L.A. Reid

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de L. A. Reid)
Ir para: navegação, pesquisa
L.A. Reid
L.A. Reid em 2011.
Informação geral
Nome completo Antonio Marquis Reid
Nascimento 7 de junho de 1956 (61 anos)
Local de nascimento Cincinnati, Ohio
 Estados Unidos
Nacionalidade norte-americano
Gênero(s)
Ocupação(ões) Produtor musical, A&R
Instrumento(s) Bateria
Período em atividade 1973-presente
Gravadora(s) LaFace (1989-2000)
Arista (2000-2004)
Island Def Jam (2004-2011)

Antonio Marquis "L.A." Reid (Cincinnati, 7 de Junho de 1956)[1] é um executivo de produção, compositor e produtor americano, conhecido por ser o co-fundador da LaFace Records.[2] É responsável por trabalhar com artistas como Mariah Carey, Justin Bieber, Rihanna, Avril Lavigne, Toni Braxton, TLC, Usher, Ciara, OutKast, Dido, Kerli, Pink, Meghan Trainor, Fifth Harmony e Chris Rene. É ainda vencedor de três Grammys.[2]

Ele já foi presidente da Island Def Jam Music Group e Hitco Music Publishing, esta última com sede em Atlanta. Atualmente está no comando da Epic Records.[3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início de carreira[editar | editar código-fonte]

Reid iniciou sua carreira musical como baterista, participando das gravações da banda de funk rock Pure Essence. O grupo lançou somente um álbum em meados da década de 1970. Posteriormente, participaram de programas de rádio em Cincinnati e modificaram o nome para Essence. Reid ganhou notoriedade na década de 1980, quando tornou-se membro da banda de R&B The Deele. A canção de maior sucesso da banda foi "Two Occasions", lançada no álbum Eyes of a Stranger (1988). O grupo foi dissolvido antes mesmo da repercussão da canção, sendo reunido novamente por Dick Griffey através da Solar Records. A canção emplacou entre as dez primeiras na Billboard Hot 100.

1989–2004: LaFace Records[editar | editar código-fonte]

Após a partilha da banda The Deele, Reid e seu companheiro de grupo Kenneth "Babyface" Edmonds fundaram a LaFace Records, formando uma joint venture com a Arista Records, de Clive Davis.[4] A gravadora expandiu rapidamente seu staff de artistas afro-americanos, especialmente no gênero Pop negro e Urban. Uma das maiores contratações da gravadora foi Usher, cujos seis álbuns lançados somaram mais de 65 milhões de cópias vendidas em todo o mundo.[5] Outros artistas de destaque na LaFace Records foram Toni Braxton, TLC e Outkast. Tanto TLC como Toni Braxton ultrapassaram a marca de mais de 65 milhões de cópias vendidas, cada um, tornando-se os artistas de maior sucesso na história da gravadora.[6][7] Inicialmente sediada em Atlanta, a gravadora é considerada uma das formadoras do atual cenário musical da região.

Em 1996, Reid formou o Hitco Publishing Group em parceria com a Windswept Music.[8] Enquanto iniciava as atividades da Hitco, Reid contratou Shakir Stewart visando conectar-se ao novo mercado de produtores e compositores. Stewart era considerado "um membro da onda da futura geração de produtores em Atlanta".[9] O produtor assumiu o cargo de criador executivo na companhia até tornar-se vice-presidente da Island Def Jam Music Group.

Em maio de 2000, Edmonds e Reid venderam sua participação de 50% das ações da LaFace para a BMG. A gravadora tornou-se uma subsidiária da Arista Records, que passou a controlar as vendas, o mercado e serviços promocionais de seus artistas. À época, Reid também sucedeu Clive Davis como presidente da Arista.[10] Um de seus primeiros atos na presidência foi contratar a então desconhecida Avril Lavigne, cujo álbum de estreia Let Go vendeu mais de 6 milhões de cópias nos Estados Unidos. Durante o período em que comandou a Arista, Reid também foi responsável pela contratação das cantoras P!nk (cujo álbum Missundaztood vendeu 5 milhões de cópias)[11] e Ciara (cujo álbum Goodies vendeu mais de 3 milhões de cópias em solo americano).[12]

