Lüshunkou

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Porto Artur redireciona para este artigo. Este artigo é sobre a cidade da China. Para a cidade localizada no estado norte-americano do Texas, veja Port Arthur (Texas).
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Lüshunkou
Localização de Port Arthur na China
Localização de Port Arthur na China
Coordenadas 38° 49' N 121° 14' E
País  China
Prefeito
Área  
  Total 512,15 km²
População  
  Cidade (2001) 210 000
    Densidade   410/km²
Fuso horário +8 (UTC)
Website: www.dllsk.gov.cn/

Lüshunkou (chinês simplificado: 旅顺口; chinês tradicional: 旅順口; japonês: 旅順口区, Ryojun-ku; em russo: Порт Артур), também conhecida como Luyshun, é uma cidade da China situada no extremo sul da península de Liaodong, que separa o golfo da Coreia do mar de Bohai. Antes, quando era um porto russo, a localidade era conhecida no Ocidente como Port Arthur ou Porto Artur. O lugar é célebre por ter sido o cenário da Batalha de Port Arthur, durante a guerra russo-japonesa (1904-1905).

A administração japonesa e depois soviética continuou até 1953. Os diplomatas ocidentais, nas notícias e nos escritos históricos, referem-se à cidade como Port Arthur; durante o período em que foi controlada e administrada pelo Japão, era chamada Ryojun.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Lüshunkou ocupa a ponta sul da península de Liaodong, local estratégico para a navegação nos mares orientais no século XIX. A península está próxima da Coreia, do Mar da China, do golfo da Coreia e do mar de Bohai. Pequim também está próxima, através do mar de Bohai, sobre o qual se situa o porto desta importante cidade comercial.

Mapa do Porto Arthur.

Um ponto de interesse na história[editar | editar código-fonte]

Cruzeiro imperial russo no porto de Port Arhur.

A primeira entrada de Port Arthur na cena internacional foi durante a Primeira Guerra Sino-Japonesa (1894-1895). Seguindo as tropas chinesas em Pyongyang, em setembro de 1894, o primeiro e o segundo exército japoneses convergiram para a península de Liaodong por terra e mar. Os oficiais japoneses planeavam controlar a Península de Liaodong e Port Arthur, sendo conscientes da estratégica posição desse ponto a norte do Mar Amarelo, no meio das rotas de comércio para Tianjin.

Ao encontrar resistência apenas durante os dias 20 e 21 de novembro de 1894, as tropas japonesas entraram na cidade derrotada na manhã de 21 de novembro. Vários jornais ocidentais contemporâneos informavam o público de falsas violências por parte do vitorioso exército japonês sobre a população chinesa. Um desses jornalistas era James Creelman, do New York World.

O Japão ocupou Port Arthur, tal como o resto da península de Liaodong, a título de reparação de guerra. Segundo o Tratado de Shimonoseki, o Japão teria o controle da Península de Liaodong. Mas, pouco depois, em 1895, sob pressões da Intervenção Tripla (França, Alemanha e Rússia), o Japão foi obrigado a cedê-la em troca de uma indenização no valor de 30 milhões de taéis. A perda daquele território foi recebida no Japão como uma grande humilhação.

Dois anos depois, a Rússia obteve o protetorado de uma parte da península de Liadong por parte da China e a concessão para unir a península ao leste da China, com ferrovias que ligavam Port Arthur e Dalian à cidade central de Harbin. Além disso, a Rússia começou a fortificar Port Arthur.

Dez anos depois, Port Arthur viria a ter um papel central na guerra russo-japonesa, ao ser palco de uma batalha pelo controle do seu território e da ferrovia. Depois que a revolta dos boxers foi sufocada por uma coalizão internacional, a Rússia se negou a retirar suas tropas da Manchúria e começou a reforçar a guarnição ao longo da Ferrovia do Sul da Manchúria. Vendo o que sucedia, o Japão propôs uma conferência bilateral a fim de resolver a questão de jurisdição de cada um dos países na Manchúria Oriental, vista por ambas as potências como parte de sua esfera de influência.

Tais conversações se realizaram entre 1902 e 1904. Enquanto as negociações se processavam entre os dois poderes, a Rússia prosseguia de facto com a anexação de território, fortificando a cidade e guarnecendo-a com suas tropas. Afinal, depois de mais de dois anos de negociações inconclusivas sobre os direitos, prerrogativas e interesses de cada país na Manchúria interior, o Japão optou pela guerra contra a Rússia.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Pinyin Hanzi
Subdistritos
Desheng 得胜
Guangrong 光荣
Dengfeng 登峰
Shichang 市场
Longwangtang 龙王唐
Shuishiying 水师营
Localidades
Jiangxi 江西
Shuangdaowan 双岛湾
Sanjianbao 三涧堡
Changcheng 长城
Longtou 龙头
Beihai 北海
Tieshan 铁山