Lúcio Emílio Paulo (cônsul em 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Emílio Paulo, veja Emílio Paulo.
Lúcio Emílio Paulo
Cônsul do Império Romano
Consulado 2 d.C.
Nascimento 37 a.C.
Morte 14 d.C.

Lúcio Emílio Paulo (em latim: Lucius Aemilius Paullus; 37 a.C.14), conhecido como Paulo Emílio Lépido, foi um político romano da gente Emília eleito cônsul em 1 d.C. juntamente com o herdeiro de Augusto Caio César[1], seu cunhado. Lúcio era filho de Paulo Emílio Lépido, que foi censor em 22 a.C.[2][3], com Cornélia, a filha mais velha de Escribônia, segunda esposa de Augusto[3][3]. Seu avô paterno foi Lúcio Emílio Paulo, cônsul em 50 a.C. e irmão do triúnviro Lépido[4].

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Cornélia, sua mãe, morreu em algum momento entre 20 e 15 a.C. e Lúcio foi criado por seu pai. Em algum momento depois de 13 a.C., ele se casou com Cláudia Marcela Menor, que também era viúva e tinha um filho pequeno. Quase nada se sabe sobre sua carreira, exceto que foi cônsul e que foi membro do colégio dos Irmãos arvais[5].

Em 9 d.C.[6], suma mãe foi condenada por adultério e exilada para a ilha de Trimerus, na costa da Apúlia, onde passou os próximos vinte anos[7]. O amante de Júlia era Décimo Silano, que também foi exilado, e voltou a Roma durante o reinado de Tibério[8].

Lúcio foi implicado em uma conspiração contra Augusto[9] e foi executado em algum momento entre 1 e 14 d.C..

Família[editar | editar código-fonte]

Lúcio se casou com a neta mais velha de Augusto, Júlia, a Jovem (Vipsânia Júlia) e os dois tiveram apenas um filho a chegar à vida adulta, Emília Lépida (m. 53), a primeira esposa[nota 1] do futuro imperador Cláudio[6]. Este casamento (ou noivado) foi anulado por Augusto depois que seus pais caíram em desgraça e Emília se casou com Marco Júnio Silano Torquato, cônsul em 19, com quem teve vários filhos, incluindo Júnia Calvina e Marco Júnio Silvano Silano Torquato, cônsul em 46[5].

Árvore genealógica[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul do Império Romano
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Precedido por:
'Cosso Cornélio Lêntulo Getúlico

com Lúcio Calpúrnio Pisão
com Aulo Pláucio (suf.)
com Aulo Cecina Severo (suf.)

Caio Júlio César
1

com Lúcio Emílio Paulo
com Marco Herênio Piceno (suf.)

Sucedido por:
'Públio Vinício

com Públio Alfeno Varo
com Públio Cornélio Lêntulo Cipião
com Tito Quíncio Crispino Valeriano


Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Ou, segundo alguns autores, a primeira noiva, porque Cláudio não chegou a se casar nem com Emília, nem com Lívia Medulina, e sua primeira esposa teria sido Pláucia Urgulanila.

Referências

  1. William Smith, Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology, 22. L. Aemilius Paullus
  2. Suetônio, Vidas dos Doze Césares, Vida de Augusto, 64.1 [online]
  3. a b c William Smith, Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology, 19. Paulus Aemilius L.f. M.n. Lepidus [online]
  4. William Smith, Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology, 16. L. Aemilius M.f. Q.n. Lepidus
  5. a b Syme, R., Augustan Aristocracy (1989), pp. 123f.
  6. a b William Smith, Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology, 7. Julia [online]
  7. Tácito, Anais IV, 71.1 [online]
  8. Públio Cornélio Tácito, Anais, Livro III, 24.1 [online]
  9. Suetônio, Vidas dos Doze Césares, Vida de Augusto, 19.1
  10. Michael Harlan, Roman Republican Moneyers and their Coins 63 BC - 49 BC, Londra, Seaby, 1995, pag. 3.
  11. Ronald Syme, L'aristocrazia augustea, Rizzoli Libri, Milano, 1993, ISBN 978-8817116077, tavola IV.