Línguas iranianas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Línguas iranianas ou irânicas são um grupo da família indo-europeia com um número estimado de falantes nativos da ordem de 150 a 200 milhões de pessoas, distribuídos no sudoeste, no centro e no sul da Ásia. O grupo iraniano contém duas das línguas indo-europeias mais antigas já registradas: o avéstico e o persa antigo[1].

Classificação[editar | editar código-fonte]

As línguas irânicas são divididas, cronologiacamente, em antigo iraniano, médio iraniano e línguas irânicas modernas. Em relação ao antigo iraniano, o avéstico e o persa antigo são as línguas nas quais existem textos supérstites, mas sabe-se da existências de outras línguas, como o medo e o cita.

As línguas irânicas modernas são faladas em uma área muito vasta, que vai do Cáucaso (ossético), ao norte de Oman (kumzari) e ao Xinjiang (sarikoli). Entre as línguas mais faladas do irânico ocidental, podem-se citar o persa moderno ou farsi, língua nacional do Irã e uma das duas línguas oficiais do Afeganistão, além da língua curda.

Famílias[editar | editar código-fonte]

São exemplos de línguas do grupo iraniano (em negrito as línguas extintas):

Sub-grupo oriental[editar | editar código-fonte]

Sub-grupo ocidental[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. História do Mundo UOL. Pesquisa em 19/04/17
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.