Ainda durante sua presidência, Usher - que havia fechado contrato com a LaFace anos antes - concluiu a produção de seu álbum Confessions (2004), que emplacou quatro singles em primeiro lugar na Billboard e vendeu mais de 10 milhões de cópias no país.[13] O álbum Speakerboxxx/The Love Below, de Outkast, também bateu a marca e recebeu o Grammy de Álbum do Ano.[14]

2004–2011: Island Def Jam[editar | editar código-fonte]

Reid e Mariah Carey no lançamento de The Emancipation of Mimi, em 2005. O álbum vendeu mais de 12 milhões de cópias, sendo considerado o retorno comercial de Carey.[15]

Em fevereiro de 2004, após a fusão da Sony e BMG, Reid foi liberado de seu contrato com a Arista e logo tornou-se presidente da Island Def Jam Music Group. Já no ano seguinte, Reid foi creditado por revitalizar a carreira de Mariah Carey com o lançamento do álbum The Emancipation of Mimi. Carey havia experimentado um período de pouco sucesso comercial entre 2000 e 2003 com o lançamento de Glitter (2001) e Charmbracelet (2002), ambos avaliados negativamente pela crítica especializada.[16][17]

Durante seu período à frente da Island Def Jam, Reid também desempenhou um papel marcante na carreira de diversos artistas, como Kanye West, Rihanna e a banda Bon Jovi e no lançamento da carreira de Justin Bieber. Além disso, em um de seus últimos trabalhos na gravadora, Reid produziu o álbum Love?, considerado o retorno de Jennifer Lopez às paradas musicais americanas.[18][19] Em março de 2011, o produtor desligou-se oficialmente da gravadora.[20]

2011: Retorno à Sony Music[editar | editar código-fonte]

No início de 2011, Reid tornou-se jurado da versão estadunidense do reality show The X Factor, ao lado de Simon Cowell (idealizador da competição), Paula Abdul e Nicole Scherzinger (que substituiu a cantora britânica Cheryl Cole).[21][22]

Reid liderou a categoria "Garotos" na competição, auxiliado pela cantora e amiga de longa data Rihanna no estágio do programa em Hamptons. Seus quatro competidores finais foram Marcus Canty, Chris Rene, Astro e Phillip Lomax. Lomax foi eliminado na primeira semana e Astro deixou a competição na sexta semana. Marcus Canty ficou em 4º lugar no encerramento do programa, tendo chegado até a semifinal. Chris Rene foi o cantor liderado por Reid de maior sucesso, alcançando a 3ª posição no final do programa. Após o encerramento da temporada, Reid produziu trabalhos dos dois artistas.

Em julho de 2011, Reid tornou-se presidente e CEO da Epic Records, cujo catálogo inclui grande parte dos artistas anteriormente ligados à Jive Records.[23]

Em setembro de 2012, Reid e Simon Cowell retornou para as gravações da segunda temporada de The X Factor, enquanto Nicole Scherzinger e Paula Abdul deixaram o grupo de jurados. Para a segunda temporada, o programa televisivo contou com a participação de Britney Spears e Demi Lovato, enquanto Khloé Kardashian e Mario Lopez substituíram Steve Jones na apresentação. Reid liderou um grupo de jovens talentos novamente, que incluiu o vencedor da edição Tate Stevens. Em dezembro de 2012, Reid anunciou que não retornaria para uma futura temporada do reality show.

Em maio de 2017, após acusações de assédio sexual a uma funcionária, Reid foi demitido da Epic Records.[24][25] Diversos artistas ligados à gravadora se manifestaram a favor de Reid, exaltando seu legado.[26]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Como produtor[editar | editar código-fonte]

Lista de álbuns produzidos por L.A. Reid:

