Lúcio Yanel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Lucio Yanel-Federico Nelson Giles- (Corrientes, 2 de maio de 1946 é um violonista, cantor, compositor, ator e folclorista argentino radicado no Brasil.

Como violonista, realizou apresentações por diversos países como Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, França, Rússia, Suíça, [[Espanha e Estados Unidos. Radicado no Brasil há muitos anos, Lúcio Yanel é considerado um dos alicerces do violão solista na música regional sulina e o violonista com maior produção na história do violão gaúcho. O músico veio para o Rio Grande do Sul em 1981, onde passou a atuar nos festivais de música regional. Sua maneira de tocar influenciou muitos músicos das gerações posteriores, como os violonistas Yamandú Costa, Marcello Caminha, Maurício Marques (Quarteto Maogani) e Ricardo Martins.

Mesmo sendo um músico autodidata, Yanel é um dos fundadores do que se pode considerar uma “escola do violão gaúcho” da qual Yamandú Costa é um dos nomes mais representativos. Com seu trabalho ao violão, ampliou-se a difusão de alguns gêneros latino-americanos como a chacarera, o chamamé, o rasguido doble e a zamba, no sul do país.

Além de se dedicar à música regional gaúcha, o violonista Lucio Yanel também conheceu e atuou, em diversas ocasiões, ao lado de diversos nomes do cenário musical argentino, como Astor Piazzolla, Mercedes Sosa, Atahualpa Yupanqui e António Tarrago Ross. Apresentou-se ainda em inúmeros festivais e gravou com renomados artistas do Rio Grande do Sul, como Gilberto Monteiro, Joca Martins, Luiz Marenco, Bebeto Alves, Jayme Caetano Braun e César Oliveira e Rogério Mello, além de ter composições ao lado de Renato Borghetti, Noel Guarany, Gaúcho da Fronteira e Luiz Carlos Borges.

Colaborou ainda como intérprete e autor nas trilhas musicais dos filmes Netto Perde sua Alma e Lua de Outubro.

Como ator, foi destaque com o personagem Capitão Castelhano na minissérie O Tempo e o Vento, de Érico Veríssimo.

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Seus álbuns como violonista solo são: La del Sentimiento (1983), Guitarra Pampeana (1986), Aunque Vengan Degollando (1997), Acuarela del Sur (2003), Acuarela del Sur II (2006), Misterios del Chamame (2009), Folklore Argentino (2011) e Dois Tempos (2001), em parceria com seu discípulo Yamandú Costa. Ao lado de diversos artistas participou como violonista em mais de uma centena de discos e DVDs.

Premiações[editar | editar código-fonte]

As premiações a que fez jus em distintas oportunidades são muitas, entretanto, destacam-se o Prêmio Açorianos 2001 de Melhor Disco Instrumental e Melhor Instrumentista Regional, e outro Açorianos em 2004 como Melhor Disco Regional com o Acuarela del Sur.

No ano de 2005, a Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, juntamente com a Associação dos Municípios e o Banrisul, lhe concederam o Destaque Cultural do Mercosul, lhe sendo entregue em solenidade oficial a comenda Negrinho do Pastoreio.

Referências

  • O violão Pampeano de Lucio Yanel - Autor: José Daniel Telles dos Santos

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.