Le Petit Prince

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Le petit prince)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a série animada, veja Le Petit Prince (série animada).
Disambig grey.svg Nota: Asteróide B-612 redireciona para este artigo. Para a fundação, veja Fundação B612.
Le Petit Prince
O Principezinho (PT)
O Pequeno Príncipe (BR)
O-pequeno-príncipe.jpg
Capa da edição brasileira do livro.
Autor (es) Antoine de Saint-Exupéry
Idioma francês
País  França
Género Literatura Infanto-Juvenil, Novela
Ilustrador Antoine de Saint-Exupéry
Editora Éditions Gallimard
Lançamento 1943
Páginas 96
ISBN 978-0152465032
Edição portuguesa
Tradução Alice Gomes
Editora Edit. Aster
Lançamento 1959
Páginas 96
Edição brasileira
Tradução Dom Marcos Barbosa
Editora Editora Agir
Lançamento 2000
Páginas 93
ISBN 852-20-0026-3

Le Petit Prince (Pronúncia francesa: [lə.pə.tiˈpʁɛ̃s]), também conhecido como O Principezinho (título em Portugal) ou O Pequeno Príncipe (título no Brasil) é uma obra do escritor, ilustrador e aviador francês Antoine de Saint-Exupéry[1] , publicada em 1943 nos Estados Unidos.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Saint-Exupéry foi exilado para a América do Norte. Em meio a turbulências pessoais e sua saúde falhando, ele produziu quase metade das obras no qual ele seria lembrado, incluindo o conto de solidão, amizade, amor e perda, em forma de um jovem príncipe que caiu na Terra. Um livro de memórias feita pelo autor que recontava suas experiências de aviação no Deserto do Saara, e é pensado que ele usou estas experiências como base para o livro Le Petit Prince.

Se trata de uma das obras literárias mais traduzidas no mundo, tendo sido publicado em mais de 220 idiomas e dialetos.[2] [3] [4] [5] O autor do livro foi também autor das ilustrações originais[6] . Em Portugal, O Principezinho integra o conjunto de obras sugeridas para leitura integral, na disciplina de Língua Portuguesa, no 2º Ciclo do Ensino Básico.

Enredo[editar | editar código-fonte]

A história começa com o narrador descrevendo suas recordações, em que aos 6 anos de idade fez um desenho de uma jiboia que havia engolido um elefante. Quando perguntava o que os adultos viam em seu desenho, todos eles achavam que o garoto havia desenhado um chapéu. Ao corrigir as pessoas sobre seu desenho, era sempre respondido que precisava de hobby mais sério e maduro. O narrador então lamenta a falta de criatividade demonstrada pelos adultos.

Sem incentivos e decepcionado com as reações, ele desiste da carreira de pintor, e se tornou aviador. Durante seu voo, da um pane em seu avião no Deserto do Saara. Ao acordar, depois do acidente, se depara com um menino que o autor descrito como tendo cabelos de ouro e um cachecol vermelho, que lhe pede para desenhar um carneiro. O narrador então mostra-lhe o seu antigo desenho do elefante dentro de uma jiboia, e para sua surpresa, o menino interpreta-o corretamente, apesar de estar insatisfeito pois ainda queria o desenho de um carneiro.

Conforme a história passa, o aviador descobre que o menino vive no asteroide B-612, e que só tem uma rosa que fala com ele, e que tem três vulcões, sendo um deles extinto, e que o principezinho assiste quarenta e três pôr-do-sol para se divertir ou quando está triste.

O autor conta um pouco da história dele, a história de como o principezinho havia chegado ao Deserto do Saara, fala de como são as crianças e de como são as pessoas grandes; e envolve o leitor em mais um mistério no capítulo XXVII: que fala que o carneiro que desenhou para o principezinho poderia comer a sua flor.

