Língua naro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Naro (Nharo)
Falado em: BotswanaBotsuana
NamíbiaNamíbia
Região: Distrito Ghanzi
Total de falantes: 14,000
Família: Khoisan
 Khoisan Central
  Tshu-Khwe
   Naro
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: nhr

O naro é uma língua khoisan, do sub-grupo central, tshu khwe, falada no distrito de “Ghanzi” em Botsuana e também no leste da Namíbia, onde é chama de “nharo”.

Outros nomes[editar | editar código-fonte]

Nharo, Nharon, Nhauru, Nhaurun, ||Aikwe, |Aikwe, ||Ai||en, ||Aisan, ||Ai||e

Falantes[editar | editar código-fonte]

Os falantes eram habitantes das savanas e florestas esparsas. Hoje há agricultores, são cristãos, muitos trabalham em ranchos de criação de gado, as mulheres são babás ou cozinheiras.

Indice de alfabetização em segundo idioma:

  • de 15 a 29 anos – 70% em tsuana, 15% em inglês;
  • de 30 a 54 anos - 10% em tsuana, 2% em inglês
  • mais de 55 anos – 2% em tsuana

Os falantes da língua naro são cerca de 10 mil em Botsuana (Cook –2004) e 4 mil na Namíbia (Maho – 1998), sendo a mais falada do grupo tshu-khwe. No distrito de Ghanzi é língua de intermediação entre diferentes grupos khoisan, havendo já um dicionário e uma gramática publicados da mesma.

No distrito Ghanzi é falada em Bere, Dekar, East Hanahai, West Hanahai, Kuke, New Kanagas, Tshobokwane, Makunda, Grootelaagte, Karakobis, Kanagas, vilas de Charles Hill.

Um projeto para descrever, desenvolver o entendimento e aumentar o índice de alfabetização em naro foi iniciado em 1980 pela Igreja Cristã Reformada de “D’kar”. Visa que os falantes de naro possam escrever e ler sua língua. Hoje a Bíblia escrita em naro está 70% completa.

Projeto língua Naro[editar | editar código-fonte]

O Projeto língua Naro é uma iniciativa realizada pela Igreja Reformada em Dekar que visa descrever e desenvolver uma compreensão da língua Naro, aumentar a alfabetização ensinando os Naro a ler e escrever sua língua e traduzir a Bíblia para Naro. O projeto foi iniciado na década de 1980..

Escrita[editar | editar código-fonte]

A língua Naro usa o alfabeto latino sem as letras J, V. Usam-se também 27 formas entre letras com diacríticos e grupos de consoantes

Dialetos[editar | editar código-fonte]

  • ǀAmkwe
  • ǀAnekwe
  • Gǃinkwe
  • ǃGingkwe
  • Gǃokwe
  • Qabekhoe ou Qabekho ou ǃKabbakwe
  • Tsʼaokhoe ou Tsaukwe ou Tsaokhwe
  • Tserekwe
  • Tsorokwe
  • Nǀhai-ntseʼe ou Nǁhai ou Tsʼao

Fonologia[editar | editar código-fonte]

Naro possui o seguinte inventário consonantal, no IPA de Miller (2011) e a ortografia de Visser (2001): [1]

Consonantes Naro
Labial Dental Alveolar Lateral Palatal Velar Glotal
Oclusiva Africado Alveolar
Aspirado  ph /pʰ/  ch /ǀʰ/ th /tʰ/ tsh /tsʰ/ qh /ǃʰ/ xh /ǁʰ/ tch /ǂʰ/ kh /kʰ/
Tenuis p /p/ c /ǀ/ t /t/ ts /ts/ q /ǃ/ x /ǁ/ tc /ǂ/ k /k/
Sonoro b /b/ dc /ᶢǀ/ d /d/ z /dz/ dq /ᶢǃ/ dx /ᶢǁ/ dtc /ᶢǂ/ gh /ɡ/
Nasal m /m/ nc /ᵑǀ/ n /n/ nq /ᵑǃ/ nx /ᵑǁ/ ntc /ᵑǂ/
Glotalizado c’ /ᵑǀˀ/ q’ /ᵑǃˀ/ x’ /ᵑǁˀ/ tc’ /ᵑǂˀ/
Fricativo fricado cg /ǀχ/  tg /tχ/   tsg /tsχ/  qg /ǃχ/ xg /ǁχ/ tcg /ǂχ/ (kg /kχ/)
Fricativo ejetivo  cg’ /ǀχ’/  ts’ /ts’/  qg’ /ǃχ’/   xg’ /ǁχ’/   tcg’ /ǂχ’/   kg’ /kχ’/ 
Fricativo f /f/ s /s/ g /x/ h /h/
Vibrante r /ɾ/

