Lauterbrunnen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Picto infobox map.png
Lauterbrunnen
Comuna da Suíça
Lauterbrunnen-coat of arms.svg
Brasão de armas
Lauterbrunnen3.JPG
Administração
Cantão Berna
Distrito Interlaken-Oberhasli
Localização(ões) Eigergletscher, Gimmelwald, Isenfluh, Mürren, Stechelberg, Wengen
Comunas
limítrofes
Aeschi bei Spiez, Blatten (VS), Fieschertal (VS), Grindelwald, Gündlischwand, Kandersteg, Lütschental, Reichenbach im Kandertal, Saxeten, Wilderswil
Código postal 3822
Prefixo telefónico 033
Língua oficial alemão
Demografia
População 3238 hab.
Densidade 20 hab./km²
Geografia
Coordenadas 46° 35' N 7° 54' E
Altitude 795 m
Área 164,4 km²
Website oficial www.lauterbrunnen.ch
Localização
Karte Gemeinde Lauterbrunnen 2010.png

Lauterbrunnen é uma comuna da Suíça, no Cantão Berna,[1] com cerca de 3238 habitantes. Estende-se por uma área de 164,4 km², de densidade populacional de 20 hab/km². Confina com as seguintes comunas: Aeschi bei Spiez, Blatten (VS), Fieschertal (VS), Grindelwald, Gündlischwand, Kandersteg, Lütschental, Reichenbach im Kandertal, Saxeten, Wilderswil.

A língua oficial nesta comuna é o Alemão.

Serviu de inspiração para J.R.R. Tolkien criar a cidade fictícia de Rivendell (Valfenda no Brasil).

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Lauterbrunnen

Fazem parte da comuna de Lauterbrunnen os vilarejos de Gimmelwald, Isenfluh, Mürren, Stechelberg e Wengen.[2]

Toponímia[editar | editar código-fonte]

A origem do nome Lauterbrunnen vem de, lauter brunnen, em alemão (fontes altas, em português) ou também lautere bäche, em alemão (córregos altos, em português). Nome dado, possivelmente, devido as setenta e duas cachoeiras existentes no vale.[2]

No ano de 1240, Lauterbrunnen foi mencionada pela primeira vez em uma carta, como "In Claro Fonte" e no ano de 1304, foi mencionado como Luterbrunnen.[2][3]

História[editar | editar código-fonte]

No século XIII, parte de Lauterbrunnen pertencia ao barão von Wädenswil, que no ano de 1240, vende o vale de Sefinen ao priorado agostiniano de Interlaken. Entre os séculos XIII e XIV, o priorado de Interlaken adquire servos, bens situados no vale, pastagens e direitos de justiça. vindos da nobreza e proprietários de terras. E o vale passa a ser dependente economicamente, judicialmente e espiritualmente do priorado.[3]

Entre os anos de 1487 e 1488, a comunidade de Lauterbrunnen ergue uma igreja, sem a autorização do priorado de Interlaken. E por arbitragem, a igreja de Lauterbrunnen é reconhecida como uma filial da igreja de Interlaken, e em 1506, recebe seu primeiro pároco.[3]

No final do século XVI até o ano de 1715, no vale superior de Trachsellauenen e Sichellauenen, deu-se a exploração de minas de ferro, com mão-de-obra estrangeira e sob concessão de Berna. As principais atividades econômicas dos habitantes locais de Lauterbrunnen era a criação de gado e a exploração dos pastos. E atividades como lenhador e carvoeiro também era praticado.[3]

Entre os séculos XVII e XVIII, a pobreza que assolou a região fez com que os moradores do vale emigrassem, principalmente para Carolina nos Estados Unidos.[3]

No século XVIII, os alpes começaram a atrair montanhistas estrangeiros e com a estação ferroviária de Lauterbrunnen construída em 1890, a estação de Mürren construída em 1891 e a estação de Wengen construída em 1893, houve um aumento expressivos de turistas e de construções de hotéis.[3]

A partir de 1909, o turismo passou a ser a principal atividade econômica do vale, ocorrendo algumas crises econômicas durante as duas guerras mundiais e nas décadas de 1930 e 1940. A partir de 1945, Lauterbrunnen se recupera economicamente e a infraestrutura turística passa por ampliações.[3]

Em 1967, é construída a ferrovia Schilthorn, dando acesso a Gimmelwald e Stechelberg.[3]

Desde 1970, o número populacional de Lauterbrunnen está em declínio, em decorrência a queda nas receitas do turismo, a falta de emprego e moradia.[3]

Geografia[editar | editar código-fonte]

O vale de Lauterbrunnen possui setenta e duas cachoeiras, sendo a cachoeira de Staubbach, Trümmelbach Falls e Talbach Fall as mais conhecidas.[2]

Staubbach é uma das cachoeiras com maior queda livre da Europa, com 287 metros de altura. Trümmelbach Falls é um desfiladeiro na montanha Schwarzer Mönch (Monge negro, em português) que possui dez quedas d`agua, provenientes do desgelo de glaciar, podendo chegar a 20.000 litros de água por segundo em dias de tempestades ou dias quentes no verão. [2]

A região dos alpes Jungfrau-Aletsch-Bietschhorn, que recebeu o título de Patrimônio Mundial natural, tombada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) no ano de 2001, abrange Lauterbrunnen, juntamente com Wegen, Grindelwald, Mürren e Haslital.[4]

Referências culturais[editar | editar código-fonte]

Para criar Valfenda (Rivendell, em inglês), a cidadela élfica da trilogia "O Senhor dos Anéis", Tolkien se inspirou nas paisagens de Lauterbrunnen, que conheceu em uma viagem feita no ano de 1911, quando tinha dezenove anos. E a jornada do hobbit Bilbo Bolseiro foi inspirada nas aventuras que experimentou durante esta viagem.[5]

Johann Wolfgang von Goethe se inspirou na cachoeira de Staubbach, quando visitou Lauterbrunnen em 1779, para escrever o poema "Gesang der Geister über den Wassern" (Canção dos espíritos sobre as águas, em português).[2][6]

Referências

  1. «SWITZERLAND: Bern». City Population. 28 de agosto de 2019. Consultado em 20 de dezembro de 2019 
  2. a b c d e f «Lauterbrunnen inside». Jungfrau Region (em inglês). 2 de abril de 2020. Consultado em 7 de setembro de 2021 
  3. a b c d e f g h i Dubler, Anne-Marie: "Lauterbrunnen", em: Dicionário Histórico da Suíça (DSS) , versão de 18.08.2010 (italiano), acessado em 09.07.2021.
  4. «Swiss Alps Jungfrau-Aletsch». UNESCO World Heritage Centre (em inglês). Consultado em 8 de setembro de 2021 
  5. Oliveira, André Jorge de. (22 de julho de 2015). Conheça o charmoso vilarejo que inspirou Tolkien a criar Valfenda, a cidadela dos elfos. Globo.com. Revista Galileu.
  6. «Lauterbrunnen». Switzerland Tourism. Consultado em 8 de setembro de 2021 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Suíça é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.