Lee Child

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2015).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Jim Grant
Lee Child na convenção de Bouchercon XLI em 2010
Pseudônimo(s) Lee Child
Nascimento 1954 (63 anos)
Coventry, Inglaterra
Residência Nova Iorque
Nacionalidade Reino Unido Inglês
Ocupação Escritor
Principais trabalhos Um tiro
Dinheiro sujo (título no Brasil) ou Do fundo do abismo (título em Portugal)
Destino: Inferno (título no Brasil) ou Rumo ao Inferno (título em Portugal)
Gênero literário Romance policial
Página oficial
[1]

Lee Child é o nome artístico de Jim Grant, escritor nascido na Inglaterra em 1954. Atualmente, ele vive em Nova York[1]. Seu primeiro livro, Dinheiro sujo (título no Brasil) ou Do fundo do abismo (título em Portugal) (no original Killing Floor), ganhou o prêmio Anthony Award por melhor romance de estreia. As obras de Lee Child contam as aventuras de Jack Reacher, um ex-policial do exército americano que circula pelos Estados Unidos envolvendo-se em situações de risco ao investigar e combater personagens que infringem de vários modos a lei.

O início[editar | editar código-fonte]

Lee Child nasceu em Coventry, na Inglaterra, mas seus pais mudaram-se com ele e seus três irmãos para Handsworth Wood, em Birmingham, quando ele tinha quatro anos, em busca de melhores condições de vida.

Ele frequentou a escola King Edward's, em Birmingham - frequentada também por J.R.R. Tolkien e Enoch Powell. Seu pai era funcionário público e seu irmão mais novo, Andrew Grant, também é escritor.

Em 1974, aos 20 anos, Grant cursou a Universidade de Direito de Sheffield, em Sheffield, embora não tivesse intenção de se tornar advogado. No período da faculdade, trabalhou nos bastidores de um teatro. Quando se formou, ao invés de seguir o Direito, conseguiu um emprego na área comercial de um canal de TV.

A carreira[editar | editar código-fonte]

Grant entrou na Granada Television, que faz parte da ITV do Reino Unido Network, em Manchester, como diretor de apresentação. Lá, ele esteve envolvido com diversos programas, incluindo Brideshead Revisited, "A Joia da Coroa", Prime Suspect, e Cracker. Ficou envolvido na transmissão de mais de 40 mil horas de programação para a Granada, escreveu milhares de anúncios publicitários, notícias e trailers. Permaneceu na emissora de 1977 a 1995[2].

Depois de ser despedido por causa de uma reestruturação na empresa[3], aos 40 anos de idade, ele decidiu que queria começar a escrever romances, afirmando que são "a mais pura forma de entretenimento". Em 1997, seu primeiro livro, Dinheiro sujo (título no Brasil) ou Do fundo do abismo (título em Portugal) (no original Killing Floor), foi publicado. Em 1998, mudou-se para os EUA.

Em 2007, Grant colaborou com quatorze outros escritores para criar a série "O Manuscrito de Chopin", narrado por Alfred Molina, que foi transmitido semanalmente na Audible.com, de 25 de setembro de 2007 até 13 de Novembro de 2007.

Obras e prêmios[editar | editar código-fonte]

  • The Enemy (Não lançado no Brasil) - 2004 - Indicado ao Dilys Award
  • Nothing To Lose (Nada a Perder em Portugal; no Brasil traduzido por Márcio El-Jaick) - 2008
  • Gone Tomorrow (Amanhã Será Outro Dia em Portugal; Não lançado no Brasil) - 2009
  • 61 Hours (61 horas em Portugal) - 2010
  • Worth Dying For - 2010 - Theakston's Old Peculier Crime Novel of the Year Award, 2011
  • The Affair - 2011
  • A Wanted Man - 2012 - Specsavers' National Book Award, Thriller & Crime Novel of the Year
  • Never Go Back - 2013 (Nunca Voltes Atrás em Portugal)
  • Personal - 2014 - RBA International Prize for Crime Writing, com o valor de 125,000€
  • Make Me - 2015
  • Night School - 2016
  • The Midnight Line - 2017

Outros prêmios[editar | editar código-fonte]

- 2005, The Bob Kellogg Good Citizen Award pela notável contribuição para a Comunidade dos Escritores On-Line[4].

