Lactobacillus casei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaLactobacillus casei
SG Yakult 4 flavours.JPG

Classificação científica
Domínio: Bacteria
Filo: Firmicutes
Classe: Bacilli
Ordem: Lactobacillales
Família: Lactobacillaceae
Género: Lactobacillus
Espécie: L. casei
Nome binomial
Lactobacillus casei
(Orla-Jensen 1916)
Hansen & Lessel 1971

Lactobacillus casei é um espécie do gênero Lactobacillus encontrados na microbiota intestinal. É uma bactéria capaz de fermentar ácido lático em temperaturas favoráveis,auxilia na propagação de bactérias benéficas ao equilíbrio gastrointestinal, melhora a resposta imunológica, regula o trânsito gastrointestinal, aumenta o poder de absorção da lactose pelo organismo, é capaz de antagonizar o crescimento de bactérias patogênicas (como as cancerígenas). Essa espécie de Lactobacillus, em particular, possui uma ampla faixa de pH e temperatura, e complementa o crescimento do Lactobacillus acidophilus, um produtor da enzima amilase. É conhecida também como um auxiliar na digestão e redução à intolerância à lactose e tratamento/prevenção de diarréia (não orgânica e a induzida por antibióticos).

A aplicação mais comum para o L. casei é industrial, especificamente para a produção de laticínios, sendo tipicamente a espécie dominante de "bactérias láticas não-starter" (NSLAB) presentes na cura de queijo Cheddar. Recentemente o sequenciamento genômico completo do L. casei ATCC 334 foi disponibilizado. É também a espécie dominante em olivas verde sicilianas[1] .

Uma bebida comercial contendo a espécie L. casei da linhagem Shirota têm sido apresentada como um inibidor do crescimento de H. pylori em experimentos in vitro. Contudo, quando a mesma bebida foi consumida por humanos em uma pequena triagem, a colonização por H. pylori decresceu apenas muito levemente, sendo esta tendência não significativa estatisticamente.[2] Algumas linhagens de L. casei são consideradas probióticos e podem ser efetivas na prevenção de doenças gastrointestinais de origem bacteriana.[3] de acordo com a Organização Mundial da Saúde, essas propriedades têm que ser demonstradas em cada microrganismo específico, incluindo estudos humanos clínicos, para ser considerado válido.[4]

L.casei, L. casei DN-114001, e L. casei Shirota estão entre os mais bem documentados probióticos, tendo sido extensivamente estudados como alimentos funcionais.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Randazzo CL, Restuccia C, Romano AD, Caggia C (2004). "Lactobacillus casei, dominant species in naturally fermented Sicilian green olives". Int. J. Food Microbiol. [S.l.: s.n.] 90 (1): 9–14. doi:10.1016/S0168-1605(03)00159-4. PMID 14672826. 
  2. Cats A, Kuipers EJ, Bosschaert MA, Pot RG, Vandenbroucke-Grauls CM, Kusters JG (2003). "Effect of frequent consumption of a Lactobacillus casei-containing milk drink in Helicobacter pylori-colonized subjects". Aliment. Pharmacol. Ther. [S.l.: s.n.] 17 (3): 429–35. doi:10.1046/j.1365-2036.2003.01452.x. PMID 12562457. 
  3. Hudault S, Liévin V, Bernet-Camard MF, Servin AL (1997). "Antagonistic activity exerted in vitro and in vivo by Lactobacillus casei (strain GG) against Salmonella typhimurium C5 infection". Appl. Environ. Microbiol. [S.l.: s.n.] 63 (2): 513–8. PMC 168342. PMID 9023930. 
  4. [1]