Learning organization

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

Learning Organization ( Organizações que aprendem), são organizações que têm capacidade de aprender, renovar e inovar continuamente.

Segundo Peter Senge a proposta de Learning Organization é o resultado da convergência de cinco disciplinas:

1.Raciocínio sistêmico: integração dinâmica entre o todo e as suas partes;

2.Domínio pessoal: objetivos, energia e paciência;

3.Conscientização dos modelos mentais enraizados: examina-los de forma meticulosa;

4.Definição de um objetivo comum: um sentido de missão;

5.Disciplina do aprendizado em grupo: a unidade fundamental é o grupo e não o individuo.

Para as organizações serem capazes de aprender estas cinco disciplinas haveriam de funcionar em conjunto, sendo o raciocínio sistémico responsável pela integração de todas as demais. A ideia é sanar as deficiências de aprendizagem, começando pela sua identificação e pela posterior aplicação de algumas técnicas que exercitem um raciocínio sistêmico, o qual permitirá o desenvolvimento das outras disciplinas.

Segundo Peter Senge Também são cinco as principais deficiência do processo de aprendizagem nas organizações:

1.Eu sou meu cargo: limitação a função e falta de objetivos

2.O inimigo estar lá fora: a culpa e sempre dos outros

3.A fixação em eventos: ênfase no curto prazo

4.A não conscientização das mudanças: falta de atenção às sutilizas e aos indicadores de longo prazo

5.O mito da equipe administrativa: vai bem nas rotinas mas não nas situações difíceis

O Learning Organization tem como premissa o aprendizado pela experiência e depende muito da cultura organizacional do estilo de liderança e da Administração Participativa.

A busca da aprendizagem contínua, segundo a proposta de Senge, que coloca o enfoque sistémico como sua base, fica vazia de significado caso a estrutura da empresa não reflita também uma visão sistémica do negócio.

Referências Bibliográficas[editar | editar código-fonte]

LEARNING ORGANIZATION

Criado por Chris Argyris, professor em Harvard, designa por learning organizations (organização em constante aprendizagem) as empresas que aprendem à medida que os seus trabalhadores vão ganhando novos conhecimentos. O conceito é baseado na idéia de Argyris, chamada double-loop learning (quando os erros são corrigidos por meio da alteração das normas empresariais que o causaram). Em 1990, Peter Senge, professor do MIT, popularizou o conceito por meio do best-seller The Fifht Discipline - The Art and Pratice of a Learning Organization.

MANUAL DA QUALIDADE

Documento enunciado a política da qualidade, o sistema da qualidade e as práticas da qualidade de uma organização. MELHORIA DA QUALIDADE Ações implementadas em toda a organização a fim de aumentar a eficácia e a eficiência das atividades e dos processos para proporcionar benefícios adicionais tanto à organização quanto aos clientes.

MELHORIA CONTÍNUA

Atividade recorrente para aumentar a capacidade de atender requisitos.

META DA QUALIDADE

Alvo da qualidade que se tem como objetivo. As metas da qualidade são aplicáveis a bens, serviços, processos, funções organizações e a unidades dentro de uma organização.

NÃO-CONFORMIDADE

Descumprimento de requisitos especificados.

NÍVEL DA QUALIDADE

Conjunto de parâmetros e requisitos que caracterizam a seletividade a ser aplicada ao sistema vigente da qualidade de produtos e serviços. 4 NORMA Documento que formaliza certo nível de consenso a respeito do que foi discutido. Aquilo que é estabelecido como base para a realização ou avaliação de alguma coisa. Princípio, regra, lei. Pode-se afirmar que norma é um “padrão obrigatório”.

PLANEJAMENTO DA QUALIDADE

Atividade de desenvolver os produtos e processos para atender às necessidades dos clientes. Envolve uma série de etapas entre as quais: determinar quem são os clientes; quais são as suas necessidades; desenvolver características de produtos que respondam às necessidades dos clientes; desenvolver processos capazes de produzir tais características e finalmente, concretizar os planos. Planejar a Qualidade, consiste, pois, em identificar as necessidades dos clientes e desenvolver os produtos e processos necessários ao seu atendimento.

