Lúcio Volcácio Tulo (cônsul em 33 a.C.)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com seu pai, Lúcio Volcácio Tulo, cônsul em 66 a.C..
Lúcio Volcácio Tulo
Cônsul da República Romana
Consulado 33 a.C.

Lúcio Volcácio Tulo (em latim: Lucius Volcatius Tullus) foi um político da gente Volcácia da República Romana nomeado cônsul em 33 a.C. com Otaviano. Era filho de Lúcio Volcácio Tulo, cônsul em 66 a.C., e irmão do general Caio Volcácio Tulo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Foi pretor urbano em 46 a.C.[1][2] e, no ano seguinte, governador propretorial da Cilícia, cargo que manteve até 44 a.C., quando foi substituído por Lúcio Estaio Murco. Sua decisão de não ajudar Caio Antíscio Veto, o governador da Síria, permitiu que Quinto Cecílio Basso, o antigo governador e rival de Júlio César, sobrevivesse ao cerco de Antíscio até que os partas viessem libertá-lo[3].

Depois disto, Tulo foi eleito cônsul em 33 a.C.[4]. Entre 28 e 27 a.C., foi governador proconsular da Ásia e foi sucedido por Lúcio Vinício[5].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul da República Romana
SPQR.svg
Precedido por:
'Lúcio Emílio Lépido Paulo (suf.)

com Marco Herênio Piceno (suf.)

Otaviano II
33 a.C.

com Lúcio Volcácio Tulo
com Lúcio Autrônio Peto
com Lúcio Flávio
com Caio Fonteio Capitão
com Marco Acílio Glabrião
com Lúcio Vinício
com Quinto Larônio

Sucedido por:
'Cneu Domício Enobarbo

com Caio Sósio


Referências

  1. Cícero, Epistulae ad Familiares XIII 41
  2. Broughton, p. 295
  3. Broughton, p. 310
  4. Dião Cássio, História Romana XLIX 43
  5. Broughton, III p. 222

Bibliografia[editar | editar código-fonte]