Lúcia Tereza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo é sobre uma pessoa que morreu recentemente.
Algumas informações relativas às circunstâncias da morte podem mudar a qualquer instante.

Editado pela última vez em 28 de dezembro de 2016.

Lúcia Tereza Rodrigues dos Santos
Deputada Estadual de Rondônia Rondônia
Período 1 de fevereiro de 2015
até 23 de dezembro de 2016
6ª Prefeita de Espigão do Oeste Rondônia
Período 1 de janeiro de 2005
até 31 de dezembro de 2008
Vice-prefeito José Sampaio Leite
Sucessor(a) Célio Renato da Silveira
5ª Prefeita de Espigão do Oeste Rondônia
Período 1 de janeiro de 2001
até 31 de dezembro de 2004
Vice-prefeito José Aluisio Lara
Antecessor(a) Arlindo Dettmann
Deputada Estadual de Rondônia Rondônia
Período 1999
até 1999
Deputada Estadual de Rondônia Rondônia
Período 1995
até 1998
Deputada Estadual de Rondônia Rondônia
Período 1991
até 1994
1ª Prefeita de Espigão do Oeste Rondônia
Período 1983
até 1988
Vice-prefeito Erci Caetano de Souza
Antecessor(a) Nenhum
Sucessor(a) Nilton Caetano de Souza
Vida
Nascimento 31 de outubro de 1946
Presidente Prudente, São Paulo
Morte 23 de dezembro de 2016 (70 anos)
Cacoal, RO
Nacionalidade  brasileira
Dados pessoais
Cônjuge Sebastião Rodrigues dos Santos (1970-2016)
Partido Partido Progressista (PP)
(2013-2016)
Profissão Professora e política

Lúcia Tereza Rodrigues dos Santos (Presidente Prudente, 31 de outubro de 1946Cacoal, 23 de dezembro de 2016[1]) foi uma professora e política brasileira, filiada ao Partido Progressista. Foi diretora da Escola 7 de Setembro, candidata a Deputada Federal, Prefeita de Espigão do Oeste e recentemente exercia o seu quarto mandato de Deputada Estadual na Assembléia Legislativa de Rondônia[2]. Foi a primeira mulher a ser eleita prefeita na Amazônia, em 1982[3].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Desde muito jovem Lúcia Tereza tinha o pensamento voltado para a área educacional e, por esse motivo, fez o curso de Magistério, concluindo-o em 1969. Iniciou suas atividades profissionais como professora em 1970, quando começou a lecionar em uma fazenda localizada em Teodoro Sampaio (São Paulo). Em 1970 casou-se com Sebastião Rodrigues dos Santos e foram residir em Três Lagoas (Mato Grosso do Sul).

Em 1973, mudou-se para Espigão do Oeste (Rondônia), onde em 1975 assumiu a direção da Escola 7 de Setembro permanecendo nessa função por sete anos.

Paralela à função de educadora, atuou também na orientação dos professores rurais e principalmente na assistência aos doentes e carentes da cidade. Essa dedicação e abnegação fizeram com que todos aqueles a considerassem como uma mulher, uma extremosa mãe e lhe deram um apelido carinhoso: “Mamãe Lúcia”[4].

Política[editar | editar código-fonte]

Em 1982, foi candidata a prefeitura de Espigão do Oeste pelo PDS, concorreu com cinco candidatos e terminou eleita com 2.126 votos, sendo a primeira mulher a ser eleita prefeita na Amazônia[5].

Em 1989, filiou-se ao PSC e em 1990 foi eleita Deputada Estadual de Rondônia pelo PSC, com 2.560 votos[6]. Na época, foi a décima sétima mais votada na Assembléia Legislativa, onde exerceu seu mandato entre 1991 e 1994.

Em 1994, foi reeleita Deputada Estadual com 5.076 votos, sendo a oitava mais votada de Rondônia. Cumpriu seu segundo mandato entre 1995 e 1998[7].

Em 1997, filiou-se ao PFL e nas eleições de 1998, foi novamente candidata a Deputada Estadual. Recebeu 6.364 votos (a décima mais votada) mas acabou não sendo eleita, permanecendo como suplente. No entanto, acabou assumindo a vaga em 1999, onde permaneceu por alguns meses. No ano seguinte, em 2000, candidatou-se novamente a prefeitura de Espigão do Oeste pelo PTB, recebeu 4.862 votos (38,42% dos votos válidos) e foi eleita pela segunda vez prefeita do município. Em 2004, foi reeleita prefeita com 5.634 votos (38,02% dos votos válidos), superando outros dois candidatos.

Nas eleições de 2010, após oito anos seguidos na prefeitura de Espigão do Oeste, Lúcia Tereza candidatou-se novamente a Deputada Estadual pelo PP, recebeu 9.012 votos (vigésima primeira mais votada) mas acabou não sendo eleita[8]. Em 2014, novamente disputou uma vaga na Assembleia Legislativa de Rondônia, recebeu 11.652 votos (1,42% dos votos válidos) e tornou-se pela quarta vez Deputada Estadual de Rondônia, sendo a sétima mais votada.[9][10].

Lúcia Tereza também já foi candidata a Câmara Federal, não sendo eleita.

Referências

  1. «Deputada estadual Lúcia Tereza morre aos 70 anos em Cacoal». G1. Consultado em 26 dez. 2016 
  2. «Deputada estadual Lucia Tereza, de Espigão do Oeste, morre no HRC». Madeirão Web. Consultado em 28 dez. 2016 
  3. «Morre a primeira mulher a ser eleita Prefeita na Amazônia, Deputada Estadual Lúcia Tereza». Vilhena Notícias. Consultado em 28 dez. 2016 
  4. «Lúcia Tereza Rodrigues dos Santos». Site Oficial Lúcia Tereza. Consultado em 28 dez. 2016 
  5. «Eleições Gerais de 1982 Votações dos candidatos a Prefeitos, Vice-prefeitos e Vereadores». Justiça Eleitoral. Consultado em 28 dez. 2016 
  6. «Eleições de 1990 em Rondônia». Justiça Eleitoral. Consultado em 28 dez. 2016 
  7. «Eleições de 1994 em Rondônia». Justiça Eleitoral. Consultado em 28 dez. 2016 
  8. «Apuração Eleições 2010». UOL. Consultado em 28 dez. 2016 
  9. «Apuração Eleições 2014». UOL. Consultado em 28 dez. 2016 
  10. «Lúcia Tereza Rodrigues dos Santos». Site Oficial Lúcia Tereza. Consultado em 28 dez. 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.