La Mamma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
La Mamma
Informação geral
Formato Minissérie
Gênero Comédia
Criador(es) Augusto César Vannucci
Paulo Figueiredo
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Augusto César Vannucci
Elenco Dercy Gonçalves
César Filho
Tim Rescala
Cláudio Corrêa e Castro
ver mais.
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Globo
Transmissão original 8 de outubro de 1990 - 12 de outubro de 1990
N.º de episódios 5
Cronologia
Riacho Doce
Meu Marido

La Mamma foi uma minissérie brasileira, produzida e exibida pela Rede Globo exibida de 8 de outubro a 12 de outubro de 1990, em cinco capítulos, baseada na obra de André Roussin, adaptada por Augusto César Vanucci e Paulo Figueiredo, com roteiro de João Bethencourt, dirigida por Augusto César Vanucci.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em 1920, La Mamma (Dercy Gonçalves), uma mãezona que enfrenta a pacata cidade mineira de Bom Jesus da Moóca, lotada de maridos preocupados com a chegada de seu filho Manfredo Antônio (César Filho). O jovem desperta a tentação em todas as mulheres que encontra em seu caminho. Com medo que o rapaz desperte o interesse em suas esposas, os maridos ciumentos da cidade, reunidos no Clube dos Cornos, contratam um pistoleiro profissional para recebê-lo

Mas sua volta à cidade natal acontece para descansar de um trauma. No Rio de Janeiro o garanhão viu seus poderes de sedutor fracassarem. Ao saber do complô armado contra o filho, a Mamma (Dercy Gonçalves), faz tudo para protegê-lo. Aconselhada pelo espírito do falecido marido Manfredão, decide promover o casamento do filho com Soninha (Cristina Bittencourt), para pôr fim à sua fama de conquistador.

Mas depois do casamento, a preocupação da Mamma passa a ser a reputação de Manfredo Antônio, que não cumpre seus deveres de marido.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde dezembro de 2009).
  • A obra foi baseada em filme original francesa de André Roussin, que chegou aos cinemas brasileiros com o nome de Belo Antônio, e sua trama foi transportada para uma pacta cidade mineira.
  • Dercy Gonçalves dividiu o show com Tim Rescala, que conduzia a trama através de suas canções
  • A minissérie nunca foi reprisada, nem lançada em DVD.
  • O autor e diretor Augusto César Vannucci já tinha escolhido Dercy Gonçalves para ser a estrela da minissérie, antes mesmo da escolha do texto.
  • Dercy Gonçalves já havia feito La Mamma no teatro com muito sucesso.
  • Com praticamente todas as cenas gravadas na cidade de Tiradentes (MG), a minissérie utilizou figurantes locais, além de atores de Belo Horizonte e São João Del Rey.
  • Transportando a cidade novamente para década de 1920, a equipe de cenografia liderada por Gilson Souza e Luis Antonio Caliguri transformou o Colégio Municipal na casa de La Mamma e uma casa de família em bordel, onde Naná (Ilka Soares) e suas polacas moravam, levando cerca de 22 dias para preparar as locações, incluindo pintura e iluminação.
  • Mais de 300 móveis antigos foram levados do Rio para Tiradentes, e mais de 400 quadros e adereços foram transportados.