Ano Álbum Artista
1986 Lovers Babyface
1988 Don't Be Cruel Bobby Brown
Forever Your Girl Paula Abdul
The Lover in Me Sheena Easton
1989 2300 Jackson Street The Jacksons
Ghostbusters II Vários Artistas
Tender Lover Babyface
After 7 After 7
1990 I'm Your Baby Tonight Whitney Houston
Johnny Gill Johnny Gill
1991 You Said Jermaine Jackson
1992 The Bodyguard: Original Soundtrack Album Whitney Houston
2010 My World 2.0 Justin Bieber
Loud Rihanna
My Beautiful Dark Twisted Fantasy Kanye West
Libra Scale Ne-Yo
2011 Love? Jennifer Lopez
2013 Love and War Tamar Braxton
Ciara Ciara
Avril Lavigne Avril Lavigne
20 TLC
2014 Xscape Michael Jackson
Think Like a Man Too Mary J. Blige
2015 Calling All Lovers Tamar Braxton

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Em 30 de agosto de 2006, Reid foi premiado com o BMI Icon juntamente com Babyface por suas contribuições à indústria musical. No mesmo ano, recebeu um total de 18 categorias dos Prêmios BMI.

Referências

  1. Lynn Norment. «"Biography for Antonio Reid"» (em inglês). IMDb. Consultado em 18 de Novembro de 2009 
  2. a b Leah Greenblatt. «"L.A. Reid: the most powerful Black in the music business - Biography"» (em inglês). BNET. Consultado em 18 de Novembro de 2009 
  3. «Avril Lavigne confirms move from RCA to L.A. Reid's Epic Records». hitfix.com (em inglês). Consultado em 20 de novembro de 2011 
  4. Rule, Sheila (2 de dezembro de 1992). «The Pop Life; Arista's Formula: Country and Film Music». The New York Times 
  5. Halperin, Shirley (9 de fevereiro de 2011). «Justin Bieber Cover: The Team and Strategy Behind Making Him a Star». The Hollywood Reporter 
  6. «TLC Reveal Title and Track-listing For New Collection Inspired By Upcoming VH1 Biopic CrazySexyCool: The TLC Story». PR Newswire. 23 de setembro de 2013 
  7. «45 Interesting Facts About Toni Braxton: How She Went From a Conservative Home to a Grammy-Award Winning Singer». Boomsbeat. 02 de abril de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  8. «EMI Music Publishing forms strategic partnership with Antonio "L.A." Reid». EMI 
  9. «Interview with Shakir Stewart». HitQuarters 
  10. «BMG Chief Strauss Zelnick Sens Reid back to school». Los Angeles Times. 3 de maio de 2000 
  11. «Pink Renewls Global Deal With EMI Music». EMI 
  12. «American Albums Certifications - Goodies - Ciara». RIAA 
  13. «Usher's Confessions hits 10 million in US sales». Billboard. 7 de maio de 2012 
  14. «They're All Contenders». The New York Times. 5 de dezembro de 2003 
  15. Trust, Gary (7 de janeiro de 2006). «Ask Billboard: Madonna vs. Whitney ... vs. Mariah». Billboard 
  16. Erlewine, Stephen Thomas (3 de dezembro de 2002). «Charmebracelet - Review». Allmusic 
  17. Patterson, Sylvia (17 de maio de 2000). «Mariah Carey: Come in and smell the perfume». The Telegraph 
  18. «Jennifer Lopez named 'world's greatest musical comeback act' -- seriously». Los Angeles Times. 13 de dezembro de 2011 
  19. «Jennifer playing new music for LA Reid». Beyond Beautiful JLO. 22 de dezembro de 2011 
  20. «Antonio L.A. Reid to exit Island Def Jam». GRAMMYS.org. 17 de março de 2011 
  21. «L.A. Reid signed as The X Factor judge». Entertainment Weekly. 18 de março de 2011 
  22. «Breaking News: Grammy-winning music mogul Antonio "L.A" Reid to join Simon Cowell and Cheryl Cole as a judge on The X Factor!». The X Factor 
  23. «L.A. Reid to Run Restructured Epic Records». Billboard. 15 de junho de 2011 
  24. Rys, Dan (11 de maio de 2017). «L.A. Reid exits Epic Records». Billboard 
  25. «LA Reid left Epic Records after harassment claim». The Daily Telegraph. 15 de maio de 2017 
  26. «Artistas reagem à saída de L.A. Reid da Epic Records». Portal POP. 12 de maio de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.