Línguas da União Europeia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Flag of Europe.svg

As línguas da União Europeia são as faladas pela população dos Estados-Membros. Incluem não só as 24 línguas oficiais, mas também várias línguas regionais.

A política da UE é incentivar os seus cidadãos a serem multilingues, e em especial a serem fluentes em, pelo menos, duas línguas estrangeiras, não só para facilitar a comunicação, mas, principalmente, para desenvolver a tolerância e respeito para com a diversidade cultural. Há vários programas em andamento neste sentido. O conteúdo dos sistemas educativos, entretanto, permanece ao critério de cada estado. Podem obter-se mais informações em Política Linguística.

Decisões tomadas pelas instituições da UE são traduzidas em todas as línguas oficiais. Os cidadãos podem contacta-las e solicitar resposta em qualquer uma línguas.

Nas reuniões de cimeira, é facultada tradução conforme a necessidade. Para as sessões do Parlamento Europeu e do Conselho da União Europeiainterpretação.

As agências da União Europeia não estão abrangidas pelo regime linguístico das instituições da UE.

Relação das línguas oficiais[editar | editar código-fonte]

Mapa linguístico da Europa (simplificado).
Língua Proporção da população da UE que fala a língua materna Proporção da população da UE que fala outros idiomas Proporção total que fala estas línguas
Alemão 24% 12% 36%
Francês 16% 11% 27%
Inglês 16% 31% 47%
Italiano 16% 2% 18%
Espanhol 11% 6% 17%
Polaco 9% 3% 12%
Neerlandês 6% 1% 7%
Grego 3% 0% 3%
Português 3% 0% 3%
Sueco 2% 1% 3%
Dinamarquês 1% 1% 2%
Croata 1% 0% 1%
Finlandês 1% 0% 1%

Línguas minoritárias[editar | editar código-fonte]

A situação das línguas minoritárias e regionais dos países-membros da UE tem sido palco de discussões e negociações cuidadosas, em virtude das delicadas políticas internas de alguns deles no que diz respeito às suas respetivas minorias étnicas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]