Dialeto varmlandês

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Língua varmlandesa)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Varmlandês
Falado em:  Suécia
Região: Varmlândia
Total de falantes: 320 mil (2017)
Família: Indo-europeia
 Germânica
  Setentrional
   Escandinava
    Oriental
     Sueca
      Varmlandês
Escrita: Latina
Códigos de língua
ISO 639-1: sv
ISO 639-2: swe

Varmlandês (em sueco: Värmländska) é um conjunto de dialetos da língua sueca falados na província histórica da Varmlândia.[1] Faz parte do grupo de dialetos gotas, embora seja um caso especial, por ter zonas influenciadas por outros dialetos.[2] Suas principais características são a abreviação maior das palavras em relação ao sueco-padrão[3][4] e a exclusão das vogais "desnecessárias".[5][6]

Falantes[editar | editar código-fonte]

A província tradicional da Varmlândia, definida como o Condado da Varmlândia, mais os dois municípios adjacentes de Karlskoga e Degerfors, tinham uma população de 319 675 pessoas (2017).[7] No entanto, qualquer tentativa de precisar um número de falantes de um dialeto sueco na situação moderna provavelmente será contestada. O que conta como varmlandês é uma questão de definição. Se fosse definida como uma variedade que tenha um sistema gramatical distinto do Sueco Padrão - como uma distinção consistentemente feita entre os três gêneros gramaticais - o número será pequeno e na sua maioria consiste de falantes mais idosos. Por outro lado, se definimos isso em mais fundamentos fonológicos - como ter um som de vogal [ɶ] e ter um som de vogal reduzido xevá (schwa) em muitos finais de palavras que, em sueco padrão, têm 'a' – incluem-se, com toda a probabilidade, a maioria das pessoas que vivem em Varmlândia, ou seja, mais de 150 mil pessoas.

Mapa dos dialetos suecos. O varmlandês está assinalado a amarelo-vermelho-verde

Escrita[editar | editar código-fonte]

O varmlandês usa o alfabeto latino numa forma própria que não usa as letras C, Q, W, Y, Z; usam-se as formas adicionais vogais å, ä, ô, ö, aa, ó, é, y e as formas consoantes Sh, Rn, Rs, Rt, Kh.

Fonologia[editar | editar código-fonte]

Características[editar | editar código-fonte]

Uma configuração de que distancia o varmlandês da maioria dos outros dialetos suecos é a existência de um som de vogal [ɶ] (muitas vezes escrito como 'ô'), existente tanto como uma vogal longa como, por exemplo, sôve [sɶ: və] (= dormir) e como uma vogal curta como kôrv [kʰɶɾv] (= salsicha).

O fonema da vogal / ø: / normalmente não tem o alofone [œ:] encontrado em sueco padrão e muitos outros dialetos antes de 'r' (comparar, por exemplo, o varmlandês [fø: rə] com Standard Swedish [fœ: rə] for före (= antes)).

O 'a' final nas palavras nórdicas antigas foi reduzido a schwa (xevá) [ə] nas variedades do sul e caiu completamente nas variedades do norte. Isso pode ser visto nas formas não inflexíveis de muitos substantivos femininos e na forma infinitiva dos verbos. Uma redução semelhante de 'a' pode ser vista no sufixo do verbo do presente -ar e no sufixo de substantivo plural -ar. Isso resultou em uma confusão consistente dos sufixos suecos -er e -ar para apenas -er em varmlandês.

No entanto, isso não significa que o varmlandês não tenha vogais completas e não reduzidas em finais de palavras, porque houve desenvolvimentos secundários de sufixos com 'a' neles:

  • A perda do final -de na forma passada do maior grupo de verbos fracos levou a um contraste como, por exemplo, no tempo passado härma (= imitou, imitava) sendo distinto do infinitivo härme (= imitar).[8]
  • Um processo pelo qual o sufixo definitivo para substantivos femininos singulares se desenvolveu em -a, como pode ser visto, por exemplo, natta (= a noite) em oposição a natt (= noite).[9]
  • Um processo semelhante ao 2) acima, pelo qual o sufixo definitivo para substantivos neutros plurais se desenvolveu em -a, como pode ser visto, por exemplo, orginala (= as pessoas excêntricas) em oposição a orginal (= uma pessoa excêntrica).[9]

Os fenômenos descritos nos dois exemplos acima podem ser encontrados mesmo em variedades onde o final da palavra 'a' do nórdico antigo foi abandonado completamente.

