Língua puinave

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Puinave
Falado em:  Colômbia
 Venezuela
Total de falantes:
Família: Maku ?
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: pui

O Puinave é uma língua ameríndia falada na bacia do rio Inírida, nos departamentos do Guainía e do Guaviare na Colômbia, e no município de Atabapo e a cidade de Puerto Ayacucho na Venezuela.[1][2]

Fonologia[editar | editar código-fonte]

A língua Puinave registra 19 fonemas: once vogais (7 orais mais 4 nasais), e oito consoantes.[3]

Vogais Coronais Dorsais Labiais
Fechadas I ĩ ɯ u
Médias e ɤ ɤ̃ o õ
Aberta a ã

As vogais altas coronal [i] y labial [u] se realizam como aproximantes [j] e [w], nos margens da sílaba. A alta coronal [i] se palataliza e varia no começo da palavra como uma das sonoras oclusiva [ɟ], fricativa [ʝ] ou nasal [ɲ].[3]

Consoantes Labiais Alveolares Velares Glotais
Oclusivas surdas p t k ʔ
Nasais m n
Fricativas surdas s h

A oclusiva labial [p] se realiza como sonora [b] no ambiente nasal e como labializada [pw] o [bw] no começo da palavra. A nasal [m] se realiza como labial sonora pré-nasalizada [mb] ao começo da palavra antes de vocal oral. A oclusiva alveolar [t] se realiza como sonora [d] antes das vogais nasais medias e como a vibrante simples [ɾ] antes das demais vogais nasais. A nasal [n] se realiza como alveolar sonora pré-nasalizada [nd] no começo da palavra antes de vocal oral. A oclusiva velar [k] se realiza como sonora [g] antes de consonante nasal ou fricativa e varia livremente com [g] ao final da palavra.[3]

Tons[editar | editar código-fonte]

Puinave é uma língua tonal que registra tons alto, baixo, ascendente e descendente.[3]

Comparações lexicais[editar | editar código-fonte]

Algumas semelhanças lexicais entre o puinave, o proto-kak e o proto-arawá:[2]

Português Puinave Proto-Kak Proto-Arawa Jarawara
eles/elas *ʔĩ- ʔe; ʔi-
eles/elas *miː- ‘ela’ meː-
ele/ela *aː- ‘ele’ ʔa-
abelha bɯ̃dbɯ̃d *munamuna
avó/avô *ʔeteʔ ‘avó’ *idi iti ‘avô’
braço *bɯ̃h *bihi
cipó bãd *mado
filho/filha dou ‘filha’ *daʔo ‘filho’
macaco wap (Kakwa) *ɡapʰa waɸa
mãe/irmã maior amiʔ ‘irmã maior’ (Kakwa) *ami ‘mãe’
mão dap *ʤapa
minhoca sõb *ʧʰumi somi
olho/ver duk ‘ver’ *nukʰu ‘olho’
peito paɡu *bakʰo-
pequeno/pouco *bajdi ‘pequeno’ *bedi ‘pouco’
sangue ma *ama
tartaruga uwa *kuwa

Comparações lexicais[editar | editar código-fonte]

Algumas semelhanças lexicais entre o puinave, o proto-kak e o proto-chapacura:[2]

Português Puinave Proto-Kak Proto-Chapacura
árvore bãdã (Kakwa) *panaː
boca/bico je ‘boca’ *ʔijat ‘bico’
falar jat *jaː
irmã amiʔ (Kakwa) *ami
mãe *naʔ *ʔinaʔ
mandioca *kob ‘raiz’ *ʔakop
olho/ver duk ‘ver’ *tok ‘olho’
ombro pem *ʔapam
papagaio *kawetʔ *kawit
terra *bak *namaka
vermelho/sangue/urucum *mepʔ ‘sangue’; Kakwa meʔ ‘urucum’ *mem ‘vermelho’
viver/nascer *ʔɨpʔ ‘viver’ *ʔipan ‘nascer’
voar/voar *takeko ‘asa’ *takiʔ ‘voar’


Algumas semelhanças lexicais entre o puinave e o sapé):[2]

Português Puinave Sapé
anta jap japo
batata-doce jab [jam] ijam ‘milho’
fígado dãb [nãm] am ‘bile’
montanha weːd [weːn] wanakoe
sol jãbãt [ɲãmãt] ɲam

Ver tambén[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Campbell, Lyle (2012). «Classification of the indigenous languages of South America». In: Grondona, Verónica; Campbell, Lyle. The Indigenous Languages of South America (PDF). Col: The World of Linguistics. 2. Berlin: De Gruyter Mouton. pp. 59–166. ISBN 978-3-11-025513-3 
  2. a b c d Jolkesky, Marcelo Pinho de Valhery. 2016. Estudo arqueo-ecolinguístico das terras tropicais sul-americanas. Doutorado em Linguística. Universidade de Brasília.
  3. a b c d Girón Higuita, Jesús Mario (2008). Vrije Universiteit Amsterdam, ed. Una Gramática del Wãênsöjöt (Puinave) (PDF). Utrecht: LOT. ISBN 978-90-78328-59-9. Consultado em 11 de outubro de 2021 
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.