Lapsus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Lapsus (do latim "lapso, deslize, erro") é um erro involuntário ao escrever ou falar, algo muito estudado em filologia.

Psicoanálise[editar | editar código-fonte]

Erros no discurso podem acontecer em todos os falantes de modo ocasional.[1] Ocorrem mais frequentemente quando os falantes estão nervosos, cansados, ansiosos ou intoxicados. Durante uma transmissão ao vivo na televisão ou rádio, por exemplo, oradores não-profissionais e até mesmo os das emissoras muitas vezes cometem erros de fala em função do excesso de estresse. Alguns oradores parecem mais propensos aos erros desse tipo do que outros. Por exemplo, existe alguma conexão entre gagueira e erros de fala. Charles F. Hockett explica que "sempre que um falante sente alguma ansiedade sobre um possível lapsus, tenderá a concentrar-se mais do que a costumeira atenção sobre o que acaba de dizer e no que está prestes a falar. Este é um terreno ideal para a gagueira."[2]

Referências

  1. Carroll, David (1986). Psychology of language. Pacific Grove, CA, USA: Brooks/Cole Pub. Co. pp. 253–256. ISBN 0-534-05640-7. OCLC 12583436.
  2. Hockett, Charles F. (1973). «Where the tongue slips, there slip I». En Victoria Fromkin. Speech errors as linguistic evidence. The Hague: Mouton. pp. 97–114. OCLC 1009093.
Ícone de esboço Este artigo sobre psicologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.