Lago Dilolo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura por a comuna com o mesmo nome, veja Lago-Dilolo.
Lago Dilolo
Localização
Coordenadas 11° 31' S 22° 3' E
Localização Moxico
País Angola
Características
Altitude 1 098 m
Lago Dilolo está localizado em: Angola
Lago Dilolo
Localização em Angola

O Lago Dilolo é o maior lago de água doce angolano,[1][2] sendo um ponto turístico e referencial importante para a região leste do país.[3]

Fica localizado no território do município de Luacano, na província do Moxico, em Angola, a uma altitude média de 1 098 metros acima do nível do mar [4]. A vila-comuna de Lago-Dilolo está assentada às margens do lago.[3]

O lago faz parte do sistema hídrico da bacia do Zambeze, sendo alimentado pelo rio Calumbo, fornecendo águas para o rio Dilolo.[5]

Clima[editar | editar código-fonte]

Na região setembro é o mês mais quente com uma temperatura média de 32°C ao meio-dia. Julho é o mês mais frio com uma temperatura média de 8,1°C à noite. Não existem estações distintas ao longo do ano, sendo a temperatura relativamente constante, mas caindo drasticamente durante a noite, podendo a haver alguns dias em que as temperaturas baixas levem a que o lago congele[4].

Região[editar | editar código-fonte]

Na área circundante encontra-se o Lago Cameia e o Parque Nacional da Cameia [1][2].

Lenda[editar | editar código-fonte]

Segundo os moradores desta região, existe uma história única que diferencia este lago dos demais lagos da província do Moxico.[6]

Dizem os moradores que uma velha vagava na vila de Lago-Dilolo, vinda de algum lugar desconhecido. Esta velha senhora estava muito cansada e resolveu então pedir água para os moradores daquela região, desta forma, começou ela a bater a porta de algumas casas pedindo água, mas ninguém a satisfazia, cansada então, decidiu fazer uma última tentativa e foi pedir água numa ultima casa antes de prosseguir com a sua viagem misteriosa.[6]

Foi então que uma menina atendeu àquela senhora e lhe ofereceu a água pedida, para o contentamento da misteriosa senhora. A senhora por sua vez, lhe fez uma advertência e disse para a jovem e a sua família saírem daquela aldeia, pois, a noite irá cair uma forte chuva que deixar inundada toda aquela região.[6]

A menina seguiu o conselho da estranha velha. E após a jovem se retirar com toda a sua família, uma enorme chuva começou a cair. Os moradores inicialmente pensavam que era algo extremamente normal, mas a chuva não parou de cair, e começou a aumentar a sua intensidade e força. Por fim, acabou por deixar todos moradores sem chances de sair das suas casas, desta forma, todos foram submergidos.[6]

Reza a história que os moradores submergidos até hoje continuam viver debaixo da água e é possível ainda ouvir as suas vozes de baixo da água.[6]

Referências

  1. a b «Cameia Park». Angola Market. Consultado em 9 de novembro de 2011. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2017 
  2. a b «Angola». Natura Tours. Consultado em 9 de novembro de 2011 
  3. a b Lago Dilolo — um manancial turístico do Luacano. Governo de Angola. 27 de fevereiro de 2015.
  4. a b «Lago Dilolo». Chinci. Consultado em 9 de novembro de 2011. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  5. Angola: Geography and Climate. Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura. 1979.
  6. a b c d e António de Almeida (1934). África misteriosa: a lenda do Lago Dilolo. [S.l.]: Diamang 
Ícone de esboço Este artigo sobre Angola é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.