Variações fonológicas[editar | editar código-fonte]

Ao longo da província há um limite entre duas formas distintas de pronunciação do som consoante representado na ortografia sueca por 'sj', 'stj', 'skj', etc. Ao oeste de Väse o som é uma sibilante retroflexa [ʂ], enquanto que a leste é uma fricativa velar [x].[10]

O uso de dois alofones distintos do fonema / r /, um fenômeno comumente conhecido como gotês (götamåls-r) por causa do seu uso nas províncias de Gotalândia Ocidental e Gotalândia Oriental, pode ser encontrado na parte sudeste da província. Nessas áreas, o / r / inicial da palavra como, por exemplo, rektit (e, pelo menos, alguns falantes usam também o duplo / r / no meio da palavra como, por exemplo, herre) é pronunciado como [ʁ] em vez de [ɾ].[8]

Gramática[editar | editar código-fonte]

O varmlandês preservou o sistema de três gêneros do Proto-Indo-Europeu para substantivos. Isso pode ser visto em:

1) O uso de pronomes pessoais han, ho e para substantivos masculinos, femininos e neutros, respectivamente, p. Ex. referindo-se ao "himlen" masculino (= o céu) como han e ao 'skattskrivinga' (registro com objetivo de impostos) feminino como ho.

2) O uso de formas femininas distintas de pronomes e artigos possessivos, geralmente falta a consoante 'n', onde o sueco padrão usa as formas masculinas. Os exemplos incluem mi mamma (= minha mãe) vs. min ti (= meu tempo), que em sueco padrão ambos teriam min e e moster (= uma tia) vs. en mugg (= uma caneca), que em sueco padrão ambos teriam en, bem como tjärringa (= a mulher) gubben (= o homem), que no sueco padrão ambos teriam o sufixo definido -en'.[8]

O imperativo do verbo é simplesmente formado pela queda da forma -e do infinitivo (nas variedades que mantiveram este final infinitivo - ver acima). Em contraste, o imperativo no sueco padrão é idêntico ao tema do verbo, que na maioria dos verbos termina com -a, sendo idêntico ao infinitivo.

Na maioria das partes da província, apenas um sufixo corresponde aos do sueco padrão -arna, -erna e -orna para os substantivos não-neutros plurais (usa-se -era nas partes mais densamente povoadas do sul).[11]

Vocabulário[editar | editar código-fonte]

Alguns exemplos de diferenças entre o varmlandês e Sueco padrão:[12][13]

ho vs. Sueco padrão hon (= ela)

gôtt vs. Sueco padrão härligt (= bom, excelente, maravilhoso - note que o Sueco padrão gott tem uma faixa semântica muito mais estreita)

imôra vs. Sueco padrão imorgon (= amanhã)

dret (cognato com "sujeira" do inglês). Sueco padrão skit (= merda)

stri vs. Sueco padrão bråka, tjata (= arguir, chatear)

snöge vs. Sueco padrão snöa (= nevar)

prefixo gôr- para indicar muito – comparar c/ Sueco padrão jätte-

Exemplos do dialeto varmlandês[editar | editar código-fonte]

Varmlandês Sueco-padrão Português
Bibla Bibeln A Bíblia
Boa Butiken A loja
Brynnbär Hallon Framboesa
Fesk Fisk Peixe
Fôggel Fågel Ave
Fôlk Folk Povo
Gôtt Gott Bom
Hanses Hans Dele
Harta Hälften A metade
Håkken Vem Quem
Imôra Imorgon Amanhã
Joläppel Potatis Batata
Kôrka Kyrkan A igreja
Kôrv mä brô' Korv med bröd Salsicha com pão
Môe Mycket Muito
Nôe Något Algo
Pôjk' Pojke Menino
Tôs Flicka Menina
Vä'r Väder Tempo

Fontes[editar | editar código-fonte]

Amostra de texto[editar | editar código-fonte]

All mensher föds fri å ä lik i vaard å ret. Dé 'a gôes ômdömm å retsinn å bord hanel a varanner i broderskapsón.


Português

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. Eles são dotados de razão e consciência e devem agir uns em relação aos outros em espírito de fraternidade. (Artigo 1 da Declaração Universal dos Direitos Humanos)

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. «Värmländska». Enciclopédia Nacional Suecalíngua=sueco 
  2. «Götamål» (em sueco). Enciclopédia Nacional Sueca 
  3. Dicionário de Värmlandês
  4. «Dialekter - Prata värmländska» (em sueco). Värmland 
  5. Dicionário de Värmlandês
  6. «Dialekter - Prata värmländska» (em sueco). Värmland 
  7. http://www.scb.se/hitta-statistik/statistik-efter-amne/befolkning/befolkningens-sammansattning/befolkningsstatistik/pong/tabell-och-diagram/kvartals--och-halvarsstatistik--kommun-lan-och-riket/kvartal-1-2017/
  8. a b c Magnusson, Lennart (1976). "Ett försök till beskrivning av karlskogamål"
  9. a b Pamp, Bengt (1978). "Svenska dialekter", p.24
  10. Svenska dialektmysterier, season 2 episode 1
  11. Pamp, Bengt (1978). "Svenska dialekter", p.90-91
  12. Warmland, Knut (1997). "Värmländsk ordbok"
  13. Bergkvist, Karl L:son & Jacobsson, Jacob (2000). "Dalbyordboken"

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Styffe, Torleif (1997). Bibelord på Dalbymål (Stories from the Bible in the Dalby dialect, a northern variety). Montana förlag. ISBN 91-972111-7-6
  • Svenska dialektmysterier, season 2 episode 1 (TV documentary, first broadcast on Swedish SVT on 14 March 2012)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]