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Conjunto de atividades necessárias para determinar as metas (visão) e os métodos (estratégia) e o desdobramento destas metas e métodos. É a arte gerencial de posicionar os meios disponíveis da empresa visando manter ou melhorar posições relativas a potenciais favoráveis a futuras ações táticas na guerra comercial. O planejamento estratégico visa garantir a sobrevivência da empresa. É o processo de decidir a partir dos objetivos, das suas alterações e dos recursos utilizados para alcançá-los, as diretrizes que irão nortear a aquisição, o uso e distribuição desses mesmos recursos.

PROCEDIMENTO DE SISTEMAS

Descrição de um processo na realidade da instituição, sob a recomendação da norma.

PROGRAMA 5S

Programa de gerenciamento participativo que objetiva criar condições de trabalho adequadas a todas as pessoas em todos os níveis hierárquicos da organização. É um bom programa para iniciar o melhoramento do Gerenciamento da Rotina do Trabalho do Dia-a-Dia (ver). A sigla 5S deriva das iniciais de 5 palavras japonesas: SEIRI - (senso de utilização) Classificar e selecionar os uten- sílios, materiais e equipamentos adequados para o trabalho, incluindo também informações e dados. Corresponde, pois, a iden- tificar o necessário e descartar o desnecessário. SEITON - (senso de ordenação) Ter o lugar certo para guardar os objetos, organizando o local de trabalho. É também organizar o sistema de armazenamento e reposição de dados e informações. É ordenar o necessário para acesso rápido. SEISOU - (senso de limpeza) Manter o local de trabalho limpo. Limpar e não sujar. É também ter apenas as informações e dados necessários para as decisões e tarefas específicas. SEIKETSU - (senso de sáude) Manter boas condições de higiene e sanitárias verificando itens como: iluminação, ventilação, polui- ção atmosférica, ruído, temperatura ambiente, etc. É também manter boa apresentação de dados e informações para fácil assimilação e compreensão. Exercitar os 3S anteriores e preocu- par-se com sua saúde fisica e mental. SHITSUKE - (senso de autodisciplina) Hábito de observar preceitos, normas, exercício do autocontrole e autodireção bus- cando manter aquilo que foi conseguido. SHITSUKE - (senso de autodisciplina) Hábito de observar preceitos, 5 normas, exercício do autocontrole e autodireção buscando manter aquilo que foi conseguido.

QUALIDADE

“Produto ou serviço de qualidade é aquele que atende perfeitamente, de forma confiável, de forma acessível, de forma segura e no tempo certo, as necessidades do cliente” (Campos, V.F.). “Qualidade deve ser definida como cumprimento de requisitos” (Crosby, P.B.). A palavra Qualidade tem diversos significados, todavia podemos especificar alguns desses significados essenciais no planejamento da própria qualidade e no planejamento estratégico da empresa. No que se refere ao desempenho, a qualidade aponta para características indicadoras da satisfação do cliente frente a produtos ou serviços. Relacionada à satisfação do cliente, a palavra qualidade também se vincula a “ausência de defeitos ou falhas”. Todavia, não podemos perder de vista que um produto ou serviço sem deficiências não significa necessariamente que satisfaça o cliente, porque algum produto ou serviço concorrente pode apresentar um desempenho melhor, atraindo o cliente. Qualidade também significa adequação ao uso.

REGISTRO DA QUALIDADE

Documento que fornece evidências objetivas sobre a extensão do atendimento dos requisitos para a qualidade (por exemplo: registro da qualidade de um produto) ou a eficácia de funcionamento de um elemento do sistema da qualidade (por exemplo: um registro do sistema da qualidade). Alguns dos objetivos do registro da qualidade são a demonstração, a rastreabilidade e as ações preventivas e corretivas. Um registro pode ser escrito ou armazenado em qualquer meio físico.

VISÃO ESTRATÉGICA DE QUALIDADE

A qualidade entendida como caminho para assegurar à empresa uma vantagem competitiva de mercado. O foco aqui é o mercado. Para tanto poderão ser necessários trabalhos de revisão da missão, visão e estrutura da empresa. Ser o melhor em seu segmento, apurado em ações de benchmark, é o propósito desta dimensão da qualidade. 6

Os principais benefícios são:

   * Manter os níveis de inovação e se manterem competitivas
   * Estarem melhor preparadas para responder às pressões externas
   * Tendo o conhecimento para melhor vincular os recursos às necessidades dos clientes
   * Melhorar a qualidade da produção em todos os níveis
   * Melhorar a imagem da empresa, tornando-se pessoas mais orientadas