Lapa Vermelha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Lapa Vermelha é um sítio arqueológico localizado na Área de Proteção Ambiental Carste de Lagoa Santa, em Minas Gerais.[1][2]

Trata-se de um maciço calcário às margens de uma pequena lagoa. No penhasco existem quatro grutas, ou lapas, como são conhecidas na região. Foi na Lapa Vermelha IV, no município de Pedro Leopoldo,[3] que a missão arqueológica franco-brasileira liderada por Annette Laming-Emperaire descobriu na década de 1970 o crânio de Luzia.[4] Com mais de 12 mil anos, Luzia é considerada carinhosamente a primeira brasileira. O crânio foi encontrado pelo arqueólogo Walter Alves Neves.

Referências

  1. KIPNIS, Renato (10 de setembro de 2003). «A colonização da América do Sul». Com Ciência - Revista eletrônica de jornalismo científico. Consultado em 30 de maio de 2017 
  2. «Sítio arqueológico Lapa Vermelha ameaçado por fábrica de cerveja». Observatório das Metrópoles. 21 de outubro de 2021. Consultado em 10 de maio de 2022 
  3. «Lapa Vermelha». Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais. Consultado em 10 de maio de 2022 
  4. http://veja.abril.com.br/250899/p_080.html

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre arqueologia ou arqueólogo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.