Lúcio Vieira Lima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lúcio Vieira Lima
Lúcio Vieira Lima
Deputado federal pela Bahia
Período 1 de fevereiro de 2011 até a atualidade
Dados pessoais
Nascimento 19 de novembro de 1962 (54 anos)
Salvador, BA
Progenitores Mãe: Marluce Quadros Vieira Lima
Pai: Afrísio Vieira Lima
Alma mater Universidade de Brasília
Esposa Patrícia Vieira Lima
Filhos Afrisio Vieira Lima Neto e Gabriella Vieira Lima
Partido PMDB
Profissão Engenheiro Agrônomo

Lúcio Quadros Vieira Lima (Salvador, 19 de novembro de 1962), ou simplesmente Lúcio Vieira Lima, é um pecuarista, engenheiro agrônomo, cacauicultor e político brasileiro, filiado ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

É irmão do ex-Ministro Chefe da Secretaria de Governo do Brasil, Geddel Vieira Lima, e do Diretor da Câmara dos Deputados, Afrisio Vieira Lima Filho. É filho do ex-deputado Afrísio Vieira Lima e de Marluce Quadros Vieira Lima.[1] É casado com Patrícia Vieira Lima; pai de Afrisio Vieira Lima Neto e Gabriella Vieira Lima.[2][3]

Marluce Quadros
Afrisio Vieira Lima
Lúcio Vieira Lima Afrisio Vieira Lima Filho Geddel Vieira Lima

Carreira[editar | editar código-fonte]

Lúcio Vieira Lima graduou-se em Agronomia pela Universidade de Brasília, em 1983. Entre 1981 e 1987, foi Auxiliar de Gabinete na Câmara dos Deputados, em Brasília. De 1989 a 1990 retornou à Câmara, desta vez como Assistente de Gabinete. Neste mesmo período, foi Assessor Especial da Secretaria de Cultura da Bahia. Em 1994, atuou como Superintendente Regional da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB). Em 20 de Março de 2007 assumiu como presidente do diretório estadual do PMDB na Bahia. Nas eleições de 2010 conseguiu pela primeira vez uma vaga para o cargo de Deputado Federal, sendo reeleito em 2014 como o mais votado do Estado.[4] É sócio de um posto de combustíveis em Salvador, juntamente com os irmãos e a mãe.[5] Em 2015 foi candidato à líder da bancada peemedebista na Câmara,[6] mas acabou derrotado pelo deputado fluminense Leonardo Picciani.[7]

Em agosto de 2017 votou contra o processo em que se pedia abertura de investigação do então Presidente Michel Temer, ajudando a arquivar a denúncia do Ministério Público Federal.[8]

Cargos[editar | editar código-fonte]

Atividades parlamentares na legislatura 2015-2019[editar | editar código-fonte]

Obs: Estão listadas apenas as atividades onde o parlamentar foi titular (atualizado em 05/07/16):

  • Comissão de Finanças e Tributação: 3/3/2015 até 2/2/2016; 3/5/2016 - Atualmente;
  • Comissão Especial: CHAPA 2 - Denúncia Contra a Presidente da República;
  • CESP - Denúncia por Crime de Responsabilidade: 17/3/2016 até 11/4/2016.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]