Lamarão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lamarão
  Município do Brasil  
Hino
Gentílico lamarense
Localização
Localização de Lamarão na Bahia
Localização de Lamarão na Bahia
Lamarão está localizado em: Brasil
Lamarão
Localização de Lamarão no Brasil
Mapa de Lamarão
Coordenadas 11° 47' 40" S 38° 53' O
País Brasil
Unidade federativa Bahia
Municípios limítrofes Serrinha, Santa Bárbara, Santanópolis, Água Fria e Biritinga
Distância até a capital 177 km
História
Fundação 20 de julho de 1962 (57 anos)
Emancipação 20 de julho de 1962
Aniversário 20 de julho
Administração
Prefeito(a) Dival Medeiros Pinheiro (PT, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 209,012 km²
População total (IBGE/2013[2]) 9 673 hab.
Densidade 46,3 hab./km²
Clima tropical (Aw)
Altitude 496 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 48720-000
Indicadores
IDH (PNUD/2010 [3]) 0,518 baixo
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 25 047,442 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 1 975,04
Outras informações
Padroeiro(a) Santo Antônio de Pádua
Website www.lamarao.ba.gov.br (Prefeitura)

Lamarão é um município brasileiro do estado da Bahia.

História[editar | editar código-fonte]

Habitado inicialmente pelos índios biritingas, o sitio onde hoje se ergue Lamarão tem como primeira referência de presença branca o estabelecimento dos irmãos Antônio e José Celestino de Oliveira, os quais construíram moradia em ponto que mais tarde viria a ser povoado de tropeiros e viajantes, que na época se deslocavam de Nova Rainha (atual cidade de Senhor do Bonfim) para Santo Amaro transportando mercadorias para vender. O nome Lamarão originou-se de uma lagoa temporária que havia no local mais baixo da cidade, normalmente um lamaçal pelos períodos constantes de estiagem. Após ter secado totalmente, o local continuou sendo denominado como Lamarão.

Formação Administrativa[editar | editar código-fonte]

Até 1962 Lamarão pertenceu a distrito do município de Serrinha, e para conhecer sua história, há que se reportar ao histórico desse município. Em 1716, a cidade de Serrinha era logradouro da Fazenda Taboatá, que pertencia aos herdeiros do fidalgo Manoel de Saldanha, adquirida pelo Sr. Bernardo da Silva. Este transferiu a sede da Fazenda para o povoado denominado Serrinha, construindo ali casa de telhas, passando a ser considerado o seu fundador. Após o falecimento do Sr. Bernardo da Silva, em 1763, seus herdeiros, a seu pedido, doaram uma légua de terras à Senhora Santana cuja capela lhe era dedicada. O Povoado de Serrinha pertencia ao município de Água Fria, e a capela de Santana era filiada à freguesia de São João de Água Fria. Serrinha foi criada como distrito de paz, pela lei provincial nº 67, de 18 de julho de 1838, que também elevou a capela à categoria de Freguesia de Senhora Santana de Serrinha, canonizada pelo arcebispo D. Romualdo Antonio de Seixas. Em 1876, pela Lei Provincial nº 1.069 de 13 de Junho, o arraial foi elevado à categoria de vila e criado o município de Serrinha. A vila de Serrinha recebeu foros de cidade pelo Ato Estadual de 30 de junho de 1891, fato que logo depois constou da ata do Conselho Municipal de Serrinha, de 04 de julho. A instalação da cidade ocorreu em 30 de julho de 1891, de acordo com a ata do conselho municipal de Serrinha, do referido dia. Na divisão administrativa de 1911 o município aparece formado pelo distrito da sede. Em 1920 já era constituído dos distritos de Serrinha, Biritinga, Pedras e Lamarão este último criado pela lei municipal nº 148, de 14 de Agosto de 1922, aprovada pela Lei Estadual nº 1.631, de 26 de julho de 1923. Nas divisões administrativas seguintes até 1938 o município de Serrinha aparece formado por quatro distritos: Serrinha, Biritinga, Lamarão e Araci. Sua emancipação politico-administrativa se deu através da Lei Estadual nº 1.737, de 20 de julho de 1962.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2019 era de 8.307 habitantes, de acordo com o IBGE.

Administração[editar | editar código-fonte]

Eis a lista de alguns prefeitos que governaram o município:

  • Valter Nunes Pinheiro 1963 - 1967
  • Virgílio Nunes de Medeiros 1967 - 1971
  • Osvaldo Alves Damasceno 1971 - 1973
  • Valter Nunes de Medeiros 1973 - 1977
  • Antônio João Nader 1977 - 1983
  • Florêncio Mamédio da Silva 1983 - 1988
  • Antônio João Nader 1989 - 1992
  • Ederlindo José dos Santos Lima 1993 - 1996
  • Florêncio Mamédio da Silva 1997 - 2000
  • Ederlindo José dos Santos Lima 2001 - 2005
  • Arivaldo dos Anjos Damião 2006 - 2010
  • Arivaldo dos Anjos Damião 2011 - 2014
  • Dival Medeiros Pinheiro 2014 - 2017
  • Dival Medeiros Pinheiro 2017 - 2020

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2013». Censo Populacional 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 01 de julho de 2013. Consultado em 3 de outubro de 2013  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 16 de agosto de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Lamarão
Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.