Lúcia Bastos Pereira das Neves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Lúcia Maria Bastos Pereira das Neves é uma professora universitária e historiadora brasileira.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Após concluir a licenciatura em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), em 1974, concluiu o mestrado na Universidade Federal Fluminense (UFF) em 1986, e obteve o doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (USP) em 1992.[2]

É professora titular de História Moderna da UERJ, cientista do programa Nosso Estado/FAPERJ, e pesquisadora do CNPq e do Pronex Dimensões da Cidadania.[3]

Estudiosa do mundo luso-brasileiro na primeira metade do século XIX, organizou, ao lado de Ronaldo Vainfas, o Dicionário do Brasil Joanino, 1808-1821, ganhador do Prêmio Sérgio Buarque de Hollanda em 2009.[4]

Principais obras[editar | editar código-fonte]

  • Corcundas e constitucionais: a cultura política da Independência do Brasil (1820-1822). RJ: FAPERJ/REVAN, 2003.
  • O Império do Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. (com Humberto F. Machado).
  • A História para uso da mocidade brasileira. In: José Murilo de Carvalho (org). Nação e cidadania no Império: novos horizontes. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.
  • Imagens de Napoleão Bonaparte na ótica dos impressos luso-brasileiros. In: DUTRA, Eliana de Freitas & MOLLIER, Jean-Yves. Brasil, Europa e Américas nos séculos XVIII-XIX. São Paulo: AnnaBlume, 2006.
  • Os panfletos políticos e a cultura política da Independência do Brasil. In: István Jancsó (org.). Independência: História e Historiografia. São Paulo, Hucitec, 2005.
  • Os panfletos políticos e o esboço de uma esfera pública de poder no Brasil. In: Marcia Abreu & Nelson Schapochnik. (orgs.). Cultura Letrada no Brasil. Objetos e práticas. São Paulo/Campinas, Mercado de Letras/Associação de Leitura do Brasil/Fapesp, 2005.
  • Pensamentos vagos sobre o Império do Brasil. In: Alberto Dines (ed.). Hipólito José da Costa e o Corrreio Braziliense. Estudos. V. 30, tomo 1, São Paulo/Brasília, Imprensa Oficial/Correio Braziliense, 2002.

Organização[editar | editar código-fonte]

  • Literatura, História e Política em Portugal (1820-1856). Rio de Janeiro, Eduerj/DRPBL, 2007 (com Sergio Nazar, Tânia Bessone e Paulo Motta).
  • História e Imprensa: entre práticas e representações. Rio de Janeiro, DP&A/Faperj, 2006. (com Tania Bessone e Marco Morel).
  • Dicionário do Brasil Joanino (1808-1821). Rio de Janeiro, Objetiva, 2008 (com Ronaldo Vainfas).

Referências

  1. Lúcia Bastos - Entrevista. Revista de História, 7 de janeiro de 2008
  2. Desconstrução da imagem de D. João VI encerra 1º Ciclo de Conferências. Academia Brasileira de Letras, 1 de abril de 2008
  3. Lúcia Maria Bastos Pereira das Neves. Casa da Palavra
  4. Fundação Biblioteca Nacional divulga vencedores do Prêmio Literário 2009. Brasil Literário, 14 de dezembro de 2009

Ligações externas[editar | editar código-fonte]