La belle noiseuse

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de La Belle Noiseuse)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
La Belle noiseuse
A bela impertinente (PT)
A bela intrigante (BR)
Emmanuelle Béart e Michel Piccoli durante a apresentação do filme no Festival de Cannes (1991)
 França/ Itália/ Suíça
1991 •  cor •  236 min 
Direção Jacques Rivette
Produção Marin Karmitz
Roteiro Pascal Bonitzer (enredo e diálogos)
Christine Laurent (enredo e diálogos)
Jacques Rivette (enredo)
Honoré de Balzac e Henry James (contos)
Elenco Michel Piccoli
Emmanuelle Béart
Jane Birkin
Género drama
Música Igor Stravinsky
Idioma francês
Página no IMDb (em inglês)

La belle noiseuse (A bela intrigante BRA ou A bela impertinente POR) é um filme franco-suíço-italiano de 1991[1] do género drama, dirigido por Jacques Rivette baseado na narrativa curta de Honoré de Balzac (Le Chef-d'œuvre inconnu) e em três contos de Henry James: The Liar, The Figure in the carpet and The Aspern Papers.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Na região rural da Provença francesa, o célebre pintor de meia-idade Édouard Frenhofer, junto a sua esposa e musa Elizabeth (Liz) procura levar uma vida bucólica. Em determinado momento, já em fim de carreira, Frenhofer recebe a visita do jovem aspirante Nicolas e de sua amante Marianne, que desejam conferenciar com o artista sobre pintura. Frenhofer se sente inspirado em Marianne para concluir uma tela inacabada, que almejava ser sua obra-prima absoluta, como uma redenção artística e espiritual: "La belle noiseuse", usando a mesma Marianne como modelo.

O filme explora minuciosamente o renascimento artístico, o sentimento de decadência frente a nova geração e a terna obsessão de Frenhofer por sua jovem modelo, bem como as intrigas e quezílias que inevitavelmente surgirão entre os dois durante a efetivação do milagre artístico, jamais evidenciado em sua totalidade.

Versão alternativa[editar | editar código-fonte]

Jacques Rivette fez uma versão alternativa do filme de 125 minutos intitulada La belle noiseuse: divertimento feita para a televisão francesa.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «A Bela Intrigante, Jacques Rivette, 1991». João Bénard da Costa. Foco Revista de Cinema. 2009. Consultado em 5 de fevereiro de 2015