Snagglepuss

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Leão da Montanha)
Ir para: navegação, pesquisa
Snagglepuss
Leão da Montanha (BR)
Leão da Montanha
Informação geral
Formato Série de desenho animado
Duração 7 min
Criador(es) Hanna-Barbera
País de origem  Estados Unidos
Idioma original Inglês
Produção
Diretor(es) William Hanna
Joseph Barbera
Produtor(es) William Hanna
Joseph Barbera
Elenco Daws Butler[1]
Don Messick
Exibição
Emissora de televisão original Estados Unidos Syndication
Transmissão original 30 de janeiro de 1961 - 30 de dezembro de 1961
N.º de temporadas 2
N.º de episódios 32[2]
Cronologia
Programas relacionados The Yogi Bear Show
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Leão da Montanha
Disambig grey.svg Nota: Se procura o gênero animal, veja Puma (género).

Snagglepuss (conhecido como Leão da Montanha no Brasil) foi criado e produzido pela Hanna-Barbera Productions, contando as aventuras de um leão da montanha cor-de-rosa antropomórfico (animal com características humanas), que adorava dizer frases engraçadas e muito criativas. Estreou em 1961 nos EUA, como um segmento dentro da série de desenho animado do programa The Yogi Bear Show (no Brasil: Show do Zé Colméia).

Até então, ele tinha aparecido na TV apenas como coadjuvante em desenhos do Quick Draw McGraw (br: Pepe Legal) - a estréia do "Leão" na TV - Augie Doggie and Doggie Daddy (br: Bibo Pai e Bob Filho) e Snooper and Blabber (br: Olho-Vivo e Faro-Fino). Apesar de fazer sucesso, o Leão da Montanha teve uma vida bastante curta e logo depois da série nos anos 60, desapareceu por quase uma década, mas voltou durante os anos 70 e 80, quando a Hanna-Barbera resolveu reavivar os seus personagens mais antigos e juntar com os novos.[3]

História[editar | editar código-fonte]

O Leão da Montanha vivia numa caverna que ele tentava deixar o mais agradável possível e habitável para si próprio. Mas, apesar disso ele era um leão azarado, pois tudo que ele fazia, acaba no final se tornando pior do já estava. Quando o Leão da Montanha começou a aparecer dentro do espetáculo do Pepe Legal atuou como um fora-da-lei: um ladrão de ovelhas que enfrentava o protagonista ele tinha a cor alaranjada, era totalmente despido e somente depois, aos poucos começou a ter a tonalidade cor-de-rosa e assim permanece até os dias de hoje. Depois de ganhar traços mais angulares e se tornar de boa índole, personagem voltou em 30 de janeiro de 1960, no segmento do Show do Zé Colméia. Além disso passou a usar punhos de uma camisa social, gola de camisa levantada como nos anos 40, com uma gravatinha borboleta e às vezes aparece também usando uma cartola, que dependendo da ocasião é preta, verde ou outra cor qualquer.

O Leão da Montanha possui uma fala mansa sonora e foi vocalizado originalmente por Daws Butler e no Brasil por Chico Borges, numa versão realizada pela AIC/SP, era bastante charmoso, possuía muita elegância e era tremendamente educado. O personagem também demonstrava ter grande conhecimento das artes e adorava fazer citações de William Shakespeare, por quem tem grande admiração. Sua frase favorita no desenho original era “Heavens to Murgatroyd”, que no Brasil ficou conhecida como “Pelas barbas de Neturno!” e suas variações, conforme o episódio e a situação. Na realidade essa frase “Heavens to Murgatroyd” foi proferida pelo ator Bert Lahr no filme “Meet the People” de 1944 e que Hanna e Barbera incorporaram no personagem do Leão da Montanha, assim como o jeito de falar e se portar que lembravam as caracterizações de Bert Lahr, especificamente para o personagem Leão Covarde do filme de 1939, O Mágico de Oz.

Seus bordões também ficaram famosos e deixou uma marca inesquecível para os fãs da série: o genial jogo de cintura para sair de situações complicadas. Como “Saída, pela esquerda”, que também poderia ser pela direita, para cima ou até para baixo. Ele as usava as variantes conforme a sua necessidade no momento, assim como o seu posicionamento ao proferir essas frases, típico de quem a qualquer momento acabaria saindo correndo.

O Leão da Montanha também tem um grande oponente. Trata-se do Major, um caçador baixinho e quase tão atrapalhado quanto Hortelino Troca-Letras de Pernalonga, que surgiu em 1960.

Outras aparições[editar | editar código-fonte]

Leão da Montanha em outras línguas[editar | editar código-fonte]

Dubladores[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

No Brasil Brasil[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]