Larry Pinto de Faria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Larry
Informações pessoais
Nome completo Larry Pinto de Faria
Data de nasc. 3 de novembro de 1932
Local de nasc. Nova Friburgo (RJ), Brasil
Nacionalidade  brasileira
Falecido em 6 de maio de 2016 (83 anos)
Local da morte , Brasil
Destro
Apelido Cerebral Larry
Informações profissionais
Posição Atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1951–1954
1954–1961
Brasil Fluminense
Brasil Internacional
0018 000(7)
0260 0(176)[1]
Seleção nacional
1952
1956–1957

Brasil Brasil
0003 000(4)
0006 000(4)

Larry Pinto de Faria (Nova Friburgo, 3 de novembro de 1932 - Porto Alegre, 6 de maio de 2016) foi um futebolista brasileiro.

Começou a carreira no Fluminense, onde jogou de 1951 a 1954, sendo campeão do Campeonato Carioca de Futebol de 1951 e da Copa Rio (Internacional) de 1952 (fazia parte do elenco tricolor, mas a Copa Rio foi disputada concomitantemente as Olimpíadas, para a qual foi convocado)[2] , ano em que também foi o artilheiro da Seleção Brasileira nos Jogos Olímpicos de Verão de 1952, quando marcou quatro gols em três jogos.[3] . Em 1954 ele transferiu-se para o Internacional onde jogou até 1961, quando encerrou a sua carreira[4] .

Era um centroavante elegante e técnico, que nem sequer trombava com os zagueiros. Conquistou a torcida colorada no segundo Gre-Nal que disputou, quando marcou quatro gols na goleada de 6 a 2. Foi campeão Pan-Americano em 1956, quando a seleção gaúcha representou o Brasil.

Mas o Cerebral Larry, como era chamado pela torcida colorada, não é tão lembrado pela capacidade de fazer gols quanto pelo estilo clássico, refinado, raro entre os centroavantes da época e de qualquer tempo. Com outro centroavante, o pernambucano Bodinho, Larry formou uma dupla infernal, capaz de tabelinhas só comparáveis às dos santistas Pelé e Coutinho. No Campeonato Gaúcho de 1955, Larry marcou 23 gols em apenas dezoito partidas. Só não foi o artilheiro porque Bodinho chegou aos 25. Larry tinha tanta moral com a torcida colorada que, mesmo perdendo os dois pênaltis contra o Renner que tiraram o Inter da disputa do título gaúcho de 1958, saiu de campo aplaudido. Anos depois, quando abandonou o futebol, foi eleito deputado estadual.

Como jogador Larry conquistou o Campeonato Gaúcho de Campeonato Gaúcho de Futebol de 1955 e o de 1961 pelo Internacional e o Pan-Americano de 1956 pela Brasil, além dos títulos conquistados pelo Fluminense.

Atuou como comentarista esportivo na extinta TV Difusora, canal 10 de Porto Alegre, nos programas Portovisão e Meio-Dia - A Hora Local.

Larry também foi o segundo jogador que marcou um gol do Brasil em olimpíadas, acontecendo isso em 1952 em Helsinque, com o primeiro gol tendo sido marcado por Humberto Tozzi, na vitória de 5 a 1 sobre a Seleção da Holanda[5] .

Morreu devido a uma pneumonia em 6 de maio de 2016, aos 83 anos.[4]

Referências



Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.