Kg e kg’ só contrastam para alguns dos falantes: kx’ám "boca" vs. k’áù "macho". O vibrante r só é encontrado medialmente, exceto em palavras emprestadas de outras línguas. O l é encontrado apenas em empréstimos e é geralmente substituído por / ɾ / medialmente e / n / inicialmente. O [j] do Medial e o [w] podem ser / i / e / u /; elas ocorrem inicialmente apenas em wèé "all, both" e em "yèè" (uma interjeição).

Naro tem cinco qualidades vocálicas, AEIOU, que podem ocorrer por curta ou longas (aa ee ii oo uu), nasalizadas (ã ẽ ĩ õ ũ), faringealizadas (a, e , i , o , u ), ou combinações dessas ( ã etc). Existem três tons, cujas indicações gráficas são á, a, à. As sílabas são da forma máxima CVV, onde VV é uma vogal longa, ditongo ou combinação de vogais e '’m’' e pode levar dois tons: hḿm̀ "para ver"; hm̀m̀ a xám̀ "cheirar". A única consoante em que podem ocorrer tons é "m", exceto que as vogais nasais longas, como "ãã", podem aparecer como [aŋ] ([ŋ] não ocorre de outra forma). Silabico / n / também ocorre, como em nna.

Abaixo está uma visão geral dos cliques Naro em ortografia e IPA (Visser 2001). O clique dental é representado por c, o clique por q, o palatal por tc ' e o latera] por x. Todos os exemplos são de Visser (2001).

Consonant phonemes of Naro
Ortografia IPA Exemplo Ortografia IPA Exemplo Ortografia IPA Exemplo Ortografia IPA Exemplo
cg ǀχ cgàa 'carne' qg ǃχ qgóé 'correr run' tcg ǂχ tcgáí 'olho' xg ǁχ xgóà 'raivoso'
cg ' ǀχ ' cg'õè 'nome' qg ' ǃχ ' qg'áó 'pescoço' tcg ' ǂχ ' tcg'áì 'agudo, picante' xg ' ǁχ ' xg'ari ‘ apertar'
ch ǀʰ cóá 'criança' qh ǃʰ qhòò 'pessoas, tribo, tipo' tch ǂʰ tchàà 'largo' xh ǁʰ xhãya 'Oeste, Namíbia'
c ' ǀ̃ˀ c'áò 'sangue' q ' ǃ̃ˀ q'óà 'medo' tc ' ǂ̃ˀ tc'ubi 'ovo' x ' ǁ̃ˀ x'áà 'luz'
dc ǀ̬ dcoàbà 'aranha' dq dqàne 'queixo' dtc ǂ̬ dtcìì 'gordo' dx ǁ̬ dxàí 'bochecha'
nc ǀ̃ nco̱à 'vermelho' nq nqàrè 'pé' ntc ǂ̃ ntcùú 'preto' nx ǁ̃ nxào 'piada'

Numerals[editar | editar código-fonte]

Abaixo estão os numerais da Naro, de Visser (2001). Apenas 'um', 'dois' e 'três' são números Naro nativos, enquanto o restante foi emprestado do Nama. A ortografia é dada primeiro, seguida pela IPA entre parênteses e depois os tons entre parênteses (H = alta , M = meio , L = baixa ).

A numeração é de base cinco.

  • 1. cúí [/úí] (HH)
  • 2. cám̀ [/ám̀] (HL)
  • 3. nqoana [!noana] (M.L)
  • 4. hàka [hàka] (L.M)
  • 5. koro [koro] (M.M)
  • 6. nqáné [!náné] (H.H)
  • 7. hõò [hõò] (HL)
  • 8. kaisa [kaisa] (MM.L)
  • 9. khòesí [khòesí] (LM.H)
  • 10. dìsí [dìsí] (L.H)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Visser, Hessel (2001) Naro dictionary: Naro-English, English-Naro. Gansi, Botswana: Naro Language Project. ISBN 99912-938-5-X

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


  1. Visser originally wrote the palatal clicks with a base of ⟨ç⟩, but switched to ⟨tc⟩ to make the language more accessible from English-language typewriters and keyboards.