Leão Agélasto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Leão Agélasto
Nacionalidade Império Bizantino
Ocupação General
Religião Catolicismo

Leão Agélasto (em grego medieval: Λέων Ἀγέλαστος; transl.: Léon Agélastos) foi oficial bizantino do século X, ativo durante o reinado dos imperadores Romano I (r. 920–944) e Constantino VII (r. 913–959).

Vida[editar | editar código-fonte]

Soldo de Romano I Lecapeno (r. 920–944) e Constantino VII Porfirogênito (r. 913–959)

Aparece em 922/923 no Peloponeso, onde viveu ou trabalhou, porém sua posição exata é desconhecida. Nessa data, foi expulso da província pelo estratego Bardas Platípoda. Na literatura, os distúrbios do tema e o comportamento de Bardas são explicados no seio das disputas entre Lecapeno e a reinante dinastia macedônica, com Bardas representando o primeiro e Leão Agélasto representando a segunda. Os tumultos seriam a expressão da luta pelo poder entre as facções na província, porém não há detalhes suficientemente conclusivos no Sobre a Administração Imperial (a principal fonte desse assunto) para suportar tais conclusões.[1]

Ele reaparece em 945, quando foi enviado com outros altos oficiais ao Tema Armeníaco para implementar decreto fiscal na província. O decreto pretendia aliviar a condição dos "pobres" (πένητες) que tanto sofreram sob Lecapeno devido as exigências dispendiosas do governo imperial.[1]

Referências

  1. a b Lilie 2013.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Lilie, Ralph-Johannes; Ludwig, Claudia; Zielke, Beate et al. (2013). «#24413 Leon Agelastos». Prosopographie der mittelbyzantinischen Zeit Online. Berlim-Brandenburgische Akademie der Wissenschaften: Nach Vorarbeiten F. Winkelmanns erstellt