Inspirações[editar | editar código-fonte]

Em The Little Prince, seu narrador, o aviador, fala sobre ter ficado preso num deserto após seu avião ter caído. Essa situação foi baseada num incidente com o autor no Saara, descrito com detalhes em seu livro de memórias Terre des hommes em 1939[7] .

Em 30 de Dezembro de 1935, às 02:45 AM, depois de 19 horas e 44 minutos no ar, Saint-Exupéry e seu co-piloto André Prévot caíram no deserto do Saara.

Adaptações[editar | editar código-fonte]

  • Um filme musical intitulado The Little Prince foi feito baseado no livro e lançado em 1974.
  • Na década de 80 foi lançada uma série de desenhos animados chamada As Aventuras do Pequeno Príncipe. A série foi feita pelo estúdio de animação "Vóvó Chantre" e foi ao ar pela primeira vez no Japão em 1978 sob o título Hoshi no Ōjisama Puchi Purinsu (星の王子さま プチ・プリンス? Prince of the Stars: Petit Prince).[8] [9]
  • Em 2015, foi lançada uma animação cinematográfica adaptada do livro, utilizando técnicas de computação gráfica e stop-motion. O diretor da produção é Mark Osborne, o mesmo de Kung Fu Panda.
  • No teatro entrou em cartaz em 2016 uma versão do livro adaptada e dirigida por Tony Giusti, (ator, dramaturgo e diretor do Nosso Grupo de Teatro), sua primeira temporada estreiou no Top Teatro, no bairro da Bela Vista em São Paulo-SP.

Honras e legado[editar | editar código-fonte]

Um tributo a Le Petit Prince, em cima do Asteróide B-612, no Museu do Pequeno Príncipe, Hakone, Japão (2007).

O Morgan Library & Museum de Nova Iorque montou três exposições do manuscrito original de Antoine de Saint-Exupéry, sendo a primeira em 1994 no aniversário de 50 anos da publicação da história, sendo seguido pela celebração do centenário do nascimento do autor em 2000, e a última e maior exibição em 2014 honrando o 70º anivesário do conto.[10]

No Japão, há um museu em Hakone dedicado ao personagem principal do livro .[11]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Antoine de Saint-Exupéry». E-Biografias. 4 de Dezembro de 2012. Consultado em 3 de Fevereiro de 2016. 
  2. «Livro de 1943 já vendeu 143 milhões de cópias em todo o mundo.». G1. 11 de abril de 2013. Consultado em 31 de maio de 2013. 
  3. «OS 10 LIVROS MAIS VENDIDOS DA HISTÓRIA». Revista Bula. Consultado em 31 de Janeiro de 2016. 
  4. «Infográfico: conheça os 10 livros mais traduzidos de todos os tempos». Universia. 25 de Fevereiro de 2014. Consultado em 31 de Janeiro de 2016. 
  5. «Harry Potter e Código da Vinci: veja os livros mais vendidos». Terra. 25 de Abril de 2015. Consultado em 31 de Janeiro de 2016. 
  6. «“O Principezinho”, de Saint-Exupéry, será reeditado a partir da edição de 1943». Observador. 30 de Dezembro de 2014. Consultado em 3 de Fevereiro de 2016. 
  7. «Antoine de Saint-Exupery» (em inglês). Poem Hunter. Consultado em 3 de Fevereiro de 2016. 
  8. «The Adventures of the Little Prince» (em inglês). THEM Anime Reviews. Consultado em 31 de Janeiro de 2016. 
  9. Winn, Steven (27 de Abril de 2008). «'Little Prince' opera comes to Berkeley» (em inglês). SFGate. Consultado em 31 de Janeiro de 2016. 
  10. «The Little Prince: A New York Story». The Morgan Library & Museum. 24 de Janeiro - 27 de Abril de 2014. Consultado em 9 de Junho de 2016. 
  11. «The Museum of the Little Prince in Japan» (em inglês). The Little Prince. 2 de Novembro de 2005. Consultado em 31 de Janeiro de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Le Petit Prince
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: O Pequeno Príncipe ou Principezinho