Línguas cariris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cariri
Falado em: Brasil
Total de falantes:
Família: Macro-jê
 Cariri
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---

Cariri, cairiri ou quiriri (do tupi kiri'ri, "silencioso")[1] é a designação da principal família de línguas indígenas do sertão do Nordeste do Brasil.

Descrição linguística[editar | editar código-fonte]

Apesar de comprovadamente presente em todo o semiárido nordestino, apenas quatro das línguas cariris chegaram a ser minimamente descritas, todas elas da região ao sul do rio São Francisco: o dzubukuá, falado por grupos no arco do submédio São Francisco (entre o que é hoje Petrolina e Paulo Afonso); o kipea, falado por índios que se tornaram conhecidos como quiriris (ou Kiriri) principalmente na bacia do Rio Itapicuru, na Bahia; e o camuru (ou cariri) e o sapuiá, de duas aldeias próximas na região de Pedra Branca (bacia do rio Paraguaçu), também na Bahia.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Lìngua Portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 314, 1 438.
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.