Lago Dilolo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura a comuna com o mesmo nome, veja Lago-Dilolo.
Lago Dilolo
Localização
Coordenadas 11°31′S 22°03′E
Localização Moxico
País Angola
Características
Altitude 1 098 m m

O Lago Dilolo fica situado na região do Moxico, em Angola, a uma altitude média de 1 098 metros acima do nível do mar [1]. É o maior lago angolano [2][3], sendo um ponto turístico importante para esta província angolana.

Clima[editar | editar código-fonte]

Setembro é o mês mais quente com uma temperatura média de 32°C ao meio-dia. Julho é o mês mais frio com uma temperatura média de 8,1°C à noite. Não existem estações distintas ao longo do ano, sendo a temperatura relativamente constante, mas caindo drasticamente durante a noite, podendo a haver alguns dias em que as temperaturas baixas levem a que o lago congele [1].

Região[editar | editar código-fonte]

Na área circundante encontra-se o Lago Cameia e o Parque Nacional da Cameia [2][3].

Lenda [4][editar | editar código-fonte]

Segundo os moradores desta região, existe uma história única que diferencia este lago dos demais lagos da província do Luena.

Dizem os moradores que uma velha vagava naquela aldeia, esta mesma senhora vinha de algum lugar desconhecido. Esta velha senhora estava muito cansada e resolveu então pedir água para os moradores daquela região, desta forma, começou ela a bater a porta de algumas casas pedindo água, mas ninguém a satisfazia, cansada então, decidiu fazer uma última tentativa e foi pedir água numa ultima casa antes de prosseguir com a sua viagem misteriosa.

Foi então que uma menina atendeu àquela senhora e lhe ofereceu a água pedida, para o contentamento da misteriosa senhora. A senhora por sua vez, lhe fez uma advertência e disse para a jovem e a sua família saírem daquela aldeia, pois, a noite irá cair uma forte chuva que deixar inundada toda aquela região.

A menina seguiu o conselho da estranha velha. E após a jovem se retirar com toda a sua família, uma enorme chuva começou a cair. Os moradores inicialmente pensavam que era algo extremamente normal, mas a chuva não parou de cair, e começou a aumentar a sua intensidade e força. Por fim, acabou por deixar todos moradores sem chances de sair das suas casas, desta forma, todos foram submergidos. Reza a história que os moradores submergidos até hoje continuam viver debaixo da água e é possível ainda ouvir as suas vozes de baixo da água.

Referências

  1. a b «Lago Dilolo». Chinci. Consultado em 9 de novembro de 2011.  Texto "0" ignorado (ajuda); Texto "travel" ignorado (ajuda); Texto "pax" ignorado (ajuda); Texto "0" ignorado (ajuda); Texto "876297" ignorado (ajuda); Texto "Lago%20Dilolo" ignorado (ajuda); Texto "AO" ignorado (ajuda); Texto "Angola" ignorado (ajuda); Texto "Africa/Luanda" ignorado (ajuda); Texto "14" ignorado (ajuda); Texto "LK" ignorado (ajuda); Texto "-11.5166667" ignorado (ajuda); Texto "22.0500000" ignorado (ajuda); Texto "Moxico" ignorado (ajuda); Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. a b «Cameia Park». Angola Market. Consultado em 9 de novembro de 2011.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. a b «Angola». Natura Tours. Consultado em 9 de novembro de 2011.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. António de Almeida (1934). África misteriosa: a lenda do Lago Dilolo. [S.l.]: Diamang 
Ícone de esboço Este artigo sobre Angola é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.