta umu - Ta umu te Wairua-Nuku, te Wairua-Rangi, Te Wairua-Waho, te Wairua-Hu-te-rangi-oro.

Tangohia ta umu ko Huirangi, ko Huirangi mamao; Mata o tuapaka, te Wairua-Hu-te-rangi-oro.

Tangohia ta umu ko Huirangi, Tangohia ta umu ko Huirangi-te-Tauira.

Português

Eis meu forno, deixem-no assar a coroa do paraíso, Deixem-no assar a calva cabeça do paraíso.

O forno se assenta, o forno morre, o forno fica prostrado - O forno do Espírito da Terra, do Espírito do Paraíso, O além do Espírito, o Espírito de Hu-te-rangi-oro.

Tome o forno, ele é Huirangi, ele é Huirangi-mamao; Fisionomia do calor ardente, o Espírito de Hu-te-rangi-oro.

Tome o forno, ele é Huirangi, Tome o forno, ele é Huirangi, o Acólito.

Referências

  1. «Maori: A language of New Zealand». 2005. Ethnologue: Languages of the World, Fifteenth edition. Consultado em 27 de março de 2007 
  2. Denise Davis & Māui Solomon (28 de outubro de 2008). «Moriori: The impact of new arrivals». Te Ara - the Encyclopedia of New Zealand. NZ Ministry for Culture and Heritage. Consultado em 7 de fevereiro de 2009 
  3. King, Michael (1989). «Moriori: A People Rediscovered». Auckland. Viking. 136 páginas 
  4. The Feathers of Peace (2000)%5d". IMDb. http://www.imdb.com/title/tt0426460/ The Feathers of Peace (2000)]". IMDb. Verifique valor |url= (ajuda)  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  5. Denise Davis & Māui Solomon (28 de outubro de 2008). «Moriori: The second dawn». Te Ara - the Encyclopedia of New Zealand. NZ Ministry for Culture and Heritage. Consultado em 7 de fevereiro de 2009 
  6. Denise Davis & Māui Solomon (28 de outubro de 2008). «Moriori: Facts and figures». Te Ara - the Encyclopedia of New Zealand. NZ Ministry for Culture and Heritage. Consultado em 7 de fevereiro de 2009 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Galbraith, Sarah. A Grammar of the Moriori language.
  • Alexander Shand, The Moriori People of the Chatham Islands, their History and Traditions, Memoirs of the Polynesian Society, vol. 2, p. 200, 1911
  • Herbert William Williams, Some Notes on the Language of the Chatham Islands, Transactions of the New Zealand Institute, vol. 51, art. xxxvi, 1918
  • Clark, R. (1994). "Moriori and Maori: The Linguistic Evidence". In Sutton, D. (ed) The origins of the First New Zealanders. Auckland: Auckland University Press. pp. 123–135.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]