Leandro Lehart

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Leandro Lehart
Informação geral
Nascimento 25 de janeiro de 1972 (45 anos)
Local de nascimento São Paulo, São Paulo,
 Brasil
Gênero(s) Samba,pagode, pagode romântico, samba-rock, soul,[1] funk, hip hop[2]
Ocupação(ões) cantor, compositor
Instrumento(s) Vocal
Afiliação(ões) Art Popular
Página oficial leandrolehartoficial.com.br/

Leandro Lehart, nome artístico de Paulo Leandro Fernandes Soares, (São Paulo, 25 de janeiro de 1972), é um cantor, compositor e arranjador musical brasileiro.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Lehart nasceu na periferia da capital paulista, ao dia 25 de janeiro de 1972. Suburbano, cresceu sob a influência musical da família paterna, nos quais muitos eram notórios seresteiros e chorões. Em sua juventude, os bailes de black music, breakdance e festas de hip-hop, faziam parte do seu cotidiano. Mas foi no Samba, que Lehart manifestou sua musicalmente. Sua identificação com o ritmo era tamanha, que aos 16 anos, já lecionava música em seu próprio quarto, que já tinha o espaço disputado por dezenas de instrumentos musicais.

Multi-instrumentista e autodidata, Lehart facilmente unia o samba de fundo de quintal com as batidas da música pop negra que permearam sua pré-adolescência e adolescência. Estudioso das várias linguagens da percussão musical e da diversidade cultural brasileira, Lehart, não demorou para fundar o Art Popular, na companhia de outros cinco integrantes, com quem veio conhecer sucesso em todo Brasil. Com apenas vinte anos, já se tornará produtor, arranjador e multi-instrumentista.

Leandro é também ativista social, idealizador de projetos como o Samba Cura o Câncer. Campanha que ajudou a construir o Instituto de Tratamento do Câncer Infantil (ITACI) e que assiste crianças em todo o Brasil e também na América do Sul.

Em 2010, sua canção "Vem Dançar o Mestiço" apareceu no vídeo de uma apresentação da Carreta Furacão, grupo de animadores de rua de Ribeirão Preto. Seis anos depois de sua publicação no YouTube, a produção amadora viralizou nos meios digitais, alcançando milhões de visualizações no website. O vídeo ganhou destaque em alguns programas de TV, como o Pânico na Band.

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 2001 - Solo
  • 2002 - Leandro Lehart
  • 2006 - Deixa Eu Ir a Luta
  • 2007 - Vem Dançar o Mestiço
  • 2009 - Samba Pop Brasil Mestiço (DVD)
  • 2011 - Ensaio de Escola de Samba (DVD)
  • 2015 - SambaDelik (DVD)

Referências

  1. Mauro Ferreira]] (24 de junho de 2002). «Leandro Lehart». IstoÉ Gente 
  2. Fabiana Schiavon (29 de julho de 2015). «Leandro Lehart transforma pagode em música pop». Agora São Paulo 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.