La Paloma (telenovela)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
La Paloma
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Drama
País de origem  México
Idioma original Espanhol
Produção
Diretor(es) Luis Vélez
Produtor(es) José Rendón
Elenco Gerardo Hemmer
Maite Embil
Manuel Ojeda
Delia Casanova
Yolanda Ventura
ver mais
Tema de abertura Instrumental, por Jorge Avendaño
Exibição
Emissora de televisão original Canal de las Estrellas
Transmissão original México 14 de agosto de 1995 - 20 de outubro de 1995
N.º de episódios México 50
Cronologia
Retrato de familia

La Paloma (lit. Paloma) é uma telenovela mexicana produzida pela Televisa e exibida entre 14 de agosto e 20 de outubro de 1995.

Foi protagonizada por Gerardo Hemmer e Maite Embil. Teve curta exibição, já que foi cancelada após a morte do protagonista, Gerardo Hemmer.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Ramiro (Manuel Ojeda) comanda uma funerária com "mãos de ferro", sendo autoritário com sua esposa, Teresa (Isaura Espinoza), e seus filhos. Apesar de ter uma moral inatacável, Ramiro é um homem avarento e corrupto, que toma Lilia (Yolanda Ventura) por amante.

Do outro lado da história está o jovem Rafael Estrada (Gerardo Hemmer), que trabalha na pizzaria "El Palomar" e mora com a mãe, Toña (Lupita Lara). Desde a morte do patriarca da família, os dois vivem com poucos recursos.

Um dia, Toña e Rafael vão ao banco e se veem no meio de um assalto, que culmina com uma troca de tiros entre os bandidos e a polícia. Durante a fuga dos meliantes, Toña é baleada e morre pouco depois. Seu corpo é levado por Rafael e seus amigos, Paco (Arath de la Torre), Ángel (José María Yazpik) e "El Chino", para a funerária de Ramiro. Não tendo como arcar com os gastos do enterro, Rafael oferece o broche de esmeraldas de Toña como garantia.

Nesse meio tempo, Emilia (Maite Embil), a filha mais nova de Ramiro, chega à funerária acompanhada de Teresa para pedir que seu pai pague a inscrição que fez para assistir aulas de aeróbica. Com a recusa de Ramiro, Emilia sai chorando e entra na sala de velórios, onde encontra Rafael, também lacrimoso. Eles se olham e ela vai embora depois.

Ramiro leva o broche de esmeraldas a Gilberto (Joaquín Cordero), um joalheiro muito amigo seu, para saber qual o valor do mesmo. Vencido o prazo do pagamento do funeral de Toña, Rafael perde o broche e vai à ruína, enquanto Ramiro presenteia Lilia com o broche, sem saber que Lilia é irmã de Paco.

E, mesmo sem a permissão de Ramiro, Rafael e Emilia se apaixonam, se comunicando através das pombas do dono da pizzaria onde Rafael trabalha (por isso o título da novela, La Paloma).

Elenco[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmios TVyNovelas 1996[editar | editar código-fonte]

Categoria Indicado(a) Resultado
Atriz revelação Maite Embil Indicado

Morte do protagonista e cancelamento[editar | editar código-fonte]

Quando La Paloma já estava há três semanas no ar [15 capítulos] e tinha uma boa audiência, o ator Gerardo Hemmer, de 25 anos, morreu em 4 de setembro de 1995, em consequência de uma fuga de gás em seu apartamento. Após este lamentável acontecimento, o produtor executivo da trama, José Rendón, decidiu continuar a novela e escolher um ponto de partida para o desaparecimento de Rafael, personagem do falecido ator, mudando toda a história planejada desde o começo e descartando vários capítulos já gravados.[1]

Foi criada uma nova abertura para a novela, utilizando cenas do casal protagonista (Emilia e Rafael) e tendo como fundo musical "Te Ofrezco", que Maite Embil gravara especialmente para a trama.

"Gostaria que as coisas fossem de outra forma, e a única coisa que posso dizer é que estamos buscando forças para que La Paloma continue no ar, mesmo que a história seja completamente diferente do princípio." - Maite Embil

"É muito delicado tratar desse tema, porque corremos risco de que o povo ache que nós estamos tentando ganhar fama com algo tão doloroso. Acho que trabalhar sob as circunstâncias em que estamos trabalhando nestes últimos dias é muito difícil, mas nos resta a satisfação de seguirmos adiante, tal como quereria Gerardo." - Jorge Avendaño, produtor musical da novela.

A trama recomeça quando Emilia foge do internato de freiras onde fora colocada sob as ordens de Ramiro, se escondendo no apartamento de Rafael. No capítulo 40, Ramiro e seu cúmplice, Luis Alarcón (Arsenio Campos), mandam um criminoso [o mesmo que assassinara Toña] buscar Emilia. Quando o delinquente bate na porta, Rafael manda Emilia se esconder num closet e Rafael luta com o meliante [este foi o momento que a produção escolheu para sumir com Rafael e mudar a história].

Do closet, Emilia escuta um tiro. Quando sai, encontra Rafael morto. No fim do capítulo, eram mostradas mais cenas de Rafael como uma homenagem a Gerardo Hemmer, ante a dor. Depois do funeral de seu amado, Emilia decide voltar e refugiar-se voluntariamente no internato para começar seu processo de recuperação. Ao mesmo tempo, Teresa começa a se livrar do jugo de seu marido, Ramiro, e Lilia descobre as mentiras deste.

Mas esta trama não durou muito tempo. No dia 16 de outubro de 1995, a Televisa põe no ar as chamadas de Retrato de Familia, que seria exibida na faixa das 16h, substituindo La Paloma. Na sexta-feira seguinte, 20 de outubro, foi exibido o capítulo 50 de La Paloma, que terminou com uma cena onde Teresa recebe Gilberto em sua casa. Gilberto chega acompanhado de Lilia, que é apresentada por ele como sua noiva. Esta foi a última cena exibida de La Paloma, sendo assim a primeira telenovela mexicana a ser picotada e também a primeira a sair do ar sem apresentar um desfecho sequer. Muitos capítulos já gravados ficaram sem ir pro ar.

Ao longo dos anos, o público especulara que La Paloma fora cancelada em respeito à alma de Gerardo Hemmer. Mas nada disso fora provado, segundo declarações de Maite Embil à revista TVyNovelas:

"A telenovela estava planejada para completar sua carga de 75 capítulos, com uma nova história, na qual Emilia aprenderia a viver sem Rafael. Inicialmente, a Televisa aceitou que [José] Rendón continuasse produzindo a novela, mas de repente mudou de ideia e cancelou La Paloma."

A verdadeira razão do cancelamento de La Paloma jamais fora comentada publicamente por nenhum dos envolvidos.

La Paloma, até onde se sabe, nunca foi reprisada e Maite Embil se afastou das novelas e da televisão, voltando à atuar somente em 1999, como Andrea Ibáñez na novela Tres Mujeres.

Referências

  1. «La muerte cortó sus llamados en el melodrama mexicano». Filme web. Consultado em 2 de janeiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]