La 12

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
La 12 em La Bombonera.
Bandeira de La 12 em homenagem ao Club Atlético Boca Juniors.

La 12 ou La Doce é a barra brava do Club Atlético Boca Juniors, de Buenos Aires, Argentina.

Formada nos anos 60, a barra teve como principal líder o italiano José Barrita, conhecido como el Abuelo, que assumiu o comando em 1981.

A barra é famosa ao redor do mundo por ser uma das maiores e conhecidas do planeta, conhecida por cantar durante todo a partida, ou quando o Boca Juniors está perdendo. Também, a dita barra brava também é famosa por números altos de violência e desordem. Em 24 de novembro de 1994, a justiça argentina ordenou que fosse fechada a Fundação Jogador Número 12, braço legal da torcida, porque seria um veículo para lavagem de dinheiro. Em 16 de maio de 1997, a cúpula da barra foi processada por conspiração e crimes contra torcedores do River que aconteceram em 30 de abril de 1994. Entre eles, estava el Abuelo. Uma segunda geração assumiu o comando da barra, liderados por Rafael Di Zeo. Em 2007, Di Zeo e os novos líderes foram presos, mas acabaram liberados em 2010. Proibidos de voltar à torcida, viram Mauro Martín assumir o poder.

A La 12 compete com a barra "Los Borrachos del Tablón" (do River Plate) como sua maior inimiga. Também mantém uma forte rivalidade com: "La Gloriosa Butteler" (do San Lorenzo), "La Guardia Imperial" (do Racing) e "La Barra del Rojo" (do Independiente).

Referências

GRABIA, Gustavo. La Doce: a explosiva história da torcida mais temida do mundo. São Paulo: Panda Books, 2012. 208 pp.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Torcida é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre La 12