Histórias curtas[editar | editar código-fonte]

- "James Penney's New Identity", do livro "Fresh Blood 3" (editado por Mike Ripley e Maxim Jakubowski) e do livro "Thriller" (US)

- "The Snake Eater by the Numbers", do livro "Like a Charm" (editado por Karin Slaughter)

- "Ten Keys", do livro "The Cocaine Chronicles" (editado por Jervey Tervalon e Gary Phillips)

- "The Greatest Trick of All", do livro "Greatest Hits" (editado por Robert J Randisi)

- "Guy Walks Into a Bar...", publicado no jornal "The New York Times" em 6 de junho de 2009

Entrevistas, notas e referências[editar | editar código-fonte]

- "Entrevista na revista January, Maio de 2003"[5].

- "Entrevista no Writers' Write Journal, Agosto 2001"[6].

- Author's Publisher (2004). "Biografia de Lee Child"[7].

- Readers Digest. "Edições Selecionadas"[8]

- Jack Reacher oferece bolsas em escolas para crianças[9].

- Entrevista para o jornal “Daily Telegraph”, 1 April 2007[10].

- Entrevista para o jornal “Daily Telegraph”, 14 July 2007[11].

- Rádio pública de Minessota "Midmorning"'s Kerri Miller conversa com Lee por quase uma hora, e vale cada minuto, Maio de 2010 (audio)[12].

- Jornal Wall Street - A pousada de Lee Child[13].

-reviewingtheevidence.com - 60 segundos com Lee Child[14].

-The Daily Mail: "Por que qualquer um pode se tornar um escritor", Janeiro de 2010[15].

- Parade - "O que mais me inspira", Dezembro de 2009[16].

- Time - A lista de leitura de verão de Lee Child, Julho de 2009[17].

- Writers Digest: Lee sobre escrever e conselhos para novos autores, Julho de 2008[18].

- Robert Bidinotto entrevista Lee para o "The New Individualist", Maio 2007[19].

- "Talvez você já seja um escritor" por Lee Child para o Backspace Writers Conference, 2004[20].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Entrevista na revista January - Maio de 2003». Consultado em 4 de junho de 2010 
  2. «Entrevista no Writers' Write Journal, Agosto 2001». Consultado em 4 de junho de 2010 
  3. «Biografia de Lee Child». Consultado em 4 de junho de 2010 
  4. «Vencedores do Prêmio Bob Kellogg». Consultado em 4 de junho de 2010 
  5. «Entrevista na revista January - Maio de 2003». Consultado em 4 de maio de 2010 
  6. «Entrevista no Writers' Write Journal, Agosto 2001». Consultado em 4 de junho de 2010 
  7. «Biografia de Lee Child». Consultado em 4 de junho de 2010 
  8. «Readers Digest. "Edições Selecionadas"». Consultado em 4 de junho de 2010 
  9. «Jack Reacher oferece bolsas em escolas para crianças». Consultado em 4 de junho de 2010 
  10. «Entrevista para o jornal "Daily Telegraph", 1 April 2007». Consultado em 4 de junho de 2010 
  11. «Entrevista para o jornal "Daily Telegraph", 14 July 2007». Consultado em 4 de junho de 2010 
  12. «Rádio pública de Minessota "Midmorning"'s Kerri Miller conversa com Lee». Consultado em 4 de junho de 2010 
  13. «A pousada de Lee Child». Consultado em 4 de junho de 2010 
  14. «60 segundos com Lee Child». Consultado em 4 de junho de 2010 
  15. «"Por que qualquer um pode se tornar um escritor"». Consultado em 4 de junho de 2010 
  16. «"O que mais me inspira"». Consultado em 4 de junho de 2010 
  17. «A lista de leitura de verão de Lee Child». Consultado em 4 de junho de 2010 
  18. «Lee sobre escrever e conselhos para novos autores». Consultado em 4 de junho de 2010 
  19. «Robert Bidinotto entrevista Lee». Consultado em 4 de junho de 2010 
  20. «"Talvez você já seja um escritor"». Consultado em 4